Notícias | - 12:05 am


O rei nada convencional4 min read

O vaidoso e mimado Durgal se despede de A Terra Prometida e deixa um gostinho de quero mais

O rei nada convencional4 min read

A novela A Terra Prometida está recheada de surpresas. E, com o fim do reino de Ai, os hebreus estão cada vez mais perto da conquista de Canaã.

Ao longo dessa fase, o público se deparou com reis malvados, como o casal Kalesi e Marek, interpretado pelos atores Juliana Silveira e Igor Rickli. Mas na nova fase da novela o telespectador se surpreendeu com um rei nem um pouco convencional: Durgal, interpretado pelo ator veterano Roberto Frota.

Considerado um velho vaidoso, mimado e excêntrico, Durgal era tão cruel quanto brincalhão. Para conquistar o soberano era preciso apenas adulá-lo. O fiel companheiro e servo, o jovem Arauto, interpretado pelo ator Danilo Sacramento, era seu bajulador oficial, já que o hobby do soberano era ser amado 24 horas por dia, não gostava de ficar sozinho e muito menos de dormir sem ouvir belas histórias contadas pelo servo.

O seu maior desejo era viver por muitos anos, pois tinha medo da morte. Entretanto, os últimos capítulos de dezembro foram marcados pela vitória dos hebreus frente o povo de Ai e pela morte do rei cananeu.

A ganância para conquistar o trono de Ai foi o motivo da morte de Durgal. Antes de os hebreus invadirem o reino cananeu pela segunda vez e destruir o local, o irmão do rei, o governador Kamir, interpretado pelo ator Roberto Bomtempo, tramou a morte de Durgal para assim assumir o seu lugar.

O rei, pretensioso, ganhou uma veste linda e, sem saber que ela estava envenenada, a usou no cortejo pela cidade. Em poucos minutos o poderoso Durgal morreu.

Um vilão engraçado

Quem acompanha a novela sabe o tamanho da soberba do rei e como ele não tinha nem um pingo de piedade, mas também era o rei mais engraçado de todas as novelas bíblicas exibidas pela Record TV.

Graças a seu jeito cômico, irreverente e até fora do comum para um rei, o vilão caiu no gosto do público em todo o País.

Quem imaginaria que o inimigo do povo de Israel seria tão amado pelos telespectadores? Durgal arrancou gargalhadas e o carinho da audiência.

Nas redes sociais, inúmeros fãs lamentaram a morte do soberano mais querido da TV. Os fãs postaram frases carinhosas como “Durgal vai fazer falta, era palhaço demais” e “ Uma pena que Durgal morreu, ele era meu malvado favorito”.

Durgal por Roberto Frota

Em entrevista exclusiva à Folha Universal, o ator Roberto Frota conta suas experiências e as alegrias ao viver o querido rei. Um personagem que criou situações inusitadas ao longo da novela e sempre quis ser o centro das atenções. “Ele não se achava engraçado, ele fazia graça pela graça, para ele estava no caminho certo”, lembra o ator.

Durgal via somente seus pontos positivos e fazia questão que os mesmos fossem ressaltados por seus súditos, que por obrigação elogiavam o soberano.

Era um rei lúdico, com a missão de divertir o público e sem condição alguma de assumir um reinado, mesmo se considerando capaz. Um papel especial e um novo aprendizado para o ator. “Eu me sinto privilegiado de ter feito esse personagem, nossa carreira é um desafio diário e Durgal me ensinou muito com sua alegria de viver”, afirma o ator, que está em seu segundo trabalho nas séries e novelas bíblicas da Record TV. Frota fez sua primeira participação na minissérie Sansão e Dalila, em 2010.

Mesmo sendo um homem engraçado, a graça não era maior que o orgulho que existia dentro de Durgal, alguém cheio de si e que não tinha uma companheira para dividir suas risadas e bons momentos de reinado. “Qual mulher seria capaz de viver ao lado de Durgal? No universo dele só existia lugar para um sol”, brinca o ator.

Frota comenta que uma das cenas mais marcantes para ele é o momento que antecede a morte do soberano. “Durgal pede para Dagon (deus cananeu) poupar sua vida, pois era muito novo para morrer, o que mostra como ele não tinha noção e acreditava em uma juventude que não existia”.

Para o ator, seu personagem teve como objetivo levar os telespectadores a uma viagem pela história por meio da fantasia. “Nossa preocupação como profissional é realizar um trabalho que chegue ao telespectador de forma clara e plena e isso aconteceu com Durgal”, finaliza.


Universal.org - Portal Oficial da Igreja Universal do Reino de Deus
  • Por Maiara Máximo / Foto: Munir Chatack 


reportar erro