Notícias | - 9:00 am


Cyberbullying: O assédio virtual3 min read

Distanciamento social da pandemia agravou a prática de Cyberbullying.

Cyberbullying: O assédio virtual

“Cyberbullying” não é um fato isolado, o assédio virtual afeta 17% das famílias do mundo. Sabemos que os dispositivos tecnológicos vieram para ficar e eles podem ter efeitos positivos ou negativos dependendo de como são usados.

Infelizmente, o acesso prolongado à era digital trouxe uma série de desvantagens. E uma delas foi o aumento de cyberbullying, ou bullying virtual.

Isto, porque esta prática se agravou e conseguiu maior expressão devido ao distanciamento social provocado pela pandemia da COVID-19.

Uma vez que as pessoas têm que estar mais distantes fisicamente como forma de prevenção, então os agressores utilizam as plataformas digitais para darem continuidade às suas agressões.

O acesso 24 horas às tecnologias digitais não é uma vantagem quando essa tecnologia está sendo usada para agredir ou discriminar uma pessoa. Isso pode se tornar uma situação horrível quando há crianças sendo agredidas a toda hora, com medo de ligar os seus dispositivos em razão do que elas podem encontrar. O papel dos pais é ficarem atentos aos perigos do acesso prolongado a esses tipos de tecnologia.

Os agressores virtuais são geralmente pessoas anônimas e podem agredir tanto em grupos quanto individualmente. Em geral, o cyberbullying é praticado entre adolescentes, mas também ocorre com frequência entre adultos.

As qualidades mais relatadas como motivo para a agressão são a sua aparência (27%), a sua raça (10%), a sua etnia (7%), o seu sexo (7%), suas deficiências (4%), sua religião (4%) e sua orientação sexual (3%) como relatado pelo Centro Nacional de Estatísticas de Educação Americano em 2017.

COMO PREVENIR O CYBERBULLYING

Atualmente nos Estados Unidos, não existem leis que previnem o cyberbullying. Não há remédio a nível federal, embora vários estados tenham incrementado as leis de bullying para cobrir o bullying virtual.

O que muitas vezes pode ser “brincadeira” na mente do adolescente, para quem recebe o bullying pode gerar consequências trágicas. Identifique se seu filho mostra comportamentos característicos e ressalte que esse tipo de atitude é inaceitável.

Por esse motivo a orientação e a ajuda dos pais é imprescindível nos casos de cyberbullying. Estabelecer uma relação de confiança pode prevenir que esses problemas tomem proporções maiores do que deveriam, e causar sequelas no comportamento psicológico dos jovens.

Cyberbullying: o assédio virtual

APOIO ESPIRITUAL

Como descrito acima, os casos de bullying, infelizmente, são bastante comuns, mas, com a participação de pais e educadores, é possível enfrentar e combater o problema. A Universal tem grupos de apoio espiritual específicos para cada idade com o objetivo de combater males como estes, que se têm propagado e destruído a nossa sociedade. Se você tem um filho nesta situação e não sabe como enfrentá-la, não hesite em procurar ajuda. Para saber mais informações, procure uma Universal mais próxima de você. Busque aquele que pode trazer a cura para a sua dor.

pedir ajuda

Encontre uma Universal mais perto de você. 


reportar erro