Notícias | - 3:05 am


O Rico e Lázaro: a nova superprodução da Record TV9 min read

A novela bíblica consolida a trajetória bem-sucedida da teledramaturgia na emissora

O Rico e Lázaro: a nova superprodução da Record TV9 min read

Depois da escravidão no Egito, da peregrinação no deserto e da conquista de Canaã, a história do povo hebreu ganha mais um capítulo na tela da Record TV. O Rico e Lázaro é a terceira novela da emissora inspirada na Bíblia.

A história é ambientada em 600 a.C., época em que Jerusalém está prestes a perder as conquistas de Moisés e Josué. é nesse cenário que se desenvolve a trajetória dos amigos Zac, interpretado pelo ator Igor Rickli, e Asher, vivido pelo ator Dudu Azevedo. Os dois vão disputar o amor da amiga de infância Joana, interpretada pela atriz Milena Toscano. A trama vai contar com batalhas, efeitos 3D e a participação de grandes personagens bíblicos e históricos, como o profeta Daniel e o rei Nabucodonosor.

Em entrevista exclusiva à Folha Universal, a autora Paula Richard conta detalhes de O Rico e Lázaro. “De certa forma, trata-se de uma continuidade. Josué conquistou a Terra Prometida e agora os hebreus estão prestes a perdê-la. Tudo porque esqueceram sua aliança com Deus”, destaca, sobre as semelhanças com outras produções bíblicas da Record TV.

Entre as novidades, a autora diz que não vai faltar humor e ação. “Procurei trazer mais humor, romance e ação. é uma história de fé, mas também de amor, aventura e amizade. Acho que um dos diferenciais vai ser o humor, que permeia alguns núcleos. A vida já é difícil demais para não ter um respiro! A novela está dramática, com cenas muito fortes e lágrimas, mas tem poesia, romance e risos!”

Inédito na TV

O diretor geral Edgar Miranda diz que O Rico e Lázaro é a primeira novela do Brasil a ter cenários 100% virtuais, feitos em 3D. “Eu nunca tinha feito uma produção em que as pessoas interagiam com um cenário inteiro em 3D. Todas as paredes, o teto, a porta, as estátuas, tudo foi feito com esta tecnologia. Sempre tivemos a preocupação se o trabalho ficaria com cara de desenho animado, mas as imagens ficaram realistas. Então, as cenas vão ao ar e as pessoas não vão nem saber que o cenário é em 3D. Deu supercerto e eu estou muitíssimo feliz e impressionado com o resultado”, vibra, citando a produtora Casablanca como uma das responsáveis pela tecnologia.

Ele afirma que as cenas de batalhas prometem impressionar os telespectadores. “Nos primeiros capítulos, nós apresentamos sequências de batalhas que nunca foram feitas na televisão brasileira. Tem sequência de batalha em que nós usamos muitos recursos de 3D: tem elefantes, tem 40 mil soldados e tem uma população de 100 mil habitantes. Temos uma grandiosidade nessas batalhas que muita série boa não tem. Realmente, é um trabalho único. A Batalha de Carquemis, se não for a melhor batalha já feita na televisão brasileira, é uma das melhores batalhas”, comemora.

Desafio maior

Veterano na direção de novelas na Record TV, Miranda garante que a produção de O Rico e Lázaro representa um “desafio bem maior” por mesclar conteúdos bíblicos, históricos e de ficção. “O fictício se aproxima muito do que íamos fazer anteriormente, que é fácil. Agora, essa história que temos que chegar biblicamente, tem que seguir realmente a regra, não pode errar, né? Temos que seguir o que está escrito na Bíblia. E o histórico também”, diz.

O diretor revela que contou com a ajuda de historiadores e teólogos, que esclareceram dúvidas quanto a cenários, figurinos e costumes de época. “Tudo foi estudado a fundo para trazer a realidade para o público. Quem não lê a Bíblia vai gostar porque a história está lindíssima, muito bem contada, e as pessoas vão se surpreender com o resultado. Agora, a pessoa que realmente entende a Bíblia, que leu, estudou, também vai ficar surpresa com o grau de veracidade que conseguimos
atingir”, avalia.

Mais um sucesso

Especialista na cobertura de temas relacionados à televisão, a jornalista Keila Jimenez acredita que a novela O Rico e Lázaro é mais uma aposta certeira na trajetória bem-sucedida da Record TV em produções inspiradas na Bíblia. “Logo no início, a emissora mostrou que a Bíblia tinha um potencial gigante para a ficção, existe uma série de personagens paralelas que podem render muito. A primeira novela, Os Dez Mandamentos, já mostrou que o que era para ser só uma aposta virou uma coisa muito séria. Ela brigou pela liderança, a audiência foi muito poderosa”, analisa.

O Rico e Lázaro: a nova superprodução da Record TV

À frente do blog KTV, do portal R7, Keila acompanha os bastidores da nova produção e adianta alguns destaques. “A emissora está apostando em novos nomes, há uma busca por renovação. Tem os irmãos Kayky e Sthefany Brito e achei muito legal a escolha de Dudu Azevedo, Milena Toscano e Igor Rickli como protagonistas. Essa novela tem uma trama romântica mais forte em comparação às outras. Na parte técnica, há um investimento muito interessante em efeitos especiais e com potencial para que vire um novo filme”, diz.

