Notícias | - 12:05 am


Por que ir à igreja se posso orar em casa?5 min read

Entenda por que esse pensamento pode ser uma grande armadilha para sua vida espiritual

Por que ir à igreja se posso orar em casa?5 min read

Por que ir à igreja? Será que é preciso ir a algum lugar, um espaço físico, para ser salvo? Muitos fazem essas perguntas e, desiludidos com suas denominações, decidem buscar a Deus sozinhos, em suas casas. Mas será que funciona buscar a fé longe da igreja? Jéssica da Silva Dias (foto abaixo), de 24 anos, e Jayme Menezes Júnior (foto abaixo), de 31 anos, fizeram essa escolha. Será que deu certo?

Na fase da adolescência, a vendedora Jéssica passou a questionar a Bíblia e direcionou a atenção para o que os colegas da escola diziam. “Eles não viviam a mesma fé, então fui influenciada pelo que eles viviam. Passei a ouvir músicas diferentes, mudei meu jeito de falar e de agir. E na minha cabeça aquilo era normal. Ir à igreja passou a ser algo chato em minha vida”, se recorda.

Aos 19 anos, ela decidiu parar de frequentar a Universal. “Eu orava antes de dormir e para mim aquilo bastava. Só que minhas atitudes mudaram: passei a sair com vários rapazes e comecei a sentir atração por mulheres. Naquela época, minha mãe também decidiu parar de ir e se separou do meu pai por causa de uma traição”, conta.

Jéssica diz que falar com Deus em seu quarto a aproximava dEle, mas ela sentia que faltava algo. “Eu estava namorando uma mulher na época e sabia que aquele relacionamento não era da vontade dEle, mas estava sem direção”, detalha.

Com o passar do tempo, a tristeza ao ver a família destruída a motivou a tomar uma atitude. “Me recordo que recebi um abraço de uma amiga e foi como o abraço de Deus. O curioso é que eu a convidava no passado para ir à Universal e ela recusava. Naquela hora foi ela quem me chamou. Despertei e entendi a importância de ir a Universal”, revela.

A fé da vendedora foi despertada e hoje ela diz que não abre mão de participar das palestras. “Eu não falto nenhuma quarta-feira e nenhum domingo. E, quando preciso, vou nos outros dias também. Me sinto muito bem lá e entendo que é como uma faculdade da fé. A cada dia tenho um novo aprendizado para a minha vida espiritual. A transformação interior aconteceu nesses três anos e não a troco por nada. Deus restaurou minha família e meu foco é olhar para Jesus e Sua palavra”, diz.

Não espere aprovação

O técnico em tecnologia da informação (TI) Jayme ficou cinco anos afastado da Universal porque seus amigos diziam que ele era muito jovem para frequentar uma igreja. “Eu parei de olhar para Jesus e dei ouvidos ao que as pessoas que nem conheciam minha fé diziam. Aos poucos, deixei de ir às reuniões durante a semana e frequentava só aos domingos. Depois, parei de fazer a leitura da Bíblia, algo que eu fazia diariamente”, comenta.

Jayme achava que estava livre, que podia fazer o que quisesse e que buscaria Deus do seu jeito. “No começo, a sensação de bem-estar me iludiu e parecia que eu tinha feito um bom negócio. Na realidade, não continuei buscando, pelo contrário, perdi a vontade. O tempo que ganhei por não me deslocar até a igreja era usado com jogos eletrônicos.”

O técnico de TI afirma que não demorou muito para ficar viciado em jogos. “Perdia horas e horas nos games e gastava todo o meu dinheiro com eles. Entrei em depressão e tentei me matar. Foi uma época difícil porque eu não sentia mais a força de antes.”

Quando seu irmão faleceu, em meio ao sofrimento, ele decidiu buscar ajuda na Universal. “Foi quando eu vi a importância de estar em comunidade. Foram os pastores e os amigos da fé que me ajudaram quando eu precisei e não aqueles ‘amigos’ que me incentivavam a ter uma vida errada. A mudança foi completa e hoje eu não troco minha presença na Universal por nenhum compromisso.”

Hoje, Jayme é casado e é evangelista na igreja do seu bairro. “Jesus não busca apenas frequentadores de igreja. Se você vai até a igreja e se entrega totalmente, Ele vai operar em sua vida. Mas se vai e continua fazendo as mesmas coisas, andando com as mesmas pessoas, tendo as mesmas atitudes e pensamentos, Ele não tem o que fazer”, alerta.

O amor de Deus

Em seu blog, o Bispo Edir Macedo afirma que, no Brasil, o movimento dos “desigrejados” tem ganhado força. E, na grande maioria dos casos, os desligamentos ocorrem por conta das falhas humanas, julgamentos, escândalos, problemas de relacionamento, etc.

“Suas justificativas giram em torno da decepção com instituições e pessoas. Nesse tempo de igreja, conheci milhares de pessoas, muitas sinceras e de excelente caráter e algumas de má índole que buscavam apenas promoção. Decidi não permitir que a minha fé entrasse em crise por causa disso”, explica.

Jesus nos deixou ensinamentos valiosos a respeito desse assunto. “Porque, onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, ali estou no meio deles.” (Mateus 18:20).

A igreja não salva ninguém, uma vez que o que vai manter a salvação são as atitudes diárias de cada um. Mas é importante entender que ir à igreja física é essencial para aprender a evolução no caminho da fé. “é fundamental para você ser corrigido, exortado, estimulado a dar frutos e a desenvolver os dons. Viver longe dessa comunhão é o mesmo que separar o peixe da água, o sangue do corpo, as nuvens do céu ou Cristo de Sua Igreja”, conclui o Bispo.

Saiba mais sobre esse e outros assuntos espirituais na Noite da Salvação, que acontece todas as quartas-feiras, na Universal. Clique aqui para consultar o endereço de uma igreja mais perto de você. Ou converse agora mesmo com um Pastor Online.


Universal.org - Portal Oficial da Igreja Universal do Reino de Deus
  • Por Ana Carolina Cury / Fotos: Fotolia e Arquivo pessoal  


reportar erro