Notícias | - 8:00 am


São descartados planos da era Trump para coleta biométrica2 min read

São descartados planos da era Trump para coleta biométrica

O Departamento de Segurança Interna (DHS) descartou os planos formados pelo presidente Trump para expandir a coleta de dados biométricos incluindo impressões de voz e DNA de qualquer pessoa que se inscreva para entrar nos Estados Unidos e seus patrocinadores, incluindo crianças.

Os Serviços de Cidadania e Imigração dos Estados Unidos (USCIS) classificaram a decisão de sexta-feira (07) como “consistente” com uma ordem executiva emitida pelo presidente Biden em fevereiro, que delineou um plano para reduzir “barreiras e encargos indevidos” no sistema de imigração dos EUA.

Proposto pela primeira vez em setembro de 2020, o regulamento teria derrubado o limite de idade para coleta de dados biométricos, permitindo ao governo obter informações pessoais de menores de 14 anos.

Os oficiais do USCIS rotineiramente exigem impressões digitais, uma assinatura e uma fotografia de estrangeiros adultos que se candidatam a benefícios de imigração, incluindo cidadania, vistos temporários e green cards.

Entretanto, a regra proposta também teria concedido ao DHS a autoridade para exigir que todos os solicitantes de benefícios de imigração incluindo os candidatos patrocinadores dos EUA  enviassem dados biométricos, a menos que fosse emitida uma renúncia do governo federal.

Embora a mudança de regra proposta nunca tenha entrado em vigor, a política teria marcado uma mudança colossal na coleta de dados pessoais da Segurança Interna de imigrantes e cidadãos americanos. Os planos anunciados no outono passado geraram preocupações constitucionais iniciais de defensores da imigração e da privacidade.

Em uma declaração anunciando a reversão da política, o DHS indicou que continuaria coletando dados biométricos “quando apropriado”, incluindo varreduras de íris de migrantes apreendidos na fronteira EUA-México.

Mudanças e vistos de trabalho

O governo Biden vem trabalhando há meses para desmantelar as políticas de imigração da era Trump, que limitavam o caminho para o asilo e a imigração dos EUA. Agora, o processo de aprovação do visto de trabalho leva de seis a nove meses em média.

Em uma decisão separada no início desta semana, o DHS também sinalizou que suspenderá a exigência de que alguns cônjuges de imigrantes empregados nos EUA apresentem novas impressões digitais para renovar seus vistos de trabalho.

O mandato, instituído pela primeira vez pela administração Trump em 2019 por razões de segurança, criou um acúmulo no processamento de vistos que resultou na perda de autorizações de trabalho de dezenas de milhares de imigrantes. O USCIS prometeu suspender a exigência por dois anos a partir de 17 de maio.

 

Encontre uma Universal mais perto de você. 


Universal.org - Portal Oficial da Igreja Universal do Reino de Deus
  • Redação  


reportar erro