Notícias | - 1:00 am


Saiba como morreram os apóstolos de Jesus4 min read

Será que você agiria como eles?

Saiba como morreram os apóstolos de Jesus4 min read

Uma das garantias que um cristão pode ter durante a sua vida aqui neste mundo é a de que será perseguido por causa da sua fé:

“E também todos os que piamente querem viver em Cristo Jesus padecerão perseguições.” 2 Timóteo 3.12

Porém, nada do que sofra poderá separá-lo de Deus:

“Quem nos separará do amor de Cristo? A tribulação, ou a angústia, ou a perseguição, ou a fome, ou a nudez, ou o perigo, ou a espada?” Romanos 8.35

Se lhe perguntassem, neste momento, se você está pronto para morrer por Cristo, qual seria a sua resposta?

Bem, assumir a fé no Senhor Jesus é estar pronto para a morte:

“Como está escrito: Por amor de Ti somos entregues à morte todo o dia; Somos reputados como ovelhas para o matadouro.” Romanos 8.36

Os apóstolos tinham essa consciência.

Veja abaixo como foi a morte de cada um deles:

Estevão – foi o primeiro mártir. Morreu porque pregou com fidelidade o Evangelho aos entregadores e assassinos de Cristo, que ficaram tão furiosos que o expulsaram para fora da cidade e o apedrejaram.

Tiago, filho de Zebedeu – por ordem de Herodes, foi preso e decapitado, sendo o primeiro dos apóstolos a receber aquele cálice que ele mesmo tinha dito ao Salvador que estava disposto a beber (Mateus 20.22).

Filipe – foi um dos primeiros a ser chamado por Jesus. Historiadores afirmam que ele pregou na Frígia e foi apedrejado até a morte.

Tiago, filho de Alfeu – de acordo com escritos antigos, foi martirizado aos 99 anos, apedrejado e golpeado na cabeça.

Barnabé – foi torturado, arrastado com uma corda ao seu pescoço e depois queimado vivo.

Marcos – relatos contam que pagãos o arrastaram pelas ruas de Alexandria, a ponto de ser despedaçado.

Simão Pedro – foi condenado à morte e crucificado em Roma por ordem de Nero, e ele mesmo pediu para ser crucificado de cabeça para baixo, pois não se sentia digno de ser crucificado da mesma maneira que o Senhor Jesus.

Paulo – que antes era perseguidor, agora era perseguido. Foi decapitado a mando do imperador Nero.

André – pregou o Evangelho em muitas nações da Ásia, mas em Acaia foi preso e crucificado em cruz em forma de “x”.

Bartolomeu – aquele de quem Jesus disse: “Eis aqui um verdadeiro israelita, em quem não há dolo” (João 1.47), foi esfolado vivo e depois crucificado de cabeça para baixo.

Tomé – morreu na índia, lançado em uma fornalha.

Mateus – segundo alguns historiadores, ele foi cravado na terra e decapitado na Etiópia.

Simão, o zelote – foi crucificado.

Matias – foi aquele que preencheu a vaga deixada por Judas. Alguns registros contam que ele foi acusado de ter blasfemado contra a Lei, sendo, por isso, sentenciado pelo sumo sacerdote a ser amarrado em uma cruz e apedrejado, e, por último, decapitado.

Lucas – relatos dão conta de que ele foi pendurado pelo pescoço em uma oliveira por idólatras na Grécia.

João – chegou a ser lançado em um caldeirão de óleo fervente, mas escapou de forma milagrosa. Depois foi enviado à Ilha de Patmos, local destinado aos piores infratores, onde recebeu a visão do Apocalipse. Foi libertado de lá. Foi o único apóstolo que escapou de uma morte violenta, morrendo de velhice.

Por mais que tentassem impedi-los de falar das Boas Novas, os apóstolos se recusavam e seguiam proclamando a Salvação em Cristo, mesmo em meio às pressões.

Eles criam na Palavra que diz:

“Bem-aventurados sois vós, quando vos injuriarem e perseguirem e, mentindo, disserem todo o mal contra vós por Minha causa. Exultai e alegrai-vos, porque é grande o vosso galardão nos céus; porque assim perseguiram os profetas que foram antes de vós.” Mateus 5.11,12

Tinham a plena certeza do que os esperava na Eternidade, e de que compensava qualquer perda que sofressem aqui na Terra, até mesmo da própria vida.

Analise a sua fé. Ela só tem sido firme nos momentos bons ou mesmo em meio a todas as tribulações ela não se abala? Deixe o seu comentário.


Universal.org - Portal Oficial da Igreja Universal do Reino de Deus
  • Por Núbia Onara / Foto: Thinkstock 


reportar erro