Notícias | - 3:05 am


Brasileiros estão descontentes, mas não perderam o otimismo3 min read

Pesquisa Ipsos mostra que 72% dos entrevistados acreditam que o País está em declínio

Brasileiros estão descontentes, mas não perderam o otimismo3 min read

Não está bom, mas vai melhorar. é assim que a maioria dos brasileiros enxerga o País, segundo uma pesquisa global do Instituto Ipsos. Os dados mostram que 72% dos entrevistados acreditam que o Brasil está em declínio, mas 80% mantêm o otimismo e acham que ele poderá se recuperar.

O levantamento ouviu 16.096 pessoas em 22 países: Argentina, Austrália, Bélgica, Brasil, Canadá, França, Alemanha, Grã-Bretanha, Hungria, índia, Israel, Itália, Japão, México, Peru, Polônia, África do Sul, Coreia do Sul, Espanha, Suécia, Turquia e Estados Unidos.

Para responder à pergunta “seu país está em declínio?”, os entrevistados tinham seis opções: “concordo bastante”, “concordo de certa forma”, “não concordo nem discordo”, “discordo de certa forma”, “discordo bastante” e “não sei”. Mais de 57% deles responderam “concordo bastante” ou “concordo de certa forma”, o que indica que mais da metade tem uma visão negativa sobre a situação atual de seus países. Desses, 67% acham que haverá recuperação. Na contramão da tendência, apenas uma minoria na índia (22%) e no Canadá (38%) tem visão negativa. As entrevistas foram feitas entre 21 de outubro e 4 de novembro de 2016.

Descontentes, mas otimistas

O Brasil está em quarto lugar no ranking dos países mais descontentes, perdendo apenas para África do Sul, Itália e Coreia do Sul. Apesar disso, nosso país também aparece em quinto lugar entre os mais otimistas.

Segundo o diretor da Ipsos Public Affairs, Danilo Cersosimo, a descrença em relação à política é alta no Brasil: cerca de 80% dos brasileiros não confiam em partidos e/ou políticos. Em entrevista à TV Câmara São Paulo, ele destacou que a economia também tem um papel importante na forma como as pessoas percebem seus países. “As crises econômicas influenciam muito negativamente na maneira com as pessoas percebem o sistema porque causam mais desconfiança, mais insegurança […]. Você transfere a percepção negativa do impacto no seu bolso para o sistema como um todo, para o sistema de representação política como um todo”, disse.

Xô, pessimismo!

Não dá para ficar indiferente diante do aumento das taxas de desemprego no País e das dificuldades enfrentadas muitas vezes por colegas e familiares. A situação é preocupante. Entretanto, o pessimismo não ajuda a resolver os problemas.

Manter a calma, cultivar a coragem e buscar novas alternativas podem ser caminhos possíveis. Em vez de reclamar sozinho, procure amigos, troque ideias, tente criar algo novo. Veja no quadro abaixo algumas dicas para superar a visão negativa.

Mantenha o otimismo

Empreenda

• Transforme um conhecimento ou uma habilidade em negócio.
• Procure informações sobre como gerenciar negócios nos sites do Sebrae e da Endeavor.
• Faça parcerias com amigos e familiares.

Colabore

• Ofereça ajuda. Você pode ensinar algo, revisar o currículo de um amigo, etc.
• Sabe aquele material escolar que você não usa mais? Doe-o a quem precisa.

Estude

• Busque cursos gratuitos na internet, em escolas públicas e outras instituições.
• Vá à biblioteca mais próxima de sua casa e faça um cadastro. Leia revistas, livros e jornais e mantenha-se informado.

Mexa-se

• Faça exercícios regularmente, como caminhada e alongamento.
• Leve as crianças para brincar e aproveite parques e praças de sua cidade.


Universal.org - Portal Oficial da Igreja Universal do Reino de Deus
  • Por Rê Campbell / Foto: Fotolia 


reportar erro