Notícias | - 3:05 am


Professora forja o próprio sequestro2 min read

Segundo a mulher, a família não lhe dava atenção suficiente

Professora forja o próprio sequestro2 min read

A professora Daiane Souza Silva, de 23 anos, saiu de casa na noite de terça-feira, dia 9, dizendo que se encontraria com seu namorado. Por volta das 21 horas, porém, enviou um áudio no WhatsApp de sua irmã, informando que não tinha chegado à casa dele porque havia sido sequestrada.

“Nós só soubemos do suposto sequestro no dia seguinte, por volta das 7h, quando a irmã dela veio até a delegacia registrar a ocorrência. No celular dela tinham fotos da Daiane amordaçada e áudios dos supostos sequestradores. Logo em seguida, saímos em diligências para encontrá-la. Achamos a Daiane no fim do dia”, informou o inspetor Leonardo Menezes, da Delegacia Municipal de Sobral, cidade cearense onde Daiane vive.

Desde a denúncia realizada pela família da moça, a polícia desconfiava de que talvez não fosse um sequestro. Isso porque não é comum que os sequestradores enviem tantos áudios e fotos, como aconteceu neste caso; e também porque os supostos bandidos teriam pedido apenas R$ 2 mil. “Desde o início estranhamos esse sequestro. é um valor de resgate muito baixo e a vítima mantinha muito contato com a família por áudio. A irmã e o namorado dela estavam desesperados. A mãe ficou na sua cidade, cuidando da filha da Daiane, que tem 3 anos. Os amigos de trabalho dela já tinham feito uma vaquinha para pagar o resgate”, informou Menezes.

Em pouco tempo, os policiais conseguiram identificar o local onde as fotos de foram tiradas. Quando estavam chegando ao suposto cativeiro, Daiane e seu cúmplice, Michel Platini, dono do imóvel, saíam da casa tranquilamente.

“Ela alegou que tudo não passou de uma brincadeira e que forjou o sequestro para chamar a atenção da família. Disse que ninguém dava atenção a ela. O namorado nem quis falar com Daiane quando chegou à delegacia, de tão irritado que estava. A irmã só sabia chorar e perguntar, aos gritos, qual era o motivo dela ter feito aquilo, se não pensava na filha”, afirmou o inspetor policial.

Daiane e Michel responderão pelo crime de extorsão qualificada.

Por que ela fez isso?

Daiane precisava preencher o vazio que sentia dentro de si e encontrou uma maneira criminosa de fazer isso. A professora acabou dando mais valor ao que as pessoas achavam dela do que ao que realmente importa: o que Deus acha dela.
é claro que uma situação em que realmente exista solidão pode ser entristecedora, mas o conforto deve ser buscado em Deus, pois Ele é O Único capaz de mostrar a cada um o seu próprio valor e torná-lo feliz.


Universal.org - Portal Oficial da Igreja Universal do Reino de Deus
  • Por Andre Batista / Foto: Fotolia 


reportar erro