Notícias | - 12:05 am


Quem é Ravena?3 min read

A Senhora das Chamas, personagem da atriz Flavia Monteiro, promete incendiar os próximos capítulos de A Terra Prometida

Quem é Ravena?3 min read

Quem acompanha a novela A Terra Prometida deve ter se perguntado quem agitaria a trama depois do fim trágico que tiveram os vilões Marek (Igor Rickli) e sua esposa, Kalesi (Juliana Silveira). Pois bem, a dupla não teria do que reclamar se visse a postura da personagem Ravena, a feiticeira do reino de Ai.

Ao todo, serão 50 capítulos dedicados a esse núcleo da novela e o espectador vai acompanhar as artimanhas da personagem em muitos deles. Em entrevista exclusiva à Folha Universal, a atriz Flavia Monteiro, que dá vida a Ravena, detalha um pouco do que o público pode esperar.

Senhora das Chamas

A primeira aparição de Ravena foi quando o rei Durgal (Roberto Frota) soube por meio do comandante Yussuf (Iran Malfitano) que as fortalezas de Jericó tinham sido destruídas pelo Deus dos hebreus.

A confirmação foi feita por Ravena que, além de surgir diante das chamas, enxergou por meio delas o que havia acontecido. “Naquela época, tudo era consultado aos deuses e se faziam sacrifícios para ter sucesso”, explica Flavia, que ainda revela que Ravena vai aproveitar da confiança recebida para arquitetar e manipular a situação a seu favor. “Ela não mede esforços para conquistar o que quer: o poder e a coroa”, afirma.

Mas será que Ravena é a nova Kalesi da história? A própria atriz faz comparações. “Se analisar, Kalesi tinha a serpente, que é traiçoeira, e ela era assim com as pessoas. Já a Ravena tem essa energia hipnotizante como o fogo. Enquanto Kalesi era impulsiva, Ravena é muito cerebral. Ela não se mete, só observa, tipo lobo em pele de cordeiro”, revela.

Compor a personagem

Flavia precisou aprender a galopar, “coisa que nunca tinha feito”, e também a manusear espada. Outras preocupações também tiveram de ser adotadas. “Por ser um personagem que lida com fogo, tivemos certo cuidado”, detalha.

Ela fala mais de como foi o trabalho para construir o DNA de Ravena. “Queria fazer uma personagem limpa, seca. Tanto que ela não se movimenta muito, é muito mais facial.Tem olhares que ela faz que parece que está fazendo um scanner da pessoa”, descreve.

Sobre o Deus dos hebreus

“Ravena questiona: ‘quem é esse Deus?’ Tem a história das muralhas destruídas e teve a abertura do rio Jordão. Ela fica apreensiva, mas, ao mesmo tempo, o ego e a certeza de que ela é muito poderosa não a deixam acreditar que o Deus dos hebreus é muito, muito, muito poderoso”, diz.

Por causa do pecado de Acã (Kadu Moliterno), os hebreus vão fracassar na primeira batalha contra o reino, o que vai dar a Ravena um gostinho de ser a “rainha da cocada” (leia mais sobre a batalha no texto bíblico de Josué a partir do capítulo 8). “Ela pensa que é a grande responsável por tudo, porque os deuses a ouviram. Ela se sente invencível”, afirma.

Outros assuntos

Quando questionada sobre quais lições extraiu de Os Dez Mandamentos e da primeira fase da novela, Flavia fala de uma que pode ser observada nos vilões da trama e nos dias de hoje: “não importa se é certo ou errado, alguns passam por cima dos outros para conseguir o que querem”, ressalta.

Mas, para ela, isso não dura muito. “Se você planta o bem, colhe o bem. Eu acredito na força do pensamento: cuidado com que o você pensa, com o que você fala, com a sua intenção porque ela tem vida”, diz.

Recados

Flavia diz que “vai ser ser difícil se desapegar da personagem” e que é “muito bom participar de um grande sucesso.” Para o público, ela adianta que muita coisa está por vir e que podemos contar com a justiça divina. Uma hora, “o feitiço vira contra o feiticeiro”, disse, aos risos. No fim do nosso bate-papo, perguntei qual seria o conselho que daria a Ravena, se pudesse lhe dar algum. “Quem tudo quer, nada tem”, respondeu.


Universal.org - Portal Oficial da Igreja Universal do Reino de Deus
  • Por Flavia Francellino / Foto: Munir Chatack 


reportar erro