Notícias | - 12:05 am


Mania de comparação3 min read

Entenda por que muitas mulheres querem que seus maridos sejam como o da amiga, o da vizinha ou o da colega de trabalho delas

Mania de comparação3 min read

Muitas mulheres vivem se comparando com outras e se sentem menosprezadas ao verem que sua vida não é perfeita como a que aparece na TV. Algumas, depois de verem uma cena romântica, esperam que o marido aja como o “príncipe encantado” do filme.

O que pode causar esse comportamento é uma insatisfação pessoal ou a falta de sabedoria para lidar com influências negativas. Fazer uma comparação de vez em quando é algo comum, mas não é normal quando se torna constante. é o que diz Leiliane Aparecida Diniz Tamashiro, neuropsicóloga do Programa Saúde Mental da Mulher, do Instituto de Psiquiatria da USP. “Não compreender as diferenças entre as pessoas cria o sentimento de inferioridade ou superioridade. Muitas ficam felizes quando conseguem ser melhores do que as outras e tristes quando não. Quem age assim consigo mesma pode acabar comparando o cônjuge e prejudicar a harmonia entre o casal”, conta.

Expectativas e frustrações

A médica afirma que o principal fator que gera a mania de comparação é a influência da mídia. Admirar os galãs da ficção, por exemplo, coloca no pensamento feminino ideias erradas quanto à vida amorosa. “A mulher passa a fazer comparações e a perguntar por que a sua vida não é tão boa quanto a da outra. Ela cria uma idealização do amor e do homem que deseja para si. Além disso, tem o fator interno, como a baixa autoestima, que abala totalmente a segurança dela.”

Comparar o marido com homens do seu convívio profissional é outro erro. Tem mulher que ao conhecer um homem aparentemente mais inteligente do que o seu fica incomodada e até exige que ele faça algo a respeito. Outra coisa que não se deve fazer é compará-lo com um ex-namorado. é como dizer que seu marido não está no mesmo nível que o outro. Essa atitude não vai inspirá-lo a ser como você deseja. Em vez disso, irá distanciá-lo e o fará questionar seu próprio valor.

Cada pessoa tem seu jeito de ser, por isso toda comparação é injusta e gera frustração para todos os envolvidos. Para a médica, a mulher que faz isso traz consequências para si mesma e para o relacionamento. “Ela entra em um padrão de desvalorização. Ela não consegue enxergar nada de positivo em sua vida e, com isso, pode adoecer tanto a parte física como a psíquica. Em relação ao marido, os gestos de afeto do dia a dia diminuem e o relacionamento começa a esfriar”, completa.

Pontos positivos

A correria do dia a dia nem sempre permite que tudo seja perfeito como na ficção. é necessário saber valorizar o que acontece na vida real. Evitar comentários negativos e apreciar as qualidades do marido também são atitudes essenciais. Talvez ele não leve jeito para escrever poesias ou sempre esqueça datas importantes. Entretanto, se ele a faz se sentir amada e respeitada, então você tem sua própria história de amor.

Segundo Leiliane, as comparações são inevitáveis, mas, para não prejudicar a relação, “a atitude mais importante é mudar a si mesmo. Quando você muda o pensamento, o comportamento também muda e vice-versa”, orienta. Portanto, procure se livrar das comparações. E, se existem coisas que precisam ser mudadas no parceiro, saiba que a transformação virá com palavras de sabedoria e de amor.

O Godllywood visa auxiliar mulheres em toda e qualquer situação, desde que ela deseje realmente ser auxiliada e moldada para uma mulher melhor. Conheça mais sobre o grupo e saiba como participar dos projetos clicando aqui.


Universal.org - Portal Oficial da Igreja Universal do Reino de Deus
  • Débora Vieira/ Foto: Fotolia 


reportar erro