Notícias | - 3:00 am


O que fazer depois da demissão5 min read

Muitos profissionais se sentem tristes e frustrados após perder o emprego. Aprenda a reestruturar sua carreira e a seguir em frente

O que fazer depois da demissão5 min read

Depois de anos vestindo a camisa da empresa e fazendo horas extras, vem a notícia: “você está demitido”. O aviso soa como uma bomba e gera um misto de surpresa, raiva e frustração. Algumas pessoas até se sentem traídas. Também surgem muitas perguntas, como “o que eu fiz de errado?” Nos últimos anos, milhões de brasileiros passaram por uma demissão. Mas, afinal, como lidar com essa fase?

A pior atitude que uma pessoa pode tomar logo após ser demitida é disparar vários currículos sem refletir sobre a situação. O alerta é de Irene Azevedoh, diretora de transição de carreira e gestão da mudança da Lee Hecht Harrison (LHH) América Latina. Segundo ela, é preciso dar um tempo para avaliar o cenário e desabafar com pessoas de confiança sobre os sentimentos acumulados.

“O profissional deve tirar uns dias para assimilar a situação. Depois, ele precisa olhar para suas realizações e os problemas que ajudou a solucionar. Isso ajuda a resgatar a autoestima e a construir um currículo mais sólido”, sugere.

Foco

Apesar do período de “luto”, é importante compreender os motivos que levaram à dispensa. é o que explica Renata Lopes, coach empresarial, especialista em gestão de pessoas e fundadora da Tecnologia Humana. “A pessoa precisa entender o que aconteceu e pedir um feedback ao gestor ou ao departamento de recursos humanos. Isso serve de aprendizado para que ela analise os próprios comportamentos e se recicle”, diz a especialista, ponderando, entretanto, que algumas demissões são provocadas por crises nas empresas.

Além disso, Renata destaca que o profissional deve manter o foco no que deseja atingir. “Compreenda o que você quer para a sua carreira e seja específico. Não pode dizer para os amigos apenas ‘se souber de qualquer coisa me avisa’. Saiba quais são seus objetivos e em que área e posição deseja atuar”, ensina.

Planejamento

Irene Azevedoh reconhece que não é fácil enfrentar o desemprego e muitas pessoas podem ter sentimentos negativos durante alguns meses. Entretanto, ela diz que é possível seguir em frente. “A pior situação é a estagnação, isso não pode ocorrer. é preciso fazer um plano de carreira porque o protagonista é você. Deve-se analisar constantemente as suas habilidades, realizações e os caminhos a seguir.”

Para a especialista, as transformações do mercado de trabalho e o avanço da tecnologia exigem novas posturas dos profissionais. “O importante é estar a todo momento consciente do que você está fazendo, como está o mercado e como a tecnologia vai impactar sua área. O mundo do trabalho está mudando rapidamente e existem milhões de alternativas, mas você não pode estar com a cabeça de 10 anos atrás”, diz. Veja dicas das especialistas sobre como seguir em frente após a demissão.

O passo a passo para prosseguir

O que fazer depois da demissãoListe resultados: anote as realizações que teve na carreira, os problemas que resolveu, as metas que atingiu e suas habilidades. Como você pode agregar valor para as empresas?

Ajuste o currículo: apresente resultados no currículo e não se limite a descrever cargos e formação. Se ajudou a reduzir custos da antiga empresa, mostre isso com números. Cuidado com os erros de português.

Analise o mercado: veja em quais segmentos de mercado a sua experiência pode ser mais útil e em que áreas você pode atuar.

Descubra empresas: faça um levantamento das companhias em que gostaria de atuar. Entenda como elas funcionam, quais são os desafios enfrentados e como você pode ajudar a resolver os problemas delas.

Faça um plano: tenha clareza sobre o que você deseja para a carreira e no que acredita. Trace metas claras, com prazos, e determine as ações que você vai tomar para atingi-las.

Busque um mentor: peça ajuda a uma pessoa de confiança. Mostre a ela seu currículo, faça simulações de entrevista e solicite que ela aponte em que você pode melhorar.

Acione seu networking: descubra em sua rede de pessoas mais próximas aquelas que podem ajudá-lo a chegar aonde deseja, mas não peça coisas que ninguém pode lhe dar.

Apareça: profissionais que são vistos são lembrados. Por isso, cultive suas relações de amizade e participe de congressos de sua área. Aproveite a oportunidade para conhecer pessoas novas e fazer parcerias de trabalho.

Seja atrativo: escolha bem as palavras colocadas no currículo e na carta de apresentação. Não envie o mesmo texto para todas as empresas. Em uma carta de apresentação ou e-mail, evite começar falando sobre sua formação. é melhor mostrar que você conhece as dificuldades da empresa e pode ajudar a resolvê-las.

Estude: identifique os pontos em que precisa melhorar e busque cursos. Procure tutoriais, webnários e palestras gratuitas na internet e também em instituições públicas e privadas, como faculdades, associações de classe, etc.

Reavalie a rota: verifique se o seu plano está dando resultado. Se perceber que o plano não funciona, veja o que pode ser modificado ou aprimorado. Peça ajuda.

Quer aprender a enfrentar as dificuldades do
mercado de trabalho e se tornar uma pessoa vencedora? Então, não perca o
Congresso Para o Sucesso, que
acontece às segundas-feiras, no Templo de Salomão. Para encontrar uma Universal
mais próxima de você, acesse
www.universal.org/enderecos.

Caso queira adquirir o livro “50 Tons Para o Sucesso”, que contém dicas
para a vida profissional e financeira, acesse o Arca Center,
clicando
aqui
.


Universal.org - Portal Oficial da Igreja Universal do Reino de Deus
  • Por Rê Campbell / Foto: Fotolia 


reportar erro