Notícias | - 12:05 am


Quando a idade não é empecilho3 min read

Milton Santana de Oliveira, de 73 anos, é voluntário nos presídios da Baixada Santista

Quando a idade não é empecilho3 min read

Perseverança e fé definem o obreiro Milton Santana de Oliveira (foto ao lado, à dir.), que enfrentou uma caminhada de lutas e desafios até se tornar um homem realizado. Hoje, aos 73 anos de idade, ele trabalha como voluntário no grupo Universal nos Presídios (UNP).

Antes de conhecer a Universal, ele teve uma vida desregrada e cheia de vícios. Há mais de 20 anos, Milton recebeu um convite para fazer parte da Universal e permanece na fé até hoje.

Ele conta que foi difícil firmar um compromisso com Deus, pois quanto mais participava das correntes e reuniões, mais as lutam aumentavam. Mesmo assim, seguiu firme e perseverou até conseguir se libertar. Esse foi o começo de uma nova vida. Logo ele percebeu o desejo de ganhar almas.

“Quando estava chegando a uma reunião da Universal, vi um obreiro indo para o presídio e perguntei como era o trabalho lá. Ele me explicou que tinha que ter a carteirinha para poder entrar. Foi naquele dia que eu me interessei”, diz Milton.

E assim ele começou a fazer parte do trabalho de evangelização nos presídios. Hoje ele é responsável pela evangelização em cinco presídios masculinos da Baixada Santista e também na ala feminina do 2º DP de São Vicente.

Após 18 anos na fé, Milton conheceu a esposa, Aparecida de Oliveira, que desde então o acompanha nessa caminhada. Ela realiza o trabalho externo no presídio masculino e o trabalho interno na ala feminina.

Quando a idade não é empecilho

Uma situação especial marcou a vida do obreiro Milton. Em um dos dias de batismo, um dos presos pediu para ser batizado. Milton ficou feliz por ver a atitude de uma pessoa que estava condenada pelo seu passado na vida do crime. Anos depois, Milton ficou muito feliz em rever o rapaz, que estava livre da prisão e frequentava a Universal.

“O trabalho da UNP é gratificante e traz alegria à alma, pois nós o fazemos com amor. Deus tem abençoado várias pessoas dentro dos presídios e também os familiares, pois sempre estamos fazendo ações sociais para alegrar o familiar que sempre está na porta dos presídios. Eles se sentem acolhidos quando fazemos esse pequeno gesto de carinho. Levamos a Palavra de Deus e o alimento físico consagrado a Deus para esse familiar que muitas vezes se encontra abatido por ver seu marido ou filho dentro do presídio”, conta ele.

A Universal mantém diversos projetos sociais e, por meio de seus voluntários, atua em vários setores da sociedade, com o objetivo de levar auxílio emocional, psicológico, material e, sobretudo, espiritual aos que necessitam, em asilos, orfanatos, hospitais, presídios, comunidades, entre outros locais.

Clique nos links abaixo e conheça alguns desses projetos:

Projeto Raabe (Auxílio a mulheres vítimas de violência doméstica)

Projeto T-Amar (Apoio a adolescentes grávidas e mães solteiras)

Projeto Ler e escrever (Alfabetização de jovens e adultos)

Anjos da madrugada (Ajuda a moradores de rua)

A Gente da comunidade (Ações sociais em comunidades)

Grupo Calebe (Incentivo e auxílio a idosos)

Força Jovem (Ações com os jovens)

Identificou-se com algum desses projetos? Então não perca mais tempo, procure uma Universal mais próxima e obtenha informações de como se tornar um voluntário. Não esqueça: “… Mais bem-aventurado é dar que receber.” Atos 20.35


Igreja Universal
  • Da Redação / Fotos: Cedidas 


reportar erro