Notícias | - 3:05 am


O pai que todo filho quer ter5 min read

Conheça a Parábola do Filho Pródigo e descubra se você tem agido como ele

Jesus percorreu toda a Galileia ensinando o povo a respeito do amor e do perdão de Deus. Ele curou, libertou e pregou nas ruas e nos mais diversos lugares. Cada mensagem deixada trouxe lições maravilhosas para toda humanidade. Entre elas, está uma das mais conhecidas da Bíblia: a Parábola do Filho Pródigo.

A história foi contada pelo filho de Deus ao leste do rio Jordão. Na ocasião, ele explicou aos discípulos sobre as ovelhas e dracmas, para exaltar a importância do arrependimento. Cristo começou a história contando que um pai havia sofrido uma grande decepção com o filho mais novo.

“E o mais moço deles disse ao pai: Pai, dá-me a parte dos bens que me pertence. E ele repartiu por eles a fazenda.
E, poucos dias depois, o filho mais novo, ajuntando tudo, partiu para uma terra longínqua, e ali desperdiçou os seus bens, vivendo dissolutamente.” (Lucas 15:12,13).

Enquanto o rapaz mais novo pegou a herança e saiu de casa, o mais velho decidiu ficar com a família. O caçula queria liberdade e, por ganância, gastou tudo que ganhara com prostitutas, bebedeiras e festas. Ele não imaginava que aquela liberdade se tornaria uma prisão.

Sem uma moeda e sem “amigos”, ele se viu sozinho, sem reputação ou moral. Como se não bastasse, passou fome e chegou ao ponto de querer comer a comida dos porcos. “E foi, e chegou-se a um dos cidadãos daquela terra, o qual o mandou para os seus campos, a apascentar porcos.E desejava encher o seu estômago com as bolotas que os porcos comiam, e ninguém lhe dava nada.” (Lucas 15:15,16).

Arrependimento

Jesus narrou o que o jovem disse a si mesmo: “Quantos jornaleiros de meu pai têm abundância de pão, e eu aqui pereço de fome! Levantar-me-ei, e irei ter com meu pai, e dir-lhe-ei: Pai, pequei contra o céu e perante ti; Já não sou digno de ser chamado teu filho; faze-me como um dos teus jornaleiros.” (Lucas 15:17-19).

E assim o fez. Retornou ao lar para conversar com o pai e pedir mais uma chance. Será que ele deu uma nova oportunidade ao filho que havia virado as costas para ele ou reagiu de forma furiosa?

O retorno

O pai recebeu o filho de volta com amor e mandou preparar uma festa, um banquete para celebrar o retorno do caçula.

“Mas o pai disse aos seus servos: Trazei depressa a melhor roupa; e vesti-lho, e ponde-lhe um anel na mão, e alparcas nos pés; E trazei o bezerro cevado, e matai-o; e comamos, e alegremo-nos.” (Lucas 15: 22-23).

Indignado, o filho mais velho não compreendeu a atitude do pai, uma vez que ele sempre esteve ao lado da família e nunca havia recebido tão enorme reconhecimento.

O Senhor Jesus descreveu o momento em que o rapaz viu o irmão com o pai e o banquete. “E saindo o pai, instava com ele. Mas, respondendo ele, disse ao pai: Eis que te sirvo há tantos anos, sem nunca transgredir o teu mandamento, e nunca me deste um cabrito para alegrar-me com os meus amigos; Vindo, porém, este teu filho, que desperdiçou os teus bens com as meretrizes, mataste-lhe o bezerro cevado.” (Lucas 15:29-32).

Jesus conclui a história retratando a resposta do pai ao filho mais velho. “E ele lhe disse: Filho, tu sempre estás comigo, e todas as minhas coisas são tuas; Mas era justo alegrarmo-nos e folgarmos, porque este teu irmão estava morto, e reviveu; e tinha-se perdido, e achou-se.”(Lucas 15: 29-32).

O que Jesus quer ensinar

Segundo o dicionário da língua portuguesa, parábola significa “comparação desenvolvida em uma história curta, cujos elementos são eventos e fatos da vida cotidiana e na qual se ilustra uma verdade moral ou espiritual”. Pródigo, por sua vez, significa “aquele que esbanja, gasta mais do que possui ou necessita”.

Então, assim como o filho pródigo, Jesus quis mostrar que há muitas pessoas que têm, ou podem ter, tudo o que quiser se andarem e obedecerem os caminhos de Deus, mas preferem virar as costas e fazer as coisas à própria maneira, ignorando o Criador.

São pessoas que não querem se privar dos prazeres do mundo e, deixando a fé de lado, acabam se prejudicando. Será que você tem agido assim no seu dia a dia? Tomado as decisões pautadas em suas próprias vontades?

Perdão

Outra lição muito importante é o perdão. O pai citado na parábola pode representar o próprio Deus, porque, assim como Ele, teve compaixão com o pecador verdadeiramente arrependido e decidido a mudar.

O Senhor Jesus foi e é duramente criticado por perdoar aqueles que erraram um dia e se arrependeram. Como dar uma nova chance a alguém que um dia roubou, se prostituiu ou mentiu? é o questionamento de muitos escribas e fariseus dos tempos atuais.

A resposta é simples: porque Deus Pai não está preocupado com os bens, mas sim com o crescimento espiritual de cada um. Então, assim como Ele recebeu o filho mais novo com uma grande festa, depois que o viu arrependido, Ele recebe qualquer um que é humilde e deseja uma mudança de vida.

Se você se encontra afastado da presença de Deus, assim como o filho pródigo esteve um dia, saiba que Ele nunca desistiu de você e te espera de braços abertos. Não deixe a atitude de voltar para amanhã, pois pode ser tarde demais. Ele te ama como sempre te amou, independentemente dos erros que você já cometeu.

Aos domingos, em toda a Universal, bispos, pastores e obreiros clamam para que todos os presentes tenham um encontro com Deus. Se você tem chorado, mesmo que baixinho e sem que as pessoas saibam, se você está cativo por causa de um problema, não deixe de participar, desse dia especial. Veja o endereço da Universal mais próxima da sua casa.


Universal.org - Portal Oficial da Igreja Universal do Reino de Deus
  • Por Ana Carolina Cury / Foto: Fotolia 


reportar erro