Notícias | - 12:05 am


As vilanias de Acã5 min read

Em entrevista exclusiva, o ator Kadu Moliterno ressalta as características do seu personagem, que não mede esforços para satisfazer seus interesses

As vilanias de Acã5 min read

Quem acompanha diariamente a novela A Terra Prometida, exibida pela Rede Record, já deve estar torcendo para que o personagem Acã, interpretado pelo ator Kadu Moliterno, tenha a punição que merece pelas artimanhas que tem feito.

Não é para menos. O guerreiro da tribo de Judá é interesseiro, ambicioso e capaz de mentir e difamar para conseguir o que quer, mesmo que para isso tenha que colocar em risco a sua vida e a de seus filhos. Antes da batalha de Jericó, por exemplo, ele se aliou aos cananeus em troca de ouro, revelando ao comandante Tibar (Leonardo Franco) os planos de ataque de Israel. Por causa dessa sua atitude inconsequente, seu filho Melquias (Gabriel Gracindo), que era um dos espiões enviados à cidade para obter informações secretas, quase foi morto.

Nos últimos dias, ele tenta obter mais uma vantagem usando sua família. Ele quis casar seu filho Gibar (Rodrigo Phavanello) com Acsa (Marisol Ribeiro), filha de Calebe (Milhem Cortaz), pensando apenas no dinheiro e no título da família da hebreia.

O ator Kadu Moliterno diz, nesta entrevista exclusiva à Folha Universal, que fica evidente por meio das atitudes de Acã que seu amor às riquezas supera os princípios morais e os valores familiares. “Acã é um dos vilões da história da Bíblia que tem amor à sua família, mas tem muito mais ao ouro, às riquezas”, comenta.
Enquanto o povo hebreu se mantém firme no objetivo de conquistar a terra dada por Deus, Acã não mede esforços para tomar o lugar de Josué (Sidney Sampaio), líder de Israel. Ele não aceita ser apenas um membro da tribo liderada por Calebe. “Ele tem amor ao poder. A frustração dele foi Deus ter escolhido Josué para ser líder de Israel depois da morte de Moisés. Então, ele quer derrubá-lo de qualquer maneira. Ele faz qualquer coisa para que Josué caia e ele assuma o poder”, explica Kadu.

O traidor

As vilanias de AcãParece que as vilanias de Acã não têm fim. Após a frustrada tentativa de entregar Josué em Jericó, Acã já demonstrou que continuará “aprontando” para conseguir satisfazer seus interesses durante a batalha contra o reino de Ai. Ele age da mesma forma que no ataque anterior e já fez uma aliança com o general Yussuf (Iran Malfitano) para passar todas as estratégias do seu povo em troca de ouro. “Tudo que ele faz tem um sentido, que é conquistar o poder. Por isso, não é um vilão apenas por ser, por maldade. Chega a ser cômico e é um cara de pau”, pondera o ator.

Kadu considera que o personagem tem um comportamento contraditório: ele segue a cultura do povo hebreu ao mesmo tempo que se mostra preocupado apenas consigo mesmo. “Ele se orgulha de ser hebreu e participou das batalhas, apesar da ambição dele ser maior. Mas sente insegurança o tempo todo, sente que pode ser descoberto. é engraçado porque, apesar de toda maldade, é humano, é contraditório”, destaca.
O problema é que seu objetivo de derrubar Josué da liderança o leva também a infringir as leis divinas. A traição em prol de seus interesses não se restringe apenas ao seu povo, mas também a Deus.

Somando uma maldade a outra, Acã ultrapassou o limite de sua ambição ao desobedecer uma regra imposta por Deus durante a vitória em Jericó. Tudo aconteceu quando Deus avisou o povo que a cidade não poderia ser saqueada. Os pertences deveriam ser destruídos e os tesouros, levados ao Santuário para serem consagrados. No entanto, Acã ignorou o pedido e roubou para si uma capa babilônica, além de prata e ouro. “Ele trai a todo instante. Isso mostra um lado do ser humano que faz qualquer coisa no meio do seu povo para tomar o poder”, compara Kadu.

As vilanias de AcãOs hebreus não viram a atitude. Mas, como para Deus nada fica escondido, o pecado de Acã lhe trará consequências. Para quem conhece o texto bíblico, não restam dúvidas de que o guerreiro terá um destino compatível com suas más atitudes. As cenas farão parte de um capítulo especial que vai ao ar nas próximas semanas. “Acã não vai ter um destino cruel, mas um destino justo. Ele vai pagar pelo que fez. O autor Renato Modesto escreveu de forma intensa e verdadeira. Os telespectadores vão se emocionar”, comenta Kadu.
Para o ator, Acã vai deixar saudades. “Agradeço por esse personagem ter sido confiado a mim, pois trata-
se de um vilão autêntico. Tive a oportunidade de humanizar o personagem com doses de humor e emoção. Foi um presente”, finaliza.

A trama dirigida por Alexandre Avancini vai ao ar na tela da Rede Record de segunda a sexta-feira,
às 20h30.

O pecado de Acã

A história de Acã é contada no livro de Josué, capítulo 7, especificamente sobre o roubo dos espólios de guerra em Jericó e as consequências desse pecado.

O exemplo bíblico mostra que Acã desejou fazer a sua própria vontade, desobedecendo a vontade de Deus. A capa babilônica pertencia a um reino que pregava valores contrários aos de Deus. Já a prata e o ouro pertenciam ao Senhor. Mas, por causa dessa transgressão, Deus se desagradou: “E transgrediram os filhos de Israel, porque Acã, filho de Carmi, filho de Zabdi, filho de Zerá, da tribo de Judá, tomou do anátema, e a ira do Senhor se acendeu contra os filhos de Israel” (Josué, 7:1).

Andar na retidão com Deus não significa seguir a tradição de suas doutrinas, mas obedecer ao que Ele diz. Se O obedecemos, Ele nos guia em todas as batalhas. Mas, se caminhamos com alguma transgressão, estamos sujeitos a seguirmos sozinhos


Universal.org - Portal Oficial da Igreja Universal do Reino de Deus
  • Por Janaina Medeiros / Fotos: Munir Chatack  


reportar erro