Notícias | - 3:00 am


“Meu esposo gosta de namorar apenas uma vez a cada 15 dias”6 min read

Veja o que Renato e Cristiane Cardoso pensam sobre esse assunto

A comunicação em um relacionamento é fundamental, tanto para a troca de ideias como para discutir as questões que envolvem o sexo do casal. E a falta de sexo entre maridos e esposas é mais comum do que se imagina. Por isso, os professores Renato e Cristiane Cardoso ensinam como solucionar esse problema ao contar o caso de uma aluna do A Escola do Amor Responde nesta edição. Confira.

Aluna – Estou com um problema no meu casamento há anos, desde que tive meu primeiro filho. Meu esposo não gosta de namorar e quando quer namorar é apenas uma vez a cada 15 dias, o que me estressa muito. Já falei com ele mil vezes sobre esse assunto, mas ele não se importa. Diz que do mesmo jeito que eu quero ele não quer e que devo respeitar a vontade dele. Ele fala que o dia que eu for uma mulher malhada, talvez queira. Não tenho mais o mesmo corpo que tinha antes da chegada do bebê. Sou mãe de dois meninos, trabalho o dia inteiro e estudo à noite, mas também não sou gorda. Estou com dez quilos a mais em relação ao meu peso ideal. Já pensei em mil besteiras e até em traí-lo para ver se ele acorda. Tenho 24 anos e sou obrigada a ficar passando vontade. O que vocês acham que devo fazer?

Cristiane – Com certeza, o seu marido está com algum problema. Se ele fala que não quer namorar mais vezes porque você não está com o corpo em boa forma, concluo que ele pode estar comparando você com outra mulher. Não estou dizendo que ele esteja traindo você fisicamente com outra pessoa, mas é possível que ele esteja se satisfazendo com pornografia.

Renato – Ou ele é eunuco; só se ele for eunuco. Tecnicamente eunuco (risos).

Cristiane – Isso não é normal. Se ele falasse que apenas está sem vontade de ter relações sexuais com você, poderíamos pensar que ele deve estar estressado por causa das contas que tem para pagar, de um possível desemprego ou ainda com algum problema físico, mas não é o caso dele.

Renato – Exato. Se o problema fosse esse, ele buscaria ajuda, pois sabe que isso não é normal para um homem. Imagino que, se você tem 24 anos, ele deva ter por volta de sua idade também, o que é pior ainda, já que um homem na flor da idade não ter desejo pela mulher é um grande problema. Se ele tivesse uma atitude adequada diante da situação, diria a você para que entrassem em um acordo e chegassem ao meio-termo: nem todos os dias nem apenas uma vez a cada 15 dias, mas três vezes por semana, por exemplo. Mas, em vez disso, ele coloca a culpa no seu corpo e afirma que se você estivesse malhada faria sexo mais vezes com você, uma ideia infantil. Sinceramente, me desculpe mas eu não sei de onde estão saindo esses homens (como o seu marido) – se é que a gente pode chamá-los de homem. Eu costumo chamá-los de projeto de homem, porque não são completos ainda. Eles não entendem que como marido eles têm um papel; como pai, como companheiro, como esposo, como homem e macho têm algumas funções dentro do casamento e uma delas é satisfazer a esposa sexualmente. No seu caso, Aluna, tudo indica que se ele está jogando a culpa em você, em seu corpo, ou é para tirar o foco dele ou ele está realmente fixado no corpo de outras pessoas. Sendo assim, seja qual for a razão, ele está errado e ele está precisando ser confrontado.

Cristiane – é claro que também tem o outro lado dessa história que você não conta para nós, que é quanto às suas ações. Pelo que você disse, trabalha o dia todo, estuda à noite e tem dois filhos. Eu imagino que sua vida seja bem corrida. Contudo, você precisa avaliar como é quando está em casa: se é estressada, é calma ou uma pessoa que está sempre com os nervos à flor da pele. Tudo isso contribui para o esfriamento na hora que vocês dois estão na cama – afinal, não é só apertar um botão e pronto.

Renato – Você disse que já falou com ele mil vezes sobre isso e, pela ênfase que coloca no número de vezes que já conversou com ele, parece que você é um pouco inadequada na maneira de cobrá-lo, o que também pode ser algo ruim para ele.

Cristiane – Não sabemos se esse é o real motivo que o deixa assim, mas, com certeza, tem alguma coisa que você faz que contribui para isso. Por esse motivo nós sempre falamos para os alunos que para que a outra pessoa mude é preciso que eles mudem primeiro. No seu caso, Aluna, você precisa olhar para si mesma, refletir em relação às suas ações e analisar se elas estão diretamente ligadas à falta de vontade de sexo do seu marido. Por exemplo, o clima da casa, quando vocês vão dormir, é bom? Porque se você fica até tarde brigando com os filhos e se estressando com o marido precisa mudar. Se você fizer a sua parte, depois de um tempo, poderá exigir que seu esposo faça a dele.

Renato – Primeiro, você deve construir a sua moral para cobrar alguma coisa. Caso você pare de cometer os mesmos erros e mude, não somente por 24 horas nem por uma semana, mas uma verdadeira mudança, e mesmo assim não ocorra uma reação positiva da parte dele, aí sim será necessário confrontá-lo. Quando digo confronto, não falo de briga, falo de duas pessoas adultas tendo uma conversa, pois se não fizerem nada a respeito o casamento vai sofrer e pode até terminar. Uma pessoa adulta sabe definir o problema. A mulher às vezes comete o erro de achar que é falando muito ou brigando que o marido vai mudar, mas não é assim. é pela qualidade da sua comunicação, ou seja, se você fala de forma respeitosa, firme, racional, não fica fazendo drama em relação à situação, com uma conversa racional, que consegue mostrar que está em busca da solução. Aluna, você tem um grande trabalho a fazer, como aconselhamos anteriormente.

Para saber mais como resolver os problemas da vida amorosa, participe das palestras da Terapia do Amor, todas às quintas-feiras, em uma Universal mais próxima de você. A cada palestra, casais, noivos, namorados e solteiros aprendem sobre o amor inteligente e como desenvolver o relacionamento a dois


Universal.org - Portal Oficial da Igreja Universal do Reino de Deus
  • Por Lorrainne Silva / Foto: Fotolia 


reportar erro