Notícias | - 9:00 am


“Era rejeitada pelo meu pai”3 min read

A depressão remete a sua vítima a observar o suicídio como a única saída. Conheça a história de superação de Luana Oliveira.

“Era rejeitada pelo meu pai”

Desde a minha infância não conseguia entender os motivos que me faziam sentir rejeitada pelo meu pai, muitas vezes chamava minha atenção sem motivos. Depois de muitos anos descobri que ele não era o meu pai biológico. Isso gerou dentro de mim uma revolta enorme contra a minha mãe, por me ter escondido essa realidade. Todas as incertezas, inseguranças e frustações tomaram conta das minhas emoções.

A minha mãe não sabia dar-me carinho, nem atenção, ela era fria e distante, os problemas do passado fizeram-na assim, mas as consequências dessas más escolhas também me afetaram.

Os maus pensamentos eram constantes, olhava para mim e era como se vivesse uma mentira, crescendo ao lado de uma pessoa que pensava ser o meu pai.

Tornei-me uma jovem rebelde e muito desequilibrada. Sentia-me desprezada e sozinha, comecei a sofrer com insônia, crises de ansiedade e as vozes negativas em minha mente perturbavam- me muito, eu não sabia mais o que fazer para sentir-me melhor. Só via o suicídio como a única solução.

Tentei tirar a minha vida três vezes e por um milagre não consegui. Perguntava-me porque Deus estava permitindo aquelas coisas acontecerem comigo, parecia que eu tinha nascido para sofrer, até que um dia uma tia que é obreira da Universal convidou-me para ir à igreja e eu aceitei. Recebi uma oração forte naquele dia e no mesmo momento senti paz e tranquilidade que há muito tempo não sentia. Consegui dormir à noite e as coisas começaram a melhorar mas depois de um tempo e por influência de más amizades afastei-me de Deus, foi quando eu caí no vício da pornografia. Passava horas trancada no quarto, aquilo não estava me fazendo bem, eu sabia que estava errada e se não tomasse uma decisão, poderia ficar muito pior do que antes.

Foi quando pedi forças a Deus para recomeçar e Ele me deu uma nova oportunidade. Participei das reuniões de libertação e me esvaziei de tudo aquilo que me prendia ao mundo.

Entreguei a minha vida ao Senhor Jesus e nele encontrei a verdadeira liberdade.

Consegui perdoar os meus familiares, fui liberta da depressão e da opressão que eu tinha.

Hoje vivo em perfeita paz, tenho alegria dentro de mim, voltar-me para Deus e entregar a minha vida a Ele foi de fato a melhor decisão que eu tomei em toda a minha vida.

Luana Oliveira,

Philadelphia, PA

 

Quando a morte é a única saída…

Muitas vezes, as pessoas se encontram sem saída e veem a morte como uma solução definitiva para o problema que estão passando. A morte não deve ser uma opção. Mas, se esse pensamento persistir, busque ter calma, respire e procure ajuda. O que você quer matar não é você, é o seu problema. Nós podemos lhe ajudar! Escreva-nos pelo o WhatsApp ou email.  

 

“Era rejeitada pelo meu pai”

Encontre uma Universal mais perto de você.


Universal.org - Portal Oficial da Igreja Universal do Reino de Deus
  • Redação  


reportar erro