Notícias | - 3:00 am


5 diferenças entre um relacionamento tóxico e saudável4 min read

Saiba quais são e o que fazer para não se tornar vítima de uma relação nociva

5 diferenças entre um relacionamento tóxico e saudável4 min read

Para que um relacionamento seja saudável é preciso, antes de tudo, que as partes envolvidas estejam emocionalmente saudáveis. Do contrário, a vida amorosa de ambos estará seriamente comprometida.

Uma pessoa mal resolvida, cheia de traumas, complexos, presa ao passado não está em condições de se envolver emocionalmente com ninguém. Ela precisa, primeiramente, se curar interiormente, desenvolver o amor próprio, a autovalorização, estar bem e feliz consigo mesma, pois, somente aqueles que amam a si mesmo, estão aptos para amarem e serem amados.

O palestrante e apresentador Renato Cardoso esclarece que um “relacionamento abusivo é onde seu parceiro ou parceira consistentemente lhe desrespeita e fere como pessoa”.

Ele alerta que, quando uma pessoa não se prioriza, outras podem tirar vantagem dela. “E é isso que acontece em relacionamentos abusivos. O abusador ‘sente o cheiro’ da baixa autoestima da vítima e usa isso contra ela”.

Para identificar se você está num relacionamento tóxico ou saudável, listamos abaixo 5 diferenças básicas entre eles:

1 – Liberdade

Num relacionamento saudável ambos valorizam, respeitam e apoiam os interesses individuais e as amizades do parceiro. Porém, numa relação abusiva, um dos parceiros exige que o outro restrinja o convívio social e muitas vezes até familiar. Para evitar atritos no relacionamento, o outro acaba aceitando esse tipo de imposição e, ao fazer isso, se anula e entrega todo o poder do relacionamento para o outro;

2 – Mudança de comportamento

A pessoa não consegue ser ela mesma. Quando está com o parceiro, suas atitudes e maneira de se comportar são diferentes. Por algum motivo, ela se sente intimidada quando ele está por perto. Esses são sintomas claros de um relacionamento tóxico, pois, num relacionamento saudável a pessoa tem liberdade para ser quem é, sua verdadeira essência é preservada e admirada;

3 – Poder do relacionamento

Quando não existe um equilíbrio de poder no relacionamento, então, ele não é saudável. Se todas as escolhas e decisões importantes são tomadas apenas por um ou quando apenas um cede, a relação é doentia. Numa relação assim não existe parceria, mas rivalidade. “O que mantém o poder se sente no direito de fazer coisas que ferem o parceiro, que por sua vez, sem poder, sente-se frustrado e anulado”, destaca Renato. Para ele, casais felizes vivem em um espírito democrático, pois ambos atuam equilibradamente nas decisões e assuntos importantes para o casal;

4 – Diferenças

Saber lidar com as diferenças é fundamental para uma relação feliz e harmoniosa. Casais emocionalmente saudáveis aprendem juntos maneiras de administrarem e conviverem bem com gostos e opiniões diferentes. Quando o relacionamento é abusivo, uma das partes, ou ambas, sempre tenta impor o seu jeito ou opinião ao parceiro, que por sua vez, sente-se desrespeitado e anulado;

5- Diálogo

O casal que tem um bom relacionamento consegue resolver os problemas que surgem no dia-a-dia sem apelar para a emoção. Eles não têm dificuldade de falar um com o outro a respeito de algo que desagradou. Já numa relação tóxica, na maioria das vezes quando os problemas surgem, não são resolvidos porque sempre que tentam falar sobre o assunto os ânimos são alterados e o que deveria ser uma conversa madura vira uma discussão sem fim, porque deixam as emoções falarem mais alto.

E como o apresentador sempre faz questão de dizer: emoção não é a ferramenta correta para resolver problema. “Traga seu relacionamento para a racionalidade, lidando com fatos, entendendo o real problema e debatendo ideias e soluções”, aconselha.

Se após ler esse texto, você se deu conta que está num relacionamento tóxico, é hora de fazer algo a respeito. Renato Cardoso relaciona 5 atitudes que é preciso tomar:

1 – Reconheça que tem sido abusado (a);

2 – Decida que não aceitará mais isso, mesmo que lhe custe o relacionamento;

3 – Fale com alguém de confiança e busque apoio para dar um basta neste relacionamento abusivo;

4 – “Dar um basta” pode significar desde uma conversa firme com o parceiro para colocar suas condições e limites até mesmo a uma separação, ainda que temporária, para que o parceiro mude;

5 – Priorize sua segurança e passe a desenvolver o seu senso de valor próprio para não ceder novamente às promessas de mudança sem provas reais que esta aconteceu.

Para ter uma vida amorosa forte e saudável, participe da Terapia do Amor. Todas as quintas-feiras, no Templo de Salomão ou em um Universal mais próxima de sua casa. Consulte aqui os endereços.


Universal.org - Portal Oficial da Igreja Universal do Reino de Deus
  • Por Jeane Vidal / Foto: Thinkstock 


reportar erro