Notícias | - 8:00 am


A pandemia do sedentarismo5 min read

Aumento do nível de sedentarismo populacional se tornou tão grave e impactante quanto o próprio vírus do Covid-19.

A pandemia do sedentarismo

O sedentarismo é tão prejudicial quanto o cigarro. A conclusão é dos pesquisadores da Universidade de Cleveland (EUA), que analisaram mais de 100 mil pessoas durante oito anos. De acordo com os estudos realizados, sedentários apresentam mais riscos de morrerem precocemente do que fumantes.

Conforme revelou o mesmo estudo, não praticar atividades físicas regulares aumentam em 500% o risco de morte precoce em relação a quem pratica essas atividades. Já quem se exercita pouco tem risco 390% maior de morrer antes da hora.

CINCO MILHÕES DE MORTES

A Organização Mundial de Saúde (OMS), avalia que, atualmente, existem 1,4 bilhão de sedentários no mundo. Este “estilo de vida sedentário” aumenta as chances de morte em algo entre 20% e 30%. A instituição estima que 5 milhões de mortes poderiam ser evitadas por ano se a população fosse fisicamente mais ativa.

EVITE AS CONSEQUÊNCIAS

Durante longos meses, milhões de pessoas ficaram sem a necessidade de se deslocar ao trabalho e com academias fechadas ou funcionando sob restrições, alguns passaram os dias entre a cadeira em frente ao computador e o sofá ou o colchão (com paradas técnicas na cozinha).

Tudo voltou praticamente ao normal, mas os graves efeitos de uma vida sedentária continuam fazendo estragos na saúde. É preciso voltar à ativa, priorizando a sua saúde e bem-estar, evitando as consequências negativas que o sedentarismo traz.

PORQUE TER HÁBITOS SAUDÁVEIS?

A pandemia do sedentarismoVisitas periódicas ao médico e a realização de exames regulares são essenciais para cuidar da saúde. A consulta com um profissional de nutrição para regular a dieta e a realização de exercícios físicos (de duas a três vezes por semana), sob orientação médica e de um educador físico, também são fundamentais nesse processo.

MANTÉM A PRESSÃO ARTERIAL CONTROLADA

Ao mudar seu estilo de vida e fazer exercícios físicos você diminui os riscos de ataques cardíacos e outros problemas cardiovasculares, como o AVC, que podem levar à morte.

ATIVA A MEMÓRIA

Tanto a função cerebral quanto a memória são influenciadas pelo exercício físico. Entre os benefícios estão a prevenção da perda de tecido cerebral relacionada à idade, melhora do tempo de atenção e rapidez em processar informações.

ELEVA OS NÍVEIS DE ENERGIA

A fadiga e a falta de energia são problemas comuns para quem não faz exercícios. O melhor remédio é a adoção de uma rotina regular de atividade física. Ela também elevará sua autoestima.

COMBATE A DEPRESSÃO E ANSIEDADE

O exercício físico ajuda a liberar a serotonina, o hormônio do bem-estar, que ajuda a elevar seu humor e melhorar a sua qualidade de vida.

REDUZ O ESTRESSE

A atividade física é altamente benéfica para a redução do estresse. Sempre que você se sentir estressado, faça uma caminhada ou corrida.

POR ONDE COMEÇAR?

A pandemia do sedentarismoMEXA-SE 

Dar desculpa de que a academia está fechada não serve mais, praticamente todas já reabriram. Se não puder frequentar uma academia, pesquise e acesse a canais no YouTube em que é possível assistir aulas ao vivo ou gravadas.

MUDE A SUA ALIMENTAÇÃO 

Mudar o comportamento alimentar também é importante. Quando você estabelece hábitos alimentares saudáveis, fica mais fácil se manter regrado e focado. Para alcançar esse objetivo é preciso que todos na sua casa façam a reeducação alimentar.

CAMINHE

Você pode começar com a caminhada. Escolha um local que não haja aglomerações. Com ritmo, ela ajuda a oxigenar o seu corpo sem ultrapassar os seus limites até que você consiga passar para níveis de exercícios com maiores exigências.

FAÇA O QUE VOCÊ GOSTA

Existem diversas atividades que você pode realizar para ficar em forma. Escolha aquela de que você previne doenças e fica menos tentado a desistir dos exercícios.

O QUE A FALTA DE EXERCÍCIOS CAUSA?

A pandemia do sedentarismoATROFIA MUSCULAR

Crianças que vivem principalmente em apartamentos estão tendo esse problema, pois não se exercitam naturalmente como faziam outras gerações. Elas podem apresentar encurtamento muscular e retardo no desenvolvimento ósseo. Nos idosos, a perda muscular causa dificuldades de mobilidade e problemas articulares.

OBESIDADE

A obesidade é caraterizada pelo acúmulo excessivo de gordura corporal. O excesso de peso pode estar ligado à herança genética, a maus hábitos alimentares e
à falta de exercícios regulares. O obeso tem mais propensão a desenvolver hipertensão, doenças cardiovasculares e diabetes tipo 2, entre outras.

COLESTEROL ELEVADO 

O colesterol é um tipo de gordura importante para o bom funcionamento do organismo e é constituído por frações. Sua elevação pode ocorrer por conta do consumo excessivo de bebidas alcoólicas, alimentação rica em gorduras e açucares, pelo sedentarismo e ainda estar ligado a fatores genéticos.

HIPERTENSÃO 

Também chamada de pressão alta, é o aumento anormal e por longo período da pressão do sangue. Os sintomas são dor de cabeça, zumbido no ouvido, falta de ar, tonturas e visão embaçada.

ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL (AVC)

Ocorre quando os vasos que levam o sangue ao cérebro entopem ou se rompem. Pode ocorrer fraqueza ou formigamento, paralisia de um dos lados do corpo e confusão mental. Ele pode causar sequelas graves ou até a morte.

INFARTO AGUDO DO MIOCÁRDIO (IAM)

É o resultado da obstrução aguda de uma artéria coronária. Os sintomas incluem dores no peito, náuseas, sudorese e falta de ar. Ele pode causar sequelas sérias ou até a morte.

DISTÚRBIOS DO SONO 

Quem não pratica exercícios regulares também pode apresentar problemas para dormir, como insônia. A atividade física, quando feita frequentemente nas primeiras horas do dia ou distante da hora de dormir, ativa os chamados hormônios do sono, propiciando noites melhores para o descanso.

Encontre uma Universal mais perto de você. 


Universal.org - Portal Oficial da Igreja Universal do Reino de Deus
  • Redação  


reportar erro