Notícias | - 12:05 am


Como conquistar a vida dos sonhos11 min read

A Folha Universal apresenta histórias de pessoas que passaram por grandes transformações nas finanças, na vida sentimental e na saúde. Em todas elas, duas palavras se repetem: fé e obediência

Como conquistar a vida dos sonhos11 min read

Há momentos em que os problemas parecem não ter saída. Esse tipo de sensação pode ser vivenciado por quem passa meses em busca de um trabalho ou por aqueles que enfrentam brigas no casamento. Pessoas que acumulam dívidas ou que têm um familiar dependente de drogas também costumam sentir dificuldade para enxergar uma luz no fim do túnel.

Em maior ou menor grau, quase todos já enfrentaram ou enfrentarão desafios que parecem intransponíveis. Cada um lida com o obstáculo de forma diferente. Enquanto uns aceitam os problemas, outros estão dispostos a fazer tudo em busca de uma solução. A escolha pode ser decisiva para o sucesso ou o fracasso da situação.

Afinal, qual é a opção mais indicada para quem deseja se livrar das dívidas, começar um novo negócio, livrar-se de um vício, melhorar a vida sentimental ou retomar a paz familiar? Em busca dessa resposta, a Folha Universal ouviu pessoas que passaram por grandes transformações de vida. Para elas, a resposta é simples: “fé e obediência à Palavra de Deus”.

Durante as entrevistas, Eduardo, Andressa, Reinaldo, Elaine, Manoel, Sandra, Ahmad e Marcia relataram à nossa reportagem que passaram por mudanças significativas por causa da fé em Deus e após seguir orientações recebidas na Universal. Conheça mais detalhes sobre essas histórias nos relatos a seguir.

De feirantes a distribuidores de 1,5 toneladas de cogumelos

Há alguns anos, Andressa e Eduardo Yamamoto (foto acima) ganhavam a vida como feirantes, mas tinham o sonho de mudar de área de atuação. Para isso, recorreram aos estudos. Enquanto Eduardo fazia faculdade de fisioterapia, Andressa frequentava aulas de cabeleireira.

“Depois que me formei, vendemos o caminhão e tudo que tínhamos para o meu irmão e abrimos uma clínica. Minha esposa entrou na área de estética e eu com atendimentos, massagem”, relembra Eduardo.

Mas os planos não saíram como o esperado. Os clientes não chegavam e a clínica estava sempre vazia. Foram seis meses de expectativas frustradas. “Começamos a brigar muito, tínhamos muitas dívidas. Acabamos fechando as portas da clínica”, diz Andressa.

O casal voltou a atuar em feiras de rua, mas como funcionários. Em 2010, a situação difícil levou Andressa a recorrer à fé. “Estávamos morando de favor no sítio do meu sogro e da minha sogra. Meu pai sempre me convidava para ir à Universal, um dia eu fui. Na reunião, falei com Deus que eu não aceitava mais tudo aquilo, eu queria uma mudança”, afirma.

Com as reuniões, Andressa conta que ficou mais paciente e deixou de brigar com o marido. Depois de um mês, Eduardo passou a participar dos encontros. A vida conjugal foi restaurada em um ano, mas os problemas financeiros continuavam.

“Começamos a obedecer à palavra de Deus. Aí veio a Fogueira Santa do Monte Sinai, não entendíamos muito, mas decidimos participar. Logo depois de subir ao Altar, conquistamos uma barraca de feira”, revela Andressa.

O pedido inusitado de um cliente mudou de vez os rumos da vida do casal. “Um rapaz chegou na barraca e comprou um monte de cebolinha, ele disse que era dono de um restaurante. Depois, perguntou se tínhamos cogumelos. Deus já tinha nos dado a direção de plantar cogumelos, mas ainda não tínhamos colhido. Então, o Eduardo ligou para um primo dele que estava colhendo cogumelos e conseguimos atender o cliente”, detalha ela.

Andressa e Eduardo passaram a distribuir cogumelos shimeji para diferentes restaurantes. Logo, a produção deles ficou pequena e foi preciso terceirizar o processo. “Começamos com 20 quilos no porta-malas do carro. Hoje, distribuímos uma tonelada, uma tonelada e meia por semana, para mais de 30 restaurantes em todas as regiões da cidade de São Paulo”, comemora Andressa, acrescentando que o casal vive a vida que sempre sonhou.

