Notícias | - 2:05 am


O lixo por trás do luxo de Hollywood3 min read

Quando o poder ultrapassa os limites do pudor e se torna crime

O lixo por trás do luxo de Hollywood3 min read

O lixo por trás do luxo de HollywoodAté parece, mas não é roteiro de filme ruim. Harvey Weinstein, de 65 anos, um dos mais renomados produtores de Hollywood, está sendo acusado por várias mulheres de assédio sexual e casos de estupro.

Cofundador da Miramax Films (vendida para a Disney) e da Weinstein Company, Harvey é ganhador de mais de 80 Oscars e soma cerca de 350 indicações a prêmios, o que comprova uma carreira consagrada. Não à toa, ele é considerado um magnata da indústria cinematográfica.

Desde o início de outubro, quando as primeiras denúncias foram feitas por meio de uma matéria investigativa do jornal The New York Times (NYT), o número de vítimas tem aumentado. Após a divulgação na mídia, outras mulheres também decidiram relatar os abusos enfrentados. Até o fechamento desta edição, cerca de 50 mulheres já haviam relato casos de assédio e agressões.

De acordo com a matéria do veículo norte-americano, o produtor teria firmado cerca de oito acordos extrajudiciais pelo silêncio das vítimas. As denúncias são registradas por atrizes, modelos e funcionárias que trabalharam com ele.

O lixo por trás do luxo de HollywoodOs diversos relatos contra a má conduta de Weinstein possuem aspectos semelhantes. Ele marcava reuniões supostamente de trabalho em hotéis luxuosos, alegando que precisava discutir negócios com a vítima. Ao chegar ao local, ela era recepcionada em uma suíte, onde o produtor a aguardava apenas de toalha ou sem roupas. Os abusos aconteceram ao longo de três décadas e as vítimas eram, em sua maioria, atrizes iniciantes em busca da fama.

Entre as artistas que acusam o diretor estão Angelina Jolie (foto acima), Emma de Caunes, Cara Delevingne, Gwyneth Paltrow, Ashley Judd, Jessica Barth, Judith Godreche, Rose McGowan, Katherine Kendall, entre outras atrizes que desistiram da carreira.

Alguns registros dão conta de que os funcionários de Weinstein sabiam das suas atitudes e omitiam seus crimes sexuais.

Após os escândalos, a estilista Georgina Chapman casada com o diretor há 10 anos anunciou a separação.

Investigações

A falta de pudor de um dos homens mais renomados da indústria do cinema o levava a usar o poder que possuía no cenário artístico para abusar sexualmente e moralmente das mulheres, agindo como se pudesse romper qualquer limite de civilidade e, por vezes, comprar o silêncio das vítimas com acordos.

Mas por que as denúncias só vieram à tona agora? Inúmeras vítimas se calaram por muitos anos. Outras tantas seguem em silêncio. Será por medo de sofrer represálias ou para não ter a carreira prejudicada? O ocorrido levanta indagações sobre os critérios usados na indústria do entretenimento na hora de contratar profissionais que buscam fama e reconhecimento.

Com a onda de denúncias, o ator Terry Crews (foto acima) usou sua conta da rede social Twitter para desabafar sobre um abuso que sofreu quando um outro produtor de cinema foi invasivo e desrespeitoso com ele.

Sem citar o nome do agressor, o ator conta que estava em um evento em Hollywood, ao lado da esposa, quando um renomado diretor agarrou suas partes íntimas. Afastando-se, o ator questionou sua atitude, mas o diretor apenas sorriu. Crews declarou: “Eu decidi não levar isso adiante, pois não queria ser condenado ao ostracismo, algo que acontece quando o predador possui poder e influência. Eu deixei passar e entendo por que muitas mulheres que sofreram isso fazem o mesmo. Quem vai acreditar em você? (poucos); Você quer trabalhar novamente? (sim); Você está preparado para ser banido do ramo? (não). Ele sabe quem é. Mas às vezes você deve esperar e comparar notas com outros que também foram vítimas, para que possa ganhar uma posição de força”, afirmou.


Universal.org - Portal Oficial da Igreja Universal do Reino de Deus
  • Por Kelly Lopes / Fotos: Reuters 


reportar erro