Notícias | - 3:05 am


Filhos narcisistas3 min read

Pesquisa revelou que a origem desse comportamento pode estar na educação que os pais dão a eles

Filhos narcisistas3 min read

é importante estimular a criança a crer em seu potencial, porém os pais precisam tomar cuidado com o excesso de elogios. Segundo uma pesquisa recente, publicada na edição on-line do periódico Proceedings of the National Academy of Sciences, quando os filhos escutam que são melhores do que os outros, correm maior risco de serem pequenos narcisistas. Isso não prejudica somente as fases iniciais da criança, mas pode comprometer seu estado emocional no futuro.

Durante um ano e meio, pesquisadores questionaram 565 crianças holandesas de 7 a 12 anos de idade sobre quanto amor e carinho recebiam. Os resultados demonstraram que a maioria dos filhos muito elogiados pelos pais se considerava superior aos demais.

O narcisismo se refere ao exagero em se preocupar ou em admirar a si mesmo. Como esse comportamento se manifesta na criança? Graça Maria Ramos de Oliveira e Adriane Bacellar, psicólogas do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas, respondem: “entre os sinais que já podem ser percebidos como alerta, temos a baixa tolerância à frustração, a dificuldade de empatia (se colocar no lugar do outro) e a necessidade de admiração constante”, pontua Graça Maria.

Ela afirma que se as atitudes do narcisista não forem corrigidas cedo, as consequências podem afetá-lo por toda a vida. “Um dos efeitos é que essas crianças, quando jovens, não estabelecem relações duradouras, já que a outra pessoa está ali somente para satisfazer suas necessidades. Não tendo esse retorno, necessitam fazer algo para preencher o sentimento da falta.”

Como lidar

Para a psicóloga, comparar as crianças, sejam elas irmãs ou não, não é uma boa estratégia. “Ao fazer isso, você está analisando somente um aspecto da outra criança, passando a mensagem de que há um modelo de perfeição a ser atingido, o que de fato não é real, pois cada uma tem suas dificuldades.”

Uma atitude primordial é fazer as crianças aprenderem que os limites não são punições. “Aos poucos, os pais devem introduzir nos filhos a autonomia e a noção de que pertencem a uma sociedade com regras. Podem elogiar e valorizar aquilo que o filho faz de positivo, mas não deixar de fazer com que a criança ou jovem se comprometa com o cumprimento de regras tanto dentro como fora de casa”, diz.

Os pais não são os únicos culpados

Por outro lado, a estimulação de características narcísicas não vem somente da família. No dia a dia, os filhos têm contato com outras pessoas e, principalmente, com os apelos da mídia. A psicóloga Adriane Bacellar comenta essas influências. “Estamos em um momento em que a sociedade busca pessoas que não podem falhar. Criou-se a ilusão de que para ter felicidade temos que ser perfeitos, entretanto isso gera uma sensação de eterna onipotência.”

Equilíbrio

Portanto, para que o filho tenha uma autoestima elevada, sem se tornar um narcisista, ele precisa se sentir amado, mas ao mesmo tempo desenvolver o senso de humildade é importante deixar os filhos cometer seus próprios erros e acertos e ampará-los quando necessário.

Quer aprender mais sobre a relação entre pais e filhos? Participe da Transformação Total de Pais e Filhos, que acontece todos os domingos, às 18h, no Templo de Salomão.


Universal.org - Portal Oficial da Igreja Universal do Reino de Deus
  • Por Débora Vieira / Foto: Fotolia 


reportar erro