Notícias | - 3:05 am


Por que você precisa ter cuidado com os frutos do mar?2 min read

O consumo, que cresce no verão, deve ser feito com moderação e cautela. Entenda o motivo

Por que você precisa ter cuidado com os frutos do mar?2 min read

Alguns dos alimentos mais consumidos no verão, principalmente nas cidades litorâneas, são peixes, moluscos e crustáceos. Eles são saudáveis e trazem inúmeros benefícios ao organismo. Saboreá-los permite fortalecer o sistema imunológico, reduzir o colesterol e prevenir doenças cardiovasculares. Porém, nem todas as pessoas podem apreciar os frutos do mar sem colocar a saúde em risco.

Eles estão entre os alimentos que mais causam alergia. “A pessoa só vai saber se é alérgica ao fruto do mar depois do primeiro sintoma. Os testes não revelam se a pessoa terá alergia. O diagnóstico só é feito quando a pessoa já teve uma reação”, explica a imunopatologista Elaine Gagete Miranda da Silva, especialista da Associação Brasileira de Alergia e Imunologia (Asbai).

Vale ressaltar que o fato de a pessoa ter comido várias vezes um fruto do mar e não ter apresentado nenhuma reação não é garantia de que ela não seja alérgica. Segundo a especialista, a alergia pode se desenvolver com o tempo e algumas pessoas têm mais facilidade para ter reações do que outras. Pessoas que têm rinite e asma, por exemplo, são mais propensas a ter reações.

“Os sintomas de alergia raramente começam de uma forma grave. Primeiro a pessoa tem uma coceira na língua quando consome o alimento. Depois, a garganta começa a coçar e surge a dificuldade de engolir. O lábio incha e isso pode evoluir. Os sintomas mais leves geralmente precedem os sintomas graves. é muito raro a pessoa ter uma alergia grave logo na primeira vez. O problema é que muitos pacientes não valorizam os primeiros sintomas e a crise seguinte pode ser mais grave”, alerta a imunopatologista.

Prevenção

A melhor prevenção ainda é deixar de comer o alimento. No entanto, essa não é a única medida recomendada e pode até ser considerada radical por pessoas que apreciam os frutos do mar. Então, se esse for o seu caso, vale tomar
alguns cuidados.

Em restaurantes, por exemplo, deve-se redobrar a atenção. Nos estabelecimentos do tipo “self-service”, é preciso ter cuidado, pois pode haver a contaminação cruzada, que ocorre, por exemplo, quando um arroz é mexido com a mesma colher colocada no camarão.

Além disso, é recomendado ler os rótulos dos produtos para saber se há traços de substâncias alergênicas. “A orientação é procurar um alergista para ver o grau de reação e receber as recomendações necessárias. Em caso de alergia alimentar grave, quase sempre os alergistas vão indicar a adrenalina autoinjetável, que é a indicada”, aconselha.

Se ocorrer uma crise alérgica, o paciente deve procurar um hospital imediatamente. Se você desconfia de que tem algum tipo de alergia alimentar, procure um médico. Ele prescreverá os exames necessários para determinar a natureza da alergia, bem como recomendará o tratamento adequado.


Universal.org - Portal Oficial da Igreja Universal do Reino de Deus
  • Por Michele Francisco / Foto: Fotolia 


reportar erro