Notícias | - 12:05 am


Entenda o que é mau hálito2 min read

O que você pode fazer para ficar livre, de uma vez por todas, da halitose

Entenda o que é mau hálito2 min read

Quem disse que mascar um chicletinho é suficiente para acabar com o hálito indesejado? Será que balas de hortelã resolvem o problema? Nada disso. E o pior: elas podem agravar ainda mais o problema. Sem conhecer a verdadeira causa da halitose (ou mau hálito), muitos tentam camuflar a situação, em vez de resolvê-la de uma vez por todas.

No Brasil, aproximadamente 30% da população tem mau hálito, segundo a Associação Brasileira de Halitose (ABHA). A instituição, que define a halitose como “uma condição anormal do hálito que se altera de forma desagradável”, alerta também que, embora não seja uma doença, a mesma pode ser um sinal de desequilíbrio no organismo em função de alguma alteração fisiológica.

Nesse caso, é por meio de um diagnóstico preciso que a solução mais eficaz será recomendada. Diferentemente do que muitos pensam, problemas de estômago raramente levam à condição de alteração do hálito. Na verdade, há poucas evidências científicas que justifiquem a crença.

Causas

Por mais que seja de origem multifatorial, a ABHA aponta que mais de 90% dos casos se dão na cavidade bucal. Jejum prolongado e hábitos alimentares inadequados, assim como falhas na higiene bucal, doenças da gengiva, placas bacterianas e boca seca (xerostomia) entram na lista dos problemas que contribuem para o hálito ruim.

Estresse, diabetes, problemas renais, hepáticos e até prisão de ventre acentuada também são citados como causadores, segundo a ABHA. Acrescente o uso excessivo de medicações, tabagismo, bebidas alcoólicas e soluções para bochecho com álcool.

Boa parte das pessoas que sofrem com halitose nem se dá conta do odor desagradável, por causa da fadiga olfativa, que é quando não se consegue sentir o odor da própria boca.

Saúde em dia

Manter a saúde dental em dia é o primeiro passo para exterminar o problema. Portanto, realizar a higiene bucal com frequência e visitar o dentista semestralmente são decisões necessárias.

Certos alimentos como alho, cebola, brócolis, couve, repolho, frituras em geral, bebidas à base de cola e cafeína podem propiciar a halitose. Vale lembrar da importância da higiene bucal após as refeições, incluindo a limpeza da língua e o uso do antisséptico.

Fracionar as refeições também é importante, pois o jejum prolongado é apontado como uma das causas do mau hálito. E manter a hidratação em dia: boca seca é um prato cheio para odores desagradáveis.


Universal.org - Portal Oficial da Igreja Universal do Reino de Deus
  • Por Flavia Francellino / Foto: Fotolia 


reportar erro