Notícias | - 3:05 am


Quando a família veste e honra o mesmo uniforme3 min read

Alvânio e seus familiares têm o privilégio de servir a Deus juntos

Quando a família veste e honra o mesmo uniforme3 min read

Célia Borges Martins, de 33 anos, e Alvânio Araújo Martins, de 41 anos, são casados há dez anos. Ela chegou à Universal cheia de complexos e problemas de saúde a convite de Alvânio, seu ex-namorado na época. Ele, por sua vez, cedeu a um convite feito por sua mãe. Embora frequentasse outra denominação, era vazio e infeliz sentimentalmente.

Logo que começou a participar das reuniões da Universal, Alvânio levou seu pai, Antônio, uma irmã e a esposa de um primo. “Meu pai também chamou os filhos e os netos. Os demais sobrinhos, primos, irmãs e Célia, hoje minha esposa, também foram. A esposa do meu primo, Naiara, convidou seu esposo, Fabiano. Hoje, ambos são obreiros e seus filhos vão à Universal. De certa forma, são frutos da minha fé”, conta.

Hoje, 14 membros da família de Alvânio frequentam a Universal e oito deles são obreiros. Para ele, é uma honra servir a Deus em família. “é gratificante e também uma grande responsabilidade, já que passamos a ser uma referência. Sou grato a Deus e me sinto privilegiado.”

Juntos pela fé

“A Obra de Deus é o trabalho do Senhor Jesus sendo continuado por nós através do Seu Espírito, levando amor, esperança, fé, solução dos problemas, paz e, acima de tudo, a salvação. Daí a importância de servi-lO. Eu e minha esposa, Célia, fomos os primeiros a sermos consagrados a obreiros. Em seguida, foram meu sobrinho Anderson, Naiara e meus dois primos Klebson e Fabiano, que foi levantado recentemente.” Todos são obreiros da sede de Jundiaí (SP).

O casal conta como descobriu a vocação e o desejo de auxiliar no trabalho voluntário que ajuda tanta gente por meio dos inúmeros projetos da Universal. “O desejo de servir a Deus surgiu depois de ter os problemas resolvidos, a vida transformada e de receber o Espírito Santo. Também depois de ver o trabalho e o cuidado dos pastores e obreiros pelo povo. Surgiu, então, o desejo de levar às pessoas Aquele que mudou toda a minha vida”, disse. Célia completa: “quero mostrar para outras pessoas que há uma saída, algo que, por vezes, pensei não existir.”

Ser exemplo

Além de cuidar e lutar por pessoas que chegam desacreditadas diariamente às igrejas, os obreiros também lutam por seus familiares.

Assim como Alvânio, que levou a Palavra de Deus para boa parte de sua família, o mesmo pode acontecer na vida daqueles que acreditam e têm fé. “O recado que deixo para aqueles que lutam por seus familiares é nunca desistir e não ter pressa, pois é o Espírito Santo quem faz a Obra por meio de nós. O segredo é crer na promessa que Ele fez de salvar nossa casa.”

E, claro, o bom testemunho é fundamental. “Porque ele fala sem palavras, é a prova de que somos de Deus ou não. Ele é a hipocrisia ou a verdade daquilo que confessamos de Cristo. De nada adianta um uniforme ou palavras bonitas se não apresentarmos um bom testemunho”, disse.

A Universal mantém diversos projetos sociais e, por meio de seus voluntários, atua em vários setores da sociedade, com o objetivo de levar auxílio emocional, psicológico, material e, sobretudo, espiritual aos que necessitam, em asilos, orfanatos, hospitais, presídios, comunidades, entre outros locais.

Clique nos links abaixo e conheça alguns desses projetos:

Projeto Raabe (Auxílio a mulheres vítimas de violência doméstica)

Projeto T-Amar (Apoio a adolescentes grávidas e mães solteiras)

Projeto Ler e escrever (Alfabetização de jovens e adultos)

Anjos da madrugada (Ajuda a moradores de rua)

A Gente da comunidade (Ações sociais em comunidades)

Grupo Calebe (Incentivo e auxílio a idosos)

Força Jovem (Ações com os jovens)

Identificou-se com algum desses projetos? Então não perca mais tempo, procure uma Universal mais próxima e obtenha informações de como se tornar um voluntário.

Não esqueça: “… Mais bem-aventurado é dar que receber.” Atos 20.35


Universal.org - Portal Oficial da Igreja Universal do Reino de Deus
  • Por Flavia Francellino / Fotos: Alan Ramalho 


reportar erro