Notícias | - 5:00 pm


Benefício de $3.000 por criança no pacote de estímulo3 min read

Benefício de $3.000 por criança no pacote de estímulo

Os legisladores democratas estão cada vez mais divididos sobre os critérios para a próxima rodada de pagamentos de estímulo, mesmo com o objetivo da aprovação rápida do pacote de ajuda do presidente Biden de US $ 1,9 trilhão.

Os democratas incluirão pagamentos de US $ 1.400 por pessoa na proposta de estímulo, cumprindo uma promessa importante de Biden de elevar os pagamentos de US $ 600 aprovados em dezembro para US $ 2.000 no total. Mas eles discordam sobre quem deve ser elegível para recebê-los.

Os pagamentos, que seriam administrados pelo Internal Revenue Service, dividiriam $ 3.600 ao longo de um ano para cada criança com menos de 6 anos, bem como $3.000 por criança para crianças de 6 a 17 anos.

Segundo a proposta de Biden, a quantia semanal extra em benefícios de desemprego aumentaria para $ 400 por semana, ante os atuais $ 300 por semana. O plano de Biden também estenderia esses benefícios e outros programas de desemprego até setembro – atualmente, o benefício adicional expira em 14 de março.

De acordo com o Washington Post, legisladores centristas, como o senador Joe Manchin III (D-W.Va.), pediram que os pagamentos fossem direcionados para evitar que fossem para americanos bem-remunerados, argumentando que aqueles que não perderam seus empregos não precisam de ajuda.

Os democratas seniores consideraram um plano que reduziria o limite de renda que determina a elegibilidade de $ 75.000 por indivíduo para $ 50.000 por indivíduo, enquanto reduz o limite para casais de $ 150.000 para $ 100.000. Mas essa ideia encontrou resistência crescente de outros membros do partido.

A Casa Branca disse que está disposta a chegar a um acordo sobre os limites com o Congresso, disse a porta-voz. No domingo, a secretária do Tesouro, Janet Yellen, sugeriu que o governo não estava de acordo com os planos dos democratas para limites de renda mais baixos.

“Há uma discussão agora sobre como será esse limite”, disse a secretária de imprensa da Casa Branca, Jen Psaki, nesta segunda-feira. “Ainda está sendo negociado neste momento.”

“Alguns no Congresso acham que já fizemos o suficiente para lidar com a crise no país. Outros acham que as coisas estão melhorando e que podemos nos dar ao luxo de ficarmos sentados e fazer pouco ou nada”, disse Biden a repórteres na Casa Branca. “Não é isso o que vejo”, acrescentando que o problema é enorme.

Abaixo do limite inferior, cerca de 71% dos americanos receberiam todos os benefícios e 17% adicionais receberiam o benefício parcial, disse Kyle Pomerleau, um membro do American Enterprise Institute especializado em política tributária. Isso se compara a cerca de 85% das famílias no plano inicial.

Ainda não se sabe como e quando o assunto será resolvido. O que preocupa o presidente do American Action Forum é o risco de instabilidade financeira, à medida que uma enxurrada de capital empurra o mercado de ações e os preços de outros ativos para níveis insustentáveis, o que pode abrir caminho para um crash. Foi o que ocorreu em 2000, com os preços das ações, e em 2007, com os imóveis, apontou o Bloomberg News.

Os Estados Unidos têm uma das taxas mais altas de pobreza infantil no mundo desenvolvido, de acordo com a Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico, em parte porque gasta menos com benefícios infantis do que quase qualquer outro país. O plano “Neal” criaria o novo benefício para as crianças por apenas um ano, mas os congressistas democratas e funcionários da Casa Branca disseram que pressionariam para que a política se tornasse permanente no final do ano.

 

Encontre um Universal mais perto de você. 


Universal.org - Portal Oficial da Igreja Universal do Reino de Deus
  • Fonte: gazetanews.com 


reportar erro