Notícias | - 12:30 am


Para expulsar um demônio é preciso ser exorcista?3 min read

Veja a reação de policiais ao se depararem com uma pessoa incorporada com espíritos malignos e entenda o que é preciso para ter a verdadeira autoridade sobre o mal

Para expulsar um demônio é preciso ser exorcista?3 min read

Era mais um dia de ocorrências para alguns policiais. Quando saíram de casa talvez tenham imaginado que pudessem prender alguém, ajudar, ou até trocar tiros com bandidos, menos o que aconteceu.

Veja no vídeo abaixo o que eles presenciam depois de prender e colocar na viatura um rapaz acusado de tráfico de drogas:

O acusado estava possuído por espíritos malignos. Mas por que será que os policiais não conseguiram expulsá-los da vida daquele rapaz? Será que era preciso um exorcista para isso?

O bispo Edir Macedo explica que o homem foi gerado por Deus com autoridade e domínio sobre todas as coisas. Mas essa autoridade foi passada para o diabo quando o homem caiu em tentação. O diabo então passou a dominar o mundo. Porém, tudo mudou quando o Senhor Jesus veio a este mundo:

“Jesus, aproximando-se, falou-lhes, dizendo: Toda autoridade Me foi dada no céu e na terra.” Mateus 28.18

Ele resgatou essa autoridade para aqueles que nEle creem e que são filhos verdadeiramente de Deus, lavados no Seu Sangue e que permanecem fiéis ao Senhor. E essa autoridade ganha força não só com a crença de quem é Jesus, mas também quando se vive uma vida de filho dEle.

“Se a pessoa crê em Jesus, lê a Bíblia, conhece a Palavra de Deus muito bem. Porém, se vive no pecado, na mentira, então ela não tem nada a ver com o Reino de Deus, não tem nenhuma filiação com o Pai, porque quem é filho ou filha de Deus vive de acordo, em comunhão, obediência, respeito e adoração permanente ao Pai. Essas coisas são fundamentais para que nós, os filhos de Deus, venhamos assumir a nossa autoridade neste mundo”, ressalta o bispo.

Fica mais fácil entender quando nos lembramos da passagem de Atos que relata o que aconteceu enquanto o apóstolo Paulo estava em éfeso. Em nome de Jesus, Paulo operava grandes milagres, a ponto de o número de pessoas doentes que o procuravam ser tão grande que ele distribuía pedaços de suas vestes, e não só as enfermidades sumiam como também os espíritos malignos se retiravam de suas vítimas.

Vendo isso, alguns judeus, exorcistas ambulantes, tentaram invocar o nome do Senhor Jesus sobre as pessoas possessas com espíritos malignos dizendo: “Esconjuro-vos por Jesus, a quem Paulo prega.” Eles achavam que expulsar demônios era algum tipo de ritual mágico, mas o próprio diabo lhes respondeu que conhecia a Jesus e sabia quem era Paulo, porém, quem eram eles para tentar expulsá-lo? E os agrediu de tal forma que os deixou sem roupas e feridos (leia Atos 19.13-20).

O diabo não se submete àqueles que fazem a sua vontade, porque, como o próprio Jesus explicou, “se Satanás expulsa a Satanás, está dividido contra si mesmo; como subsistirá, pois, o seu reino?” (Mateus 12.24-29).

O próprio Jesus, sendo filho de Deus, deixou o exemplo de como ter a autoridade:

“E, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte…” Filipenses 2.8

E o resultado dessa obediência incondicional ao Pai Celeste foi:

“Pelo que também Deus O exaltou sobremaneira e lhe deu o nome que está acima de todo nome, para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho, nos céus, na terra e debaixo da terra, e toda língua confesse que Jesus Cristo é Senhor, para glória de Deus Pai.” (Leia o texto bíblico na íntegra em Filipenses 2.5-11)

O diabo reconhece a autoridade do filho de Deus. E filho é quem faz a vontade do Pai. Você tem feito?

Responda a enquete abaixo:

Compartilhe nas redes sociais.


Universal.org - Portal Oficial da Igreja Universal do Reino de Deus
  • Por Núbia Onara / Foto: Thinkstock 


reportar erro