“Viajamos a cada três meses, em março vamos para Israel. Temos carro zero e estamos construindo a casa dos nossos sonhos. Hoje, trabalhamos menos e ganhamos mais do que antes. Não tem segredo, conquistamos tudo através da fé, da obediência e da perseverança. Você precisa acreditar no impossível. Deus tem abençoado muito a nossa vida”, finaliza.

Um casamento feliz que já dura 23 anos

Quando se casaram há mais de duas décadas, Elaine e Reinaldo Reis acreditavam que teriam uma vida conjugal feliz. Mas os conflitos entre os dois começaram na lua de mel.

“Eu não conseguia entender o que estava acontecendo, porque uma pessoa carinhosa e amorosa estava se transformando”, relembra ele. “Em casa, eu não consegui ser uma boa esposa, eram brigas constantes”, diz ela.

Os problemas não cessaram nem com o nascimento da filha, Tatiane. Quando a menina ia fazer 4 anos, Elaine estava decidida a terminar o casamento. “Nós dormíamos em quartos separados. Um dia, comecei a arrumar as malas dele, mas minha filha entrou em pânico, começou a chorar, então, desisti. Continuamos empurrando com a barriga”, diz Elaine, acrescentando que o casal também enfrentava problemas financeiros.

Segundo Reinaldo, todo dinheiro que entrava nas contas do casal parecia ir para um bolso furado, pois não era suficiente. “Contraí uma dívida impagável. Aí uma pessoa conhecida me disse: ‘Por que você não deixa Jesus te ajudar’?”, diz ele, que aceitou participar de uma reunião da Universal.

Com ensinamentos baseados na Bíblia, Reinaldo diz que mudou de comportamento, fato que chamou a atenção de Elaine. Depois de alguns meses, ela que decidiu conhecer a Universal. “Ele não retribuía mais as minhas ofensas, ficava na dele. Quando coloquei os pés na Universal, vi que realmente era um mal que estava em minha vida. Tive de passar por uma mudança interior para me libertar daquilo. As coisas foram melhorando, mas ainda tínhamos problemas financeiros, morávamos de aluguel. Não aceitávamos mais só melhoras, queríamos uma vida completa, 100%. Vimos na Fogueira Santa a oportunidade de ter uma mudança total”, afirma Elaine.

As transformações ocorreram aos poucos. “Meu marido já atuava em empresas de produtos químicos, então, Deus nos deu a direção de abrir uma distribuidora nessa área. Ao longo dos anos, jamais deixamos de sacrificar e nunca ficamos descrentes no que fazíamos. Uma vez que entregamos nossa vida ao Senhor Jesus, nós obedecemos ao que o Altar nos pede”, completa Elaine, que hoje tem 46 anos. Casados há 23 anos, ela e Reinaldo, de 51 anos, conquistaram casa, carros e conseguem garantir uma boa educação aos filhos Tiago, de 16 anos, e Tatiane, de 22.

De falidos a donos de uma construtora que começou por acaso

Em 1998, Manoel e Sandra Cavalcanti de Assis enfrentavam problemas financeiros, amorosos e de saúde. Casados desde 1991, eles haviam tentado ter filhos durante anos. Regina teve quatro abortos espontâneos antes de dar à luz Bruna, em 1995. Mas a alegria do nascimento da primeira filha logo foi dissolvida por brigas e pela instabilidade nas finanças.

“Eu tinha tentado montar um negócio pela quinta vez, foram várias tentativas, abri serralheria, mercado, nada dava certo. Estava desempregado, jogando a toalha, não tinha dinheiro para levar para casa. Um dia, liguei o rádio e ouvi a palavra de Deus em um programa da Universal”, conta Manoel, que em seguida participou de uma das reuniões. Uma semana depois, ele conseguiu um trabalho como vendedor em uma empresa em que já havia atuado antes. “Falei para Deus que tudo o que Ele provesse naquele mês seria Dele, esse foi o meu sacrifício na Fogueira Santa.” Manoel diz que o resultado foi rápido. O casal começou a pagar as dívidas acumuladas e as brigas acabaram. “No começo, eu nem acreditava. Mas as coisas começaram a fluir, o salário dele dobrou, ele começou a me tratar melhor”, relembra Sandra.