Keila Jimenez também ressalta a importância da escalação de atores experientes, como Denise Del Vecchio, Lucinha Lins e Zécarlos Machado. “Com um nome como Zécarlos Machado, pode ter certeza de que qualquer cena vai funcionar, ele é realmente muito bom, assim como outros que estão no elenco. As novelas têm que trazer atores de bagagem, é essencial”, finaliza.

A trama

O enredo da novela é focado na trajetória de escolhas dos hebreus Zac e Asher até o dia da morte deles. Apesar de terem nascido com as mesmas oportunidades, as decisões que cada um tomará vão definir seus destinos. A inspiração vem de um diálogo entre Jesus e seus discípulos descrito no Novo Testamento da Bíblia, no livro de Lucas.

Apesar disso, a produção é ambientada em 600 a.C. e traz personagens e passagens presentes no Antigo Testamento, como o Cativeiro da Babilônia e Daniel na Cova dos Leões. A história vai mostrar a transformação na vida dos protagonistas quando Jerusalém é destruída e eles são levados para a Babilônia, que estava sob o reinado de Nabucodonosor, interpretado pelo ator Heitor Martinez.

A autora Paula Richard conta como foi o desafio de apresentar nomes conhecidos da Bíblia ao lado de personagens criados por ela. “Tive que fazer uma pesquisa pesada, foi um quebra-cabeças. Montei uma linha do tempo com profetas, profecias e fatos históricos, para depois ir encaixando nela a parte ficcional. Trabalhei com os livros de Jeremias, Ezequiel, Daniel, Crônicas e Reis. Pesquisei sobre a Babilônia, o rei Nabucodonosor e sua dinastia. Lucas 16 foi a inspiração para criar os personagens Rico e Lázaro. Quem foram esses dois homens? Eu só tinha o final da vida deles e o pós-morte. Foi um trabalho difícil, mas apaixonante”, esclarece.

Depois de montar as peças, a autora garante que o resultado é uma interação natural entre todos os personagens. “Joana (fictícia, interpretada por Milena Toscano) tem uma relação muito especial com o profeta Jeremias (Vitor Hugo). Fassur (bíblico, interpretado por Zécarlos Machado), o sacerdote que espanca Jeremias, irá persegui-la desde criança. Nebuzaradã (bíblico e histórico, vivido por í‚ngelo Paes Leme), o chefe da Guarda Real, que ordena a destruição do Templo de Salomão e liberta Jeremias, é um dos vilões da história”, afirma.

O Rico e Lázaro: a nova superprodução da Record TV

Além de Paula Richard, a novela é escrita em colaboração com Joaquim Assis, Camilo Pellegrini, Cristianne Fridman, Vânia Matos e Rodrigo Ribeiro. A produção tem colaboração e pesquisa de Irene Bosisio. A consultoria histórica e bíblica é feita por Maurício Santos, Marcio Sant’Anna e Marcella Castor Polidoro. A novela tem direção geral de Edgard Miranda e direção de teledramaturgia de Anderson Souza. A estreia de O Rico e Lázaro será no dia 13 de março, às 20h30, na Record TV.

Um vilão manipulador

Na minissérie José do Egito, o ator í‚ngelo Paes Leme deu vida ao protagonista José, o escravo hebreu que virou governador. Em O Rico e Lázaro, seu papel é bem diferente: ele interpreta Nebuzaradã, um guerreiro cruel que faz parte do Exército da Babilônia. Entre as funções do personagem, estará a de colocar o povo hebreu em cativeiro. Filho de mãe caldeia com pai hebreu, Nebuzaradã se dedicou desde cedo ao aprendizado do uso de armas. Ao salvar a vida do rei Nabucodososor II (Heitor Martinez) na Batalha de Carquemis, Nebuzaradã ganhará a confiança do soberano e dará o primeiro passo em direção à sua ascensão na corte. Na foto ao lado, o diretor Edgar Miranda (à esq.), o ator Gustavo Leão (centro) e í‚ngelo Paes Leme

Na ficção e na vida real

O Rico e Lázaro: a nova superprodução da Record TV

Irmãos na vida real, os atores Kayky e Sthefany Brito também interpretam irmãos em O Rico e Lázaro. Na trama, o príncipe Evil-Merodaque e a princesa Nitócris são bem diferentes. Ele é um jovem bondoso e pacífico, ela é egoísta, invejosa e mentirosa. Nitócris promete ser uma das vilãs da Babilônia. Eles são filhos do rei Nabucodonosor (Heitor Martinez) e da rainha Amitis (Adriana Garambone)

O irmão mais novo

Raphael Montagner será Nicolau, o irmão mais novo de Zac, vivido por Igor Rickli. Na trama, também será irmão de Absalom, Rabe-Sáris, Tamir e Shamir, interpretados pelos atores Roger Gobeth, Gustavo Leão, Anderson Muller e Renato Rabello, respectivamente. Nicolau será considerado o menos inteligente deles, pois será aquele que entende a piada por último. Porém, o título não impede que Nicolau seja bem-humorado. Raphael publicou em sua rede social que “retratar em rede nacional a fé das pessoas é uma mensagem para o mundo”

Colaborou: Lorrainne Silva


Igreja Universal
  • Por Rê Campbell e Flavia Francellino / Fotos: Munir Chatack, Divulgação Record TV e Reprodução  


reportar erro