Notícias | - 9:04 am


Inimigo silencioso2 min read

Estudo mostra que em breve o tabagismo matará 8 milhões de pessoas por ano. Entenda os problemas causados pelo cigarro e os benefícios de parar de fumar.

Inimigo silencioso2 min read

Todos sabem que o cigarro faz mal à saúde, mas muitos ignoram que ele é uma droga silenciosa que pode levar à morte. Dados recentes da Organização Mundial da Saúde (OMS) revelam que o tabagismo matará, até 2030, um terço a mais de pessoas do que agora. Atualmente, são cerca de 6 milhões de mortes por ano em decorrência do tabaco. Contudo, estima-se que nas próximas duas décadas esse número se elevará para 8 milhões.

Para se ter uma ideia do problema, em todo o mundo morrem mais pessoas de doenças relacionadas ao cigarro do que de assassinatos, suicídios, acidentes automobilísticos, drogas ilícitas, álcool e AIDS juntos.

O fumante é o maior prejudicado por seu hábito, já que, em média, vive dez anos a menos do que um não fumante.

Contudo, todos os que convivem com ele também estão expostos a problemas. “O fumante passivo tem maior risco de apresentar as mesmas doenças de quem fuma e predisposição a ter irritações no trato respiratório, nos olhos e no aparelho digestivo por ação direta da fumaça”, aponta o cardiologista Hélio Castello. Os jovens entre 15 e 24 anos são o alvo preferencial da indústria do tabaco. Um estudo comprovou que quem tem menos de 30 anos começa a fumar, em média, aos 17.

O cigarro exerce, de fato uma atração que atende pelo nome de nicotina, a substância viciante que atenua o estresse e a ansiedade. Mas ele ainda é composto por mais de 4.700 substâncias tóxicas que causam danos em quase todas as partes do corpo. Cerca de 50 componentes provocam alteração na estrutura genética das células contribuindo para a ocorrência de diferentes tipos de câncer.

Há benefícios de saúde imediatos e de longo prazo para as pessoas que param de fumar.

Inimigo silencioso

Encontre uma Universal mais perto de você. 


Universal.org - Portal Oficial da Igreja Universal do Reino de Deus
  • Redação 


reportar erro