Notícias | - 3:05 am


Deus é o primeiro em sua vida?3 min read

Não podemos amá-lO do nosso jeito, mas da forma como a Bíblia nos ensina

Deus é o primeiro em sua vida?3 min read

Quem ocupa o primeiro lugar em sua vida? Uma paixão avassaladora, os seus filhos, a família? O carro, uma carreira promissora ou uma nova conquista material tem exercido em você certo fascínio ou obsessão? Com esses exemplos é possível entender que onde está o seu foco é também onde está a sua razão de viver, como a própria Bíblia adverte: “onde está o seu coração, ali está o seu tesouro.” (Mateus 6.21).

Muitos, movidos pela ânsia de vencer e obter muitas conquistas, deixam de lado o verdadeiro amor que deveriam ter por Deus. Um amor que não deve estar condicionado a uma posição inferior no pódio do coração. Quanto a isso, Jesus disse: “(…) Ouve, Israel, o Senhor nosso Deus é o único Senhor. Amarás, pois, ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento, e de todas as tuas forças; este é o primeiro mandamento”. (Marcos 12.29-30).

Coração, alma e entendimento

Segundo o bispo Júlio Freitas, quando amamos a Deus de todo coração, de toda a alma, de todo entendimento e de todas as forças, não sobra espaço para nada nem ninguém tomar o lugar que Ele deseja ocupar em nossas vidas. “Jesus disse que, para preencher sua alma e seu coração, o ser humano precisa amar a Deus. Mas não do seu jeito. Não apenas amar quem lhe ama ou da forma que achar melhor. Não. Temos que amar a Deus de todo o coração.”

O bispo explica ainda o que isso significa: “é preciso amar a Deus mais do que a tudo e a todos. Jesus disse que aquele que ama pai, mãe, filho ou irmão mais do que a Ele não é digno dEle”, afirma o bispo, com referência ao que está escrito em Mateus capítulo 10, do versículo 37 ao 39.

O amor na prática

O que o cristão deve ter em mente é que não pode ter um amor religioso, mas forte o suficiente para confiar em Deus e fazer a Sua vontade.

Não são poucos os que amam a Deus, mas à sua maneira. Deixam isso claro com palavras, mas são incapazes de esquecer a raiva que sentiram quando alguém lhes feriu. Dizem amar a Deus, mas, diante das dificuldades, pensam em jogar a toalha e desistir da vida e de ir à igreja.

Para o bispo, não é certo falar do amor de Deus e se achar superior às demais pessoas ou ter dificuldade em perdoar. “Não podemos guardar mágoa das pessoas ou termos sentimento de autossuficiência por sermos mais jovem, inteligente, capaz, bonito, famoso, rico ou acharmos que não precisamos de ninguém. Você é tão falho e pecador quanto aquela pessoa pobre, anônima e analfabeta”, finaliza.

Deus deixou à humanidade uma prova incondicional de Seu amor ao entregar seu Único Filho por todos nós. Mas e você, tem obedecido à Palavra e feito a vontade dEle? Afinal, essa é a melhor forma de provar que Ele está em primeiro lugar em sua vida.


Universal.org - Portal Oficial da Igreja Universal do Reino de Deus
  • Por Flavia Francellino / Fotos: Fotolia 


reportar erro