Notícias | - 8:00 am


Da alegria à depressão profunda2 min read

Da alegria à depressão profunda

Nair Amado era uma pessoa alegre e comunicativa, até ao dia em que começou a ver vultos e ouvir vozes, consequentemente entrou em depressão profunda.

Eu sempre fui uma jovem alegre, comunicativa e de bem com todos. Sempre gostei muito de falar e fazer novas amizades. Aos meus vinte anos de idade, numa madrugada eu me levantei para ir ao banheiro e comecei a ouvir risos da porta traseira da minha casa. Com medo, eu fui contar para a minha mãe, mas ela disse que talvez fosse algum brinquedo que esqueceram na rua e eu deveria voltar para o meu quarto e dormir.

No dia seguinte, acordei com dor de cabeça e continuei a ouvir vozes, como se não bastasse, comecei também a ver vultos. O medo era tão forte que quando os meus pais saíam para trabalhar, eu tinha que ficar com algum vizinho ou familiar, pois não conseguia ficar sozinha. Eu deixei de trabalhar, parei de ir à escola e já não saía para a rua, o medo tinha tomado conta de mim. Sempre acordava com o meu corpo arranhado e não sabia o porquê. Eu não me lembrava do que havia acontecido durante a noite, isso continuou por bastante tempo.

A minha mãe me levou ao hospital na esperança de resolver a minha situação, porque além de todos esses problemas, eu já não dormia há mais de dois meses. A médica me receitou medicamentos que não fizeram efeito algum. Essa situação se agravou, ao ponto de desenvolver uma depressão profunda, vivia trancada no meu quarto, não queria ver e nem falar com ninguém.

Um dia a minha mãe recebeu um convite de uma senhora para participar de uma reunião da igreja, mas ela explicou que não poderia me deixar sozinha em casa, então essa senhora pediu ao pastor para fazer-me uma visita. O pastor foi até a minha casa e fez uma oração que me deu forças para nesse mesmo dia ir até à igreja.

Participei da reunião e após outra oração eu fui para casa e nessa mesma noite eu dormi como nunca. Surpresa com tudo isso, no dia seguinte voltei e continuei firme nas correntes de libertação. Libertei-me de todos os males que a depressão pode causar. Hoje eu sou uma pessoa feliz, livre da depressão, dos vultos, do medo e já não ouço vozes, pois o Espírito de Deus, que habita em mim, é maior que tudo isso.

Nair Amado 

Dorchester, MA


Universal.org - Portal Oficial da Igreja Universal do Reino de Deus
  • Redação  


reportar erro