Notícias | - 12:30 am


Não existe aliança sem sacrifício3 min read

Entenda por que muitos não têm tido acesso às promessas de Deus

Não existe aliança sem sacrifício3 min read

O que caracteriza uma aliança entre duas pessoas? Que ambas terão que cumprir com determinações previamente estabelecidas. E para que essas se cumpram, será necessário sacrifício de ambas as partes. Porém, quando uma das partes não cumpre o que foi acordado, essa aliança é quebrada. Isso vale para qualquer tipo de aliança que se possa fazer, desde acordos comerciais, entre pessoas, empresas, países e até um casamento – que é um acordo matrimonial. Se não existir sacrifício dos envolvidos para que as cláusulas sejam cumpridas, o acordo será cancelado.

O bispo Clodomir Santos, responsável pelo trabalho evangelístico da Universal no Brasil, ressalta que é impossível manter qualquer tipo de relacionamento em que as partes não queiram sacrificar. E é nesse ponto que muitos têm se enganado com relação à fé cristã, pois a fé que vem do Espírito Santo exige uma vida de sacrifício.

O bispo explica ainda que essa é a razão pela qual uma pessoa, mesmo dentro da Igreja não consegue alcançar as promessas Divinas. “Ela não está atendendo as exigências dessa aliança, que supostamente ela fez com Deus”, afirma.

Não consigo sacrificar

Em uma leitura rápida pelas Sagradas Escrituras é possível achar que o motivo que levou Deus a descer para falar com Moisés e ordenar que libertasse o Seu povo foi ver o desespero e a escravidão dele. Mas na verdade Ele desceu porque havia feito uma aliança com Abraão. Ele havia prometido ao patriarca da nação de Israel que se manifestaria e que engrandeceria aquele povo por causa dessa aliança. Porém, Deus só pôde cumprir com essa promessa porque Abraão também sacrificou para cumprir a parte dele.

é por isso que muitas pessoas não conseguem atender o que a Palavra de Deus determina: falta essa aliança. “Não existe entre a pessoa e Deus esse compromisso. Ela não tomou essa decisão ainda. Por isso, quando se fala em sacrifício, para ela é um peso, um fardo, porque não existe entre ela e o Senhor Jesus essa aliança”, destaca o bispo.

O entendimento de uma vida de sacrifício só é revelado para aqueles que têm a consciência da própria Salvação. “Quando uma pessoa é salva, ela tem plena consciência de que a sua Salvação só foi possível por causa do sacrifício de Jesus. Logo, ela é fruto do sacrifício. Então, a coisa mais natural será sacrificar. Essa é a consciência de quem realmente é de Deus. De quem realmente tem uma aliança com Ele.”

E quando essa aliança existe, a pessoa não irá trazer dentro de si uma revolta pela mudança de sua vida apenas porque ela está sofrendo; isso seria motivação dos que trazem uma fé emotiva, religiosa. A revolta é gerada simplesmente porque é incoerente crer em um Deus tão grande e fiel e ter uma vida que não condiz com a que Ele promete. Por isso a pessoa obedece a voz da fé, ela sabe, pelo Espírito da fé que foi despertado dentro dela, que o que Deus promete, Ele cumpre, e Ele não retarda.

De fé em fé

Mas isso só acontece quando o Espírito Santo tem acesso ao ser da pessoa e consegue transformá-la, despertando assim essa fé sacrificial. “Ela vive de fé em fé, e na medida em que ela vai vivendo de fé em fé, na medida em que vai manifestando a fé, Ele vai cumprindo com as promessas dEle na vida dela”, concluiu o bispo.

E a Fogueira Santa é a oportunidade de a pessoa fazer o que a fé pede, a fim de ver as promessas Divinas saírem do papel e se materializarem na vida dela.

Os pedidos de todos os que participarem dessa campanha de fé serão levados ao Monte Sinai, que é o Altar natural de Deus na Terra. Saiba como participar em uma Universal mais próxima.


Universal.org - Portal Oficial da Igreja Universal do Reino de Deus
  • Por Núbia Onara / Foto: Thinkstock 


reportar erro