Notícias | - 12:05 am


“Minha vida financeira está atrapalhando meu casamento”3 min read

Veja o que Renato e Cristiane Cardoso pensam sobre este assunto

“Minha vida financeira está atrapalhando meu casamento”3 min read

Passar por dificuldades financeiras, na maioria das vezes, pode trazer problemas ao casamento e desconforto ao casal. Não suprir as necessidades da família e não cumprir os compromissos faz com que haja muitas cobranças entre os dois e consequentemente um desgaste na relação. Nesta edição do “A Escola do Amor Responde” os professores Renato e Cristiane Cardoso ajudam a aluna Janaína a lidar com esse problema. Confira a seguir.

Janaína – Minha vida financeira está atrapalhando muito meu casamento. No momento, só meu esposo está trabalhando e anda muito estressado. Nosso relacionamento esfriou e caiu na rotina. O que faço para que meu casamento não chegue ao fim por causa disso?

Cristiane – Você não precisa perder o seu relacionamento. O carinho e o apoio que um dispensa ao outro não precisa de dinheiro. Passar por uma situação difícil não é motivo para que estejam frios. Vocês deveriam confortar, apoiar e animar um ao outro. O problema é que se vocês priorizam mais o valor das coisas que não têm, essa falta de dinheiro vai afetar o relacionamento. Se valorizarem o relacionamento, ele não será afetado. Conheço casais que estavam passando por sérios problemas financeiros, mas, ao se unirem, conseguiram vencer. O problema é que muitos desperdiçam a oportunidade que têm: a chance de estar mais perto do companheiro, de se juntar mais, de dar mais apoio um ao outro.

Renato – é natural seu marido se sentir estressado e se cobrar muito por causa da situação financeira. O homem normalmente se cobra mais do que a mulher nesta questão e, por causa do estresse, se fecha mais e fica desanimado, o que pode até afetar sua vida sexual. O casamento de vocês esfriou, mas não deveria. O seu companheiro precisa saber administrar os problemas, é necessário que compreenda o que está acontecendo e, principalmente, que tudo está ligando uma coisa com a outra. E caso você, Janaína, fique reclamando que estão faltando coisas em casa ou não esteja sendo proativa para minimizar a situação tem que tomar uma atitude. Precisa se unir a ele e apertar o cinto, ser muito eficiente no uso dos recursos que sobraram, ou seja, a renda dele. Cabe a você que está em casa agora, enquanto não encontra outro trabalho, descobrir maneiras de economizar, não gastar desnecessariamente e manter a paz na medida do possível para que o fardo dele não fique mais pesado. Dessa forma, ele vai perceber que você tem sido uma mulher parceira, compreensiva e que tem ajudado nessa fase difícil que estão vivendo. Não é preciso ficar se cobrando demasiadamente. Basta, junto com ele, colocar no papel o quanto ganham e fazer o orçamento da família. Essa é uma maneira de começar a resolver alguns pontos da vida financeira. Você também pode encontrar outras formas de suplementar a renda. Por exemplo, pode realizar outras atividades, como ser vendedora autônoma. Dessa forma, você, como mulher virtuosa, entra em ação e não deixa as responsabilidades financeiras ficarem apenas sobre os ombros de seu marido.

Cristiane – Em vez de ficar se lamentando ou reclamando com seu marido que ele está estressado e que a vida sexual de vocês já não é a mesma, use sua força para apoiá-lo em todos os sentidos. Tente fazer a sua parte e aumentar a renda de seu lar, pois questionar seu companheiro sobre o comportamento dele pode desgastar ainda mais o relacionamento. Você verá que com essa atitude estarão bem, mesmo que estejam passando por momentos de dificuldade.

Para saber mais como resolver os problemas da vida amorosa, participe das palestras da Terapia do Amor, todas às quintas-feiras, em uma Universal mais próxima de você. A cada palestra, casais, noivos, namorados e solteiros aprendem sobre o amor inteligente e como desenvolver o relacionamento a dois.


Universal.org - Portal Oficial da Igreja Universal do Reino de Deus
  • Por Lorrainne Silva / Foto: Fotolia 


reportar erro