Notícias | - 3:05 am


Não fique sobrecarregada4 min read

As consequências do excesso de responsabilidades fizeram Aleksandra mudar de atitude. Conheça sua história

Não fique sobrecarregada4 min read

As mulheres estão mais propensas a sofrerem com o acúmulo de tarefas. A maioria delas possui uma jornada dupla ou tripla, pois precisa trabalhar fora e administrar o lar. Ser multitarefa é uma característica valorizada no mercado de trabalho, no entanto, pode afetar a produtividade e gerar insatisfação. Não somos a Mulher Maravilha, então como lidar com a sobrecarga?

Segundo a escritora Núbia Siqueira, “pessoas esgotadas e sobrecarregadas tendem a render muito menos e a um alto custo: a própria saúde. Elas começam a trabalhar sem prazer e totalmente fatigadas, a ponto de coisas que são tão prazerosas, como cozinhar para a família e cuidar dos filhos pequenos, se tornarem um fardo”.

Quando a mulher está exausta, o ideal é dividir os afazeres que tem, sejam profissionais ou domésticos. Mas, caso não possa contar com a ajuda de alguém, é necessário avaliar o tempo disponível e estabelecer as prioridades. “Dificilmente o outro entende que temos um limite, não é mesmo? Por isso, devemos priorizar, sobretudo, a vida espiritual, pois, quando estamos bem, encontramos alívio e descanso na mesma dimensão”, orienta.

Redefinir os objetivos

A primeira vez que Aleksandra dos Santos, de 37 anos, se afastou do emprego foi após o nascimento da filha. Ela optou por se dedicar aos cuidados com a criança até o seu primeiro ano de vida. Depois desse período, ela voltou a trabalhar como secretária, mas ficou sobrecarregada com a jornada exaustiva. “Tinha que dividir meu tempo entre trabalhar, dar atenção ao marido, ajudar minha filha nas lições de casa e manter a casa organizada. Com o nascimento do meu segundo filho, a rotina ficou mais pesada, então decidi que eu ficaria em casa com eles e cuidaria de todo o serviço doméstico”, conta.

Quando a criança completou 2 anos, Aleksandra sentiu a necessidade de ser útil às pessoas. Ela assumiu responsabilidades em trabalhos voluntários na igreja e se matriculou em um curso de inglês, mas começou a ficar sobrecarregada com tantas funções. “Eu acordava cedo e dormia tarde. Não conseguia absorver os conteúdos das aulas, comecei a murmurar e a lamentar pela falta de tempo para cuidar de mim. Aparentemente eu era ‘útil’, mas eu estava saturada com os compromissos que tinha adquirido fora de casa.”

Embora conversasse com os filhos, ela não lhes dava a atenção devida. “Eu parecia motorista particular e secretária do lar, não a esposa e a mãe. Estava presente no corpo, mas a mente sempre pensando nas tarefas a realizar. Eles me cobravam atenção, me chamavam para assistir um filme, mas isso era impossível. O máximo de tempo disponível para ficar com eles nos momentos de lazer eram 10 minutos”, relembra.

Ela reconhece que chegou a um nível tão alto de sobrecarga que ficou cega diante das necessidades da família. O episódio mais grave foi a queda do desempenho escolar do filho. “Ele começou a ir mal na escola por achar que isso seria um motivo para eu dar mais atenção a ele”, comenta.

Pausa para si mesma

Aleksandra concluiu que tinha dificuldades em dizer “não”. Ela também receava deixar as responsabilidades com medo do que as pessoas pensariam. Entretanto, quando conheceu o Godllywood, ela se motivou a buscar ajuda para reorganizar sua vida. “Primeiro, aprendi a priorizar a Deus, pois sem a sua direção não chegamos a lugar nenhum. Depois reconheci que precisava cuidar de mim. Entendi que devemos estar bem para proporcionar o bem aos outros. Fui aprendendo a dizer não, defini horários para ajudar as pessoas, sem ter de deixar meus filhos sozinhos ou me acompanhando por horas. Hoje me sinto realizada, mais leve e em paz. Tenho o objetivo de ser melhor em tudo o que eu fizer, principalmente como esposa e mãe”, finaliza.

Reveja sua rotina

• Se for possível, diminua suas horas de trabalho, porque às vezes é melhor ganhar menos, mas estar bem interiormente, do que ter dinheiro para comprar coisas que não trazem satisfação duradoura.

• Qual é o seu objetivo de vida? Criar bem seus filhos? Ser uma excelente profissional? Ser uma excelente esposa? Não é sempre que conseguimos tudo o que queremos, por isso temos que estabelecer as metas e fazer tempo para elas. Tendo em mente o seu propósito, elimine as coisas desnecessárias.

• Tenha um tempo só seu, mesmo que pequeno. Cuide das plantas, caminhe na areia, tome um solzinho, leia um bom livro, faça um artesanato, converse com pessoas queridas, etc.

Dicas de Núbia Siqueira

O Godllywood visa auxiliar mulheres em toda e qualquer situação, desde que ela deseje realmente ser auxiliada e moldada para uma mulher melhor. Conheça mais sobre o grupo e saiba como participar dos projetos clicando aqui.


Universal.org - Portal Oficial da Igreja Universal do Reino de Deus
  • Por Débora Vieira / Foto: Demetrio Koch 


reportar erro