Notícias | - 12:05 am


Quais são os riscos das garrafinha de água?2 min read

Sem a correta higienização, elas se tornam um verdadeiro perigo para a sua saúde

Quais são os riscos das garrafinha de água?2 min read

Especialistas recomendam que as pessoas bebam 2 litros de água por dia e, para cumprir essa missão, muitas recorrem à garrafinha ou ao squeeze para armazenar a bebida. Elas são boas aliadas no trabalho, na academia ou durante a caminhada no parque.

No entanto, se são práticas por um lado, são perigosas por outro. Isso mesmo. Há algo que é pouco falado, mas que a Treadmill Reviews, empresa norte-americana que opera no ramo fitness, trouxe à tona recentemente. A instituição pediu ao laboratório EmLab P&K que verificasse quais bactérias poderiam ser encontradas nas garrafinhas que são reutilizadas muitas vezes sem higienização.

A surpresa

A empresa monitorou 12 atletas que usaram quatro tipos de garrafas: com canudinho embutido, squeeze, slide-top (com tampa deslizável) e a conhecida tampa de atarraxar.

Após uma semana, cada garrafinha acumulou, em média, 313.499 unidades de formação de colônias (UFC) de bactéria por centímetro quadrado (cm²). O resultado choca porque, em termos comparativos, o número de germes encontrados nas vasilhas usadas por cachorros é seis vezes menor, que é de 47.383 UFC/cm².
A tábua de cozinha acumula 6.8 UFC/cm² e a pia da cozinha 3.191 UFC/cm². O item com o maior volume de bactérias é o pote que guarda as escovas de dentes, com 331.848 CFU/cm².

Quanto às garrafas, a do tipo slide-top é a primeira do ranking, com 933.340 UFC/cm². Em seguida vem a squeeze, com 161.971 UFC/cm². O terceiro lugar ficou para garrafa com tampa de atarraxar (159.060 UFC/cm²) e a última posição é ocupada pelas garrafas com canudo embutido, com um total de 25.4 UFC/cm².

Nesse caso, é provável que a baixa concentração de bactérias se dê pelo fato de que as gotas de água se depositam no fundo do canudo, o que acaba dificultando a ação de germes, aponta o site especializado. “Com base em nossos resultados, sugerimos que as pessoas optem por garrafas que venham com canudo, tanto pela baixa prevalência de bactérias como pela redução na quantidade de germes nocivos ”, recomenda.

Prevenção

Além da quantidade, a pesquisa revelou que os germes encontrados poderiam causar infecções, pneumonia e até sepse, quando ocorre uma infecção generalizada no organismo. Por isso, alguns cuidados devem ser adotados. é indispensável o cuidado com a higienização do recipiente, que deve ser feita diariamente com detergente neutro.

Já os mais criteriosos aconselham deixar a garrafinha de molho por 15 minutos, após a lavagem, em uma solução de uma colher de sopa de água sanitária para um litro de água. Em seguida, a garrafa deve ser enxaguada em água corrente. Vale lembrar que a garrafinha deve ser abastecida apenas com água potável.


Universal.org - Portal Oficial da Igreja Universal do Reino de Deus
  • Por Flavia Francellino / Foto: Fotolia 


reportar erro