Notícias | - 3:00 am


“Essa novela vai ao encontro do público que estava sedento por temáticas diferentes”4 min read

O ator Augusto Garcia fala de seu personagem na novela O Rico e Lázaro, em entrevista exclusiva

“Essa novela vai ao encontro do público que estava sedento por temáticas diferentes”4 min read

“Nabonido é um idealista, um homem engraçado, porém ingênuo.” é assim que o ator Augusto Garcia define seu personagem na novela O Rico e Lázaro, em entrevista à Folha Universal.

O babilônico tem despertado a atenção do público que acompanha a novela por sua maneira reverente e “cômica” de lidar com tudo que acontece ao seu redor.

“Essa novela vai ao encontro do público que estava sedento por temáticas diferentes”Casado com a princesa Nitócris (Sthefany Brito), filha do rei Nabucodonosor (Heitor Martinez), e pai de Belsazar (João Barreto), Nabonido é o único no palácio que consegue lidar com o temperamento explosivo da esposa e com o filho mimado “Ele ama Nitócris e respeita o jeito dela. Por amor, ele faz parte desse jogo da esposa de querer ter tanto poder, mesmo sabendo que não nasceu para ser um governante. Ele também ama o filho, mas sabe que Belsazar pode se tornar um tirano, o que ele desaprova”, conta o ator.

Perguntado em que encontrou inspiração para viver o personagem bíblico, Augusto revela que “a principal pesquisa e referência para o personagem foi o protagonista do filme italiano O Incrível Exército de Brancaleone, pois o personagem é completamente desengonçado, atrapalhado, não chega a ser bobo, mas para ele sempre dá tudo errado, o que é muito ‘a cara’ de Nabonido”, afirma.

Pelo fato de gostar de astronomia e não saber lutar, o personagem é ridicularizado pelos homens do palácio, além de sofrer com as indiretas do sogro Nabucodonosor, que se irrita facilmente com ele e não o vê como um homem forte.

Em uma das cenas da novela que já foi ao ar, o personagem é motivo de chacota por aparecer vestido com trajes nada convencionais para uma caçada. Isso também mostra o descrédito que ele recebe por parte dos homens do reino.

Nabonido e Augusto

“Essa novela vai ao encontro do público que estava sedento por temáticas diferentes”Questionado quanto às semelhanças com Nabonido, Augusto ressalta: “o que tenho de semelhante com ele é a questão do idealismo, ele é apaixonado por astronomia e defende seu modo de pensar, da mesma forma que sou apaixonado pela minha profissão. Eu enxergo importância em muitas coisas que para muitos não têm valor. Sou um idealista”.

A novela

Augusto fala também a respeito das novelas bíblicas na TV aberta. “é uma estética diferente de tudo que já foi visto na TV brasileira. Ela vai ao encontro do público que estava sedento por temáticas diferentes e que acaba encontrando nessa novela uma saída. Eu acho interessante viver personagens bíblicos”, afirma.

Para ele, uma das coisas mais interessantes ao fazer uma novela é a interação entre os atores. “Somos pessoas diferentes convivendo juntas e acaba ocorrendo um intercâmbio, uma troca”, finaliza o ator. Augusto também participou da série Milagres de Jesus, da Record TV.

Sem nenhum gosto ou interesse pelo poder, Nabonido se verá em uma difícil missão após a morte do sogro, pois terá de assumir o trono da Babilônia, mas logo se afastará dele para se dedicar ao culto do deus-lua em outra cidade e deixará o comando do reino nas mãos de seu filho e de sua esposa. Isso o telespectador poderá acompanhar nos próximos capítulos da novela, que vai ao ar de segunda a sexta-feira às 20h40, na Record TV.

Quem foi Nabonido?

De acordo com historiadores, Nabonido, filho do príncipe Nabí»-balâssi-iqbi, era um ex-sacerdote babilônico que, sob o reino de Nabucodonosor, foi nomeado rei do império. Ele reinou durante 17 anos (556-539 a.C.). Próximo do fim do seu reinado, ele fez de seu filho primogênito, Belsazar, corregente.

Segundo trecho do “Documents From Old Testament Times” – Documentos dos Tempos do Antigo Testamento, editado por D. W. Thomas, 1962, pág. 73: “nas suas próprias inscrições, Nabonido afirma ser de descendência nobre. Uma tábua encontrada perto da antiga Harã dá evidências de que a mãe ou avó de Nabonido era devota do deus-lua. Nabonido, como rei, mostrou grande adoração ao deus-lua tanto em Harã como em Ur, onde este deus ocupava uma posição dominante.”


Universal.org - Portal Oficial da Igreja Universal do Reino de Deus
  • Por Maiara Máximo / Fotos: Munir Chatack 


reportar erro