Notícias | - 12:05 am


Sexta-feira é dia oficial de combate ao Aedes aegypti2 min read

Mais de 1,4 milhão de casos de dengue, 236 mil de chikungunya e mais de 200 mil de zika foram registrados só neste ano, segundo o Ministério da Saúde

Sexta-feira é dia oficial de combate ao Aedes aegypti2 min read

Anote na agenda: toda sexta-feira é dia oficial de combate ao Aedes aegypti. Essa é a proposta do governo federal para lutar contra o mosquito que transmite os vírus da dengue, da febre chikungunya e da zika (relacionada a casos de microcefalia em recém-nascidos). A campanha oficial começa hoje, dia 20.

No próximo dia 25 de novembro haverá o Dia Nacional de Mobilização contra o mosquito. Depois, o governo vai continuar estimulando a população a reservar as sextas-feiras para combater o Aedes aegypti.

A campanha contará com 500 mil agentes que irão de casa em casa, com a ajuda das Forças Armadas. Nas escolas, o Ministério da Educação vai orientar professores a reservar alguns minutos na última aula de todas as sextas-feiras para destacar a necessidade de eliminar focos do mosquito.

Sintomas

Segundo o Ministério da Saúde, o primeiro sintoma da dengue é a febre alta (39° a 40°C), que dura de dois a sete dias. Ela é acompanhada de dor de cabeça, dores no corpo e nas articulações, fraqueza, dor atrás dos olhos, erupção e prurido na pele.

O doente também pode apresentar perda de peso, manchas pelo corpo, náuseas e vômitos. Os principais sintomas da chikungunya são febre alta e dor forte nas articulações. Já a zika pode provocar coceira de moderada a intensa no corpo, conjuntivite e inchaço dos gânglios no pescoço. O Ministério da Saúde orienta que é importante procurar um serviço de saúde assim que os sintomas aparecerem:

– Febre e dor de cabeça;

– Dor nos olhos;

– Manhcas pelo corpo;

– Dores pelo corpo;

– Dores nas articulações.

Ajude a combater o mosquito

1- Limpe os possíveis criadouros uma vez por semana;

2- Retire a água acumulada e lave bem superfícies como lajes, calhas, bandejas de ar-condicionado, etc.

3- Esfregue as superfícies com esponja e sabão. Os ovos do mosquito resistem por até um ano sem água;

4- Caixa d’água e reservatórios devem estar totalmente vedados;

5- Instale tela mosquiteiro junto às grades dos ralos;

6- Não deixe pratos em vasos de plantas. Outra opção é colocar areia neles para evitar que a água fique parada;

7- Organize-se com seus vizinhos e faça uma limpeza em seu bairro, retirando o lixo acumulado;

8- Troque a água de seu cachorro diariamente e aproveite para lavar bem o pote;

9- Use repelente em áreas com incidência de mosquito.

Compartilhe nas redes sociais.


Universal.org - Portal Oficial da Igreja Universal do Reino de Deus
  • Por Rê Campbell / Foto: Fotolia 


reportar erro