Notícias | - 3:05 am


UNP inaugura terceira Igreja em penitenciária feminina de São Paulo1 min read

Reunião contou com a presença de centenas de presas em clima de festa e gratidão. Veja como foi

UNP inaugura terceira Igreja em penitenciária feminina de São Paulo1 min read

Mais um templo da Universal é inaugurado com grande alegria na maior penitenciária feminina da América Latina, a de Santana, localizada na zona norte da capital paulista.

O bispo Eduardo Guilherme, coordenador do grupo Universal nos Presídios (UNP) em todo o País – foi quem fez a reunião de inauguração -, e ficou impressionado com a receptividade das presas no dia. Segundo contou, antes mesmo de subir ao Altar, elas demonstravam uma alegria indescritível só pelo fato de estarem ali, participando desse momento.

“Quando eu cheguei lá para fazer o culto, fiquei bastante impactado, pois elas estavam muito alegres, cantando e chorando. Sinceramente, nesses 23 anos de Obra de Deus, eu nunca vi uma igreja assim, já visitei e passei por várias, mas neste dia em especial presenciei uma alegria que há muito tempo não via, elas aplaudiam sem parar, sedentas de Deus”, comentou o bispo.

Dois outros templos no local

Nos últimos meses, a Igreja inaugurou dois templos da Universal nesta penitenciária – nos pavilhões 1 e 2 -, e agora, conta com o terceiro, no pavilhão 3. Desde então, as presas têm a oportunidade de participar das reuniões que lá acontecem, conhecer a Deus e ter a vida transformada. “Esse é o objetivo do nosso trabalho, ou seja, o de levar Jesus a elas, um meio de vida que, pode, sim, mudar a história delas”, pontuou o bispo.

Quer conhecer mais a respeito das ações do grupo? Acesse e curta o perfil oficial do bispo Eduardo no Facebook. Caso queira outras informações, procure a Universal mais próxima da sua casa e se informe com um pastor.

Gostou da matéria? Compartilhe com os amigos.

Veja na galeria de fotos como foi este momento:


Universal.org - Portal Oficial da Igreja Universal do Reino de Deus
  • Por Ivonete Soares (*) / Fotos: Cedidas pelo grupo Universal nos Presídios (UNP) 


reportar erro