Notícias | - 3:05 am


“A minha dor só amenizava quando eu via o meu sangue escorrer”2 min read

Em meio à rejeição e aos conflitos internos, Priscila de Souza procurou refúgio nas drogas, na mutilação e na vida noturna

“A minha dor só amenizava quando eu via o meu sangue escorrer”2 min read

Viciada em bebidas, cigarro e drogas, Priscila de Souza, hoje com 34 anos, mutilava o próprio corpo e vivia depressiva na juventude. Aos 8 anos, os pais dela se separaram e ela não conseguiu lidar facilmente com a situação. Sem a presença do pai no dia a dia, Priscila começou a apresentar mudanças de comportamento.

Em busca de novas amizades, conheceu pessoas mais velhas. Logo estava frequentando bailes funk e festas, consumindo bebidas alcoólicas e fumando cigarro. “Eu sentia uma tristeza muito grande. Quando batia essa tristeza, eu tinha que pegar alguma coisa para me cortar. Geralmente, eu tirava o brinco e me cortava com a parte de trás dele. Outras vezes me cortava com a ponta quebrada da caneta. Eu não melhorava enquanto não sangrava. é como se a tristeza e a dor só parassem quando eu me machucava.”

Ela começou a fumar maconha e a usar outras drogas. “Sempre usava algo diferente e misturava substâncias, como lança-perfume e cocaína. E assim virava a noite”, lembra.

Priscila conheceu um rapaz que tinha envolvimento com drogas e passou a levar substâncias para usar na escola onde estudava. Ela sempre usava drogas no intervalo das aulas escolares.

Priscila fez amizade com duas irmãs e era sempre bem recebida pela mãe delas, que se chama Esmeralda. Enquanto muitas mães queriam seus filhos longe da jovem, ela a tratava com carinho. Esmeralda já frequentava a Universal e se aproximou da jovem.

Aos 16 anos, Priscila tinha certeza de que morreria. Pensamentos de morte a angustiavam cada vez mais. Durante uma viagem, ela ouviu a programação da Universal no rádio. Priscila escutou relatos semelhantes ao seu e isso despertou sua atenção. “Vi a oportunidade de ter uma vida diferente.”

Ela participou das correntes de libertação e logo estava livre das drogas. A sua vida tomou um rumo novo. Hoje, transformada, ela aconselha jovens que passam pela mesma situação que ela viveu.

Está passando por problemas de ordem espiritual? Saiba como livrar-se deles participando todas as sextas-feiras da Reunião de Libertação na Universal. Os horários das reuniões podem variar de um lugar a outro. Acesse www.universal.org/enderecos e encontre uma Universal mais próxima de você para participar.


Universal.org - Portal Oficial da Igreja Universal do Reino de Deus
  • Por Michele Francisco / Foto: Cedida 


reportar erro