Em janeiro de 1999, pouco depois da Fogueira Santa, Manoel explica que teve uma ideia de negócio ao passar em frente a uma construção abandonada. “Liguei para o número da placa, falei que estava em frente à obra e a pessoa que atendeu me explicou que a construção estava atrasada. Eu disse: ‘Quer que eu faça para o senhor?’ Ele respondeu ‘sim’. Na época, eu não tinha construtora, não sabia como fazer um orçamento, mas tive atitude. Deus vai na frente da gente”, revela ele.

Depois de concluir a primeira obra, Manoel passou a atuar na área da construção civil. Aos poucos, fortaleceu seu nome no mercado e conquistou mais clientes. As alegrias do casal foram multiplicadas em 2004, com o nascimento do segundo filho. “O Matheus veio sem nenhum tratamento, bastou usar a fé. No meu dia a dia, sempre estou ligada a Deus. Quando acordo, já leio a Palavra para me fortalecer. Se você está firme com Deus, você sabe que vai vencer. Já são 18 anos na Universal e 36 Fogueiras Santas, sempre conquistando com Deus”, afirma Sandra.

“Tem que ter coragem, não pode se acomodar. Eu tive fé, participei da Fogueira Santa, mas provei a minha fé agindo. Você tem que dar um passo no escuro na direção daquilo que a tua fé te leva”, comemora Manoel, que hoje é um empresário de sucesso.

Vida no lugar por meio da fé e de novas atitudes

Há quase três décadas, Marcia Melo não via saída para seus problemas. Além de enfrentar uma gravidez de risco, ela vivia na casa da sogra e brigava com o marido diariamente. A falta de dinheiro era outro problema. Na época, Marcia tinha um pequeno salão de beleza, mas seus ganhos não eram suficientes para suprir as necessidades da família. “Eu tinha o espírito da derrota. Ia para o supermercado e não conseguia comprar o que minha filha Nathaniely me pedia. Dentro de casa, eram muitas brigas, agressões físicas e verbais. Eu tinha depressão, dores de cabeça constantes, comecei a pensar em suicídio”, relembra.

Em um momento de desespero, ela aceitou o convite do pai para participar de uma reunião da Universal. “Conheci a palavra de Deus na Universal e fui subindo degrau a degrau, de fé em fé. Comecei a me fortalecer espiritualmente, fiz correntes de cura e participei da Fogueira Santa. Minha filha nasceu sem nenhum problema”, relata, acrescentando que a caçula recebeu o nome de Vitória.

Marcia conta que os ensinamentos da Universal a ajudaram a enfrentar os problemas conjugais. “Em 15 dias, começamos a nos respeitar mais. O trabalho dele também começou a melhorar.” Marcia foi conquistando novas clientes para o seu salão. “Deus foi me moldando, ensinando. Aprendi como deveria tratar minhas clientes, reformei o salão”, relata.

As finanças do casal melhoraram aos poucos. Entretanto, o marido de Marcia, Adilson, estava infeliz no trabalho. Ela revela que ele participou de uma Fogueira Santa determinado a deixar de ser empregado. “Ele não aceitava mais ser um simples funcionário, já tinha 25 anos de empresa. Depois da Fogueira, ele conseguiu se tornar sócio de uma das franquias do fast food”, explica.

Hoje, Adilson é sócio em duas lojas e um quiosque da empresa onde antes era funcionário. Marcia se diz realizada por poder oferecer uma vida confortável às filhas Vitória, de 15 anos, e Nathaniely, de 25 anos. “Hoje, tenho uma carteira enorme de clientes e duas funcionárias no salão. Meu marido está feliz com o negócio. Temos apartamento próprio com piscina, uma casa na praia, carro zero. Temos condições de ir a bons restaurantes com toda a família. Seguimos a direção de Deus e Ele foi ajustando nossa vida, colocando as coisas no lugar”, comemora.

Em toda a Universal, há a preparação para a Fogueira Santa, um evento especial para pessoas que desejam conhecer o poder Deus e ter as bênçãos dEle em suas vidas.

Se você deseja conquistar uma vida de sucesso, completa, e realizada, participe de um dos encontros diários em uma Universal mais próxima de sua casa (veja o endereço aqui) e saiba como participar desse momento que vai transformar a sua vida. Não dependa de ninguém, dependa apenas de si próprio e de Deus.


Universal.org - Portal Oficial da Igreja Universal do Reino de Deus
  • Por Rê Campbell / Fotos: Demetrio Koch, Marcelo Alves e Mídia FJU/Santa Catarina 


reportar erro