Notícias | - 9:00 am


“Eu tive uma infância conturbada”2 min read

Kelly cresceu sem a presença do pai e isso lhe trouxe muitos conflitos ao longo da sua vida.

“SENTIA-ME REJEITADA, desprezada e abandonada.”

Eu tive uma infância conturbada, fui criada pela minha mãe e ela frequentava o espiritismo, fazia rituais e isso trouxe muitos problemas para a minha família, sem saber o mal que mais tarde me iria fazer. Quando eu comecei a estudar, questionava muito sobre a ausência do meu pai, não entendia o porquê de todas as crianças terem um pai e eu não, isso me causava uma enorme tristeza. Sentia-me rejeitada, desprezada e abandonada. Para piorar, na escola também comecei a sofrer rejeição por parte dos meus amigos.

Passaram-se os anos e dentro de mim ainda carregava todos esses conflitos, quando tentava me aproximar de alguém era rejeitada e magoada. Todos os meus relacionamentos foram fracassados, mesmo dando o meu melhor, sempre recebia o pior. Para tentar resolver o meu problema, busquei ajuda nos médicos e me diagnosticaram com depressão. Tomei vários medicamentos, mas nenhum deles solucionou o meu problema, foi quando a minha mãe decidiu me levar a um psiquiatra, que também não conseguiu me ajudar. O vazio que eu tinha era muito grande e a tristeza que carregava estava me consumindo.

Para preencher esse vazio entrei em um outro relacionamento, eu pensava que ele era o homem da minha vida, iludida acabei mais uma vez me frustrando, um sonho que virou pesadelo. Decidi terminar o relacionamento, mas ele não aceitou e começou a fazer trabalho de bruxaria para matar-me. Fui perseguida e ameaçada de morte muitas vezes, eu vivia com medo. Não conseguia dormir, era atormentada por espíritos malignos, as vozes pareciam reais, eu ouvia claramente.

Eu vivi um inferno, até o dia em que uma pessoa sabendo dos meus problemas, falou-me que existe uma solução para o meu sofrimento. Quando comecei a frequentar as reuniões na Universal, a primeira mudança que tive foi interior, a minha vida começou a melhorar dia após dia. Passaram-se três meses e decidi recomeçar a minha vida em outro lugar. Vim para os Estados Unidos e a primeira coisa que fiz foi procurar a igreja e continuar o processo da minha libertação.

Comecei uma nova vida, fui curada da depressão e de todos os males que me atormentavam. Hoje sou feliz e vivo em paz, não sofro com mais nenhum tipo de conflito e tenho uma família abençoada, tudo isso graças a Deus.

Kelly Valderrama

Brockton, MA

“SENTIA-ME REJEITADA, desprezada e abandonada.”

"Eu tive uma infância conturbada"

Encontre um Universal mais perto de você. 


Universal.org - Portal Oficial da Igreja Universal do Reino de Deus
  • Redação  


reportar erro