Notícias | - 12:05 am


As consequências da falta de fé3 min read

Veja como Gelica teve a vida transformada na Universal

As consequências da falta de fé3 min read

Se a vida de uma pessoa não se desenvolve naturalmente, é porque há algo errado. Não é normal o ser humano viver triste, frustrado e desolado. Uma família sem a proteção de Deus fica vulnerável à ação do mal, que tem como meta destruir essa instituição sagrada.

A jovem Gelica de Lima (foto ao lado, à esq.), de 29 anos, sempre teve bons exemplos de seus pais. Sua família tinha tudo para ser feliz. No entanto, a garota, ainda na infância, não suportava ver os pais felizes. “Quando eu tinha 9 anos, eu pensava em matar a minha mãe. Cheguei a tentar esfaqueá-la, mas não consegui prosseguir. Só de ouvir a voz dela eu já ficava com muita raiva, apesar de não haver nenhum motivo para isso.”

A jovem cresceu na companhia de más influências: ela andava com pessoas de gangues e traficantes. Quando a mãe presenteava a garota, ela jogava o presente no lixo e fazia de tudo para não permanecer em casa. “Comecei a namorar com o chefe do tráfico e pedi para ele me ajudar a matar a minha mãe. Chegamos a planejar a morte dela, mas não consegui ir em frente”, diz.

Aos 16 anos, a jovem engravidou, mas não tinha responsabilidade para cuidar do bebê. Sempre deixava a criança em casa para sair à noite. “Me apaixonei perdidamente por um rapaz quando a minha filha tinha 1 ano. Eu a deixei com a minha mãe e fui morar com ele. Foram cinco anos ao lado dele, mas foram os piores anos da minha vida.”

O namorado batia muito nela. Gelica foi parar no hospital desacordada por conta das agressões mais de dez vezes. “A minha maneira de retrucar a postura que ele tinha comigo era sair à noite. Eu misturava bebidas, fumava e me envolvia com vários homens.”

Como se não bastasse a vida complicada que levava, ela começou a ser amante de vários homens. Ela recorda que destruiu cerca de 20 casamentos.

Certo dia, o namorado descobriu as traições, pegou um facão, bateu nas pernas dela, cortou todo o seu cabelo e a agrediu ainda mais. Ela ficou muito machucada e, ao dar entrada no hospital, os médicos cogitaram amputar uma das pernas, por causa da gravidade dos ferimentos.

“Quando melhorei e recebi alta, bati de porta em porta, mas ninguém me aceitou. Foi quando lembrei da minha mãe e voltei para casa. Fui recebida de braços abertos, sem nenhum questionamento nem nada”, relata. A mãe já frequentava as reuniões na Universal e fazia a corrente de libertação pela filha.

Seis meses depois, ela voltou com o ex-namorado, o mesmo que a agrediu. Não demorou muito para que ele batesse nela de novo. “Eu não aguentava mais viver daquele jeito, tentei me matar cinco vezes. Foi quando pedi ajuda para a minha mãe e ela me levou à Universal”, diz.

A jovem encontrou muitas dificuldades para permanecer na Universal e fazer a corrente de libertação, mas se esforçou muito, porque viu que Deus era o único que podia mudar a vida dela.

Após vencer suas dúvidas e superar os medos, ela se entregou e passou a fazer propósitos pela transformação da própria vida com a ajuda de sua mãe. Depois que se libertou, a história de Gelica mudou. Hoje, ela está casada, tem duas filhas e uma família unida. E sua mãe se tornou a sua melhor amiga.

Está passando por problemas de ordem espiritual? Saiba como livrar-se deles participando todas as sextas-feiras da Reunião de Libertação na Universal. Os horários das reuniões podem variar de um lugar a outro. Acesse www.universal.org/enderecos e encontre uma Universal mais próxima de você para participar.


Universal.org - Portal Oficial da Igreja Universal do Reino de Deus
  • Por Michele Francisco / Foto: Cedida 


reportar erro