Notícias | - 3:05 am


Aumentam as fraudes contra idosos3 min read

Pesquisa mostra que os riscos são maiores para pessoas com idade acima de 60 anos. Veja como se proteger das armadilhas

Aumentam as fraudes contra idosos3 min read

O percentual de idosos com chances de se tornar vítimas de fraudes cresceu de 36,5% para 43,6% em dois anos, segundo pesquisa realizada e divulgada pela empresa Serasa Experian.

O principal golpe cometido contra essa faixa etária de brasileiros, segundo o estudo, é o roubo de identidade para a realização de negócios ou a obtenção de crédito. As identidades roubadas são usadas para fazer compras mediante financiamentos, conseguir empréstimos bancários ou até sacar quantias em bancos.

De acordo com a Serasa Experian, o aumento desses crimes contra a população acima de 60 anos deve-se ao fato de ela ter mais dificuldades em realizar operações bancárias com o uso da tecnologia, sobretudo em caixas eletrônicos, bem como na internet, por meio de computadores e smartphones.

Sempre alerta

Muitas vezes, pessoas –sobretudo os idosos – são convidadas a preencher on-line ou pessoalmente cupons para supostos sorteios e promoções nos quais inserem informações como número de CPF, de RG (Carteira de Identidade) e outras. Nessas ocasiões, deve ser analisado se o estabelecimento em questão é confiável. No caso de dúvida, por menor que ela seja, é melhor não fornecer os dados.

Sites falsos de bancos são outra forma bastante comum de ludibriar clientes. Certifique-se sempre da veracidade e confiabilidade do site. Os sites falsos são bastante parecidos, mas contêm certas inconsistências, como erros de gramática e um endereço eletrônico diferente do que consta nos documentos referentes ao banco (cartões, talões de cheque, etc.).

Certifique-se sempre de ter saído corretamente do site (o “logout”) e de ter terminado oficialmente a transação. Não basta só sair do site, é preciso finalizar o acesso.

Evite procurar site de um banco pelos mecanismos de buscas. é mais seguro digitar o endereço do site oficial diretamente no navegador. Também não ceda aos pedidos de “atualização de cadastro”, pois os bancos não pedem esse tipo de informação por e-mail ou via mensagens de celular.

Telefone móvel

O celular pode ser perigoso se não for usado corretamente. Evite deixar senhas gravadas na memória do aparelho ou compartilhar números e senhas. Desconfie de qualquer ligação, e-mail, WhatsApp ou mensagens. Prefira ligar de volta para o telefone do banco e perguntar se houve algum contato.

O mesmo se aplica a operadoras de cartões de crédito ou empresas que lhe prestem serviços, como concessionárias de TV por assinatura ou internet. Sempre desconfie quando lhe pedirem dados pessoais, mesmo que eles informem alguns deles antes – fraudadores conseguem roubar algumas informações para conseguir as demais, como senhas ou CPF.

Nunca peça informações a terceiros sobre documentos ou para acesso a caixas eletrônicos nem forneça sua senha. Se precisar saber algo, pergunte apenas para um funcionário do banco claramente identificado – ou peça ajuda ao gerente dentro do estabelecimento, pois ele indicará alguém para ajudá-lo.

Os seus documentos foram roubados? Perdeu algum deles? Faça imediatamente um Boletim de Ocorrência na delegacia mais próxima. Ele ajudará a identificar golpes possivelmente realizados com as suas informações.


Universal.org - Portal Oficial da Igreja Universal do Reino de Deus
  • Por Marcelo Rangel / Foto: Fotolia 


reportar erro