Notícias | - 3:05 am


Leia a Bíblia em 1 ano – 85º dia11 min read

íŠxodo 36, João 16 e Provérbios 13

“O meu povo está sendo destruído, porque lhe falta o conhecimento…” Oséias 4.6

Conhecer a Bíblia é muito importante para todos nós, especialmente nos momentos mais difíceis de nossas vidas, pois Deus fala conosco por meio de Sua Palavra. O Espírito Santo nos conduz, nos orienta, e quando passamos por tribulações, Ele nos faz lembrar do que está escrito na Bíblia, de uma Palavra de Deus que nos conforte. Mas só nos lembraremos se tivermos conhecimento Dela.

Por isso, elaboramos um plano para que você leia a Bíblia em 1 ano. Se você ainda não começou, clique aqui e comece agora, não deixe para amanhã. Você verá o quanto isso transformará a sua vida.

Se você já está nesse propósito, acompanhe a leitura de hoje:

íŠxodo 36

1. Assim trabalharam Bezalel e Aoliabe, e todo o homem sábio de coração, a quem o Senhor dera sabedoria e inteligência, para saber como haviam de fazer toda a obra para o serviço do santuário, conforme a tudo o que o Senhor tinha ordenado.

2. Então Moisés chamou a Bezalel e a Aoliabe, e a todo o homem sábio de coração, em cujo coração o Senhor tinha dado sabedoria; a todo aquele a quem o seu coração moveu a se chegar à obra para fazê-la.

3. Estes receberam de Moisés toda a oferta alçada, que trouxeram os filhos de Israel para a obra do serviço do santuário, para fazê-la, e ainda eles lhe traziam cada manhã ofertas voluntárias.

4. E vieram todos os sábios, que faziam toda a obra do santuário, cada um da obra que fazia,

5. E falaram a Moisés, dizendo: O povo traz muito mais do que basta para o serviço da obra que o Senhor ordenou se fizesse.

6. Então mandou Moisés que proclamassem por todo o arraial, dizendo: Nenhum homem, nem mulher, faça mais obra alguma para a oferta alçada do santuário. Assim o povo foi proibido de trazer mais,

7. Porque tinham material bastante para toda a obra que havia de fazer-se, e ainda sobejava.

8. Assim todo o sábio de coração, entre os que faziam a obra, fez o tabernáculo de dez cortinas de linho fino torcido, e de azul, e de púrpura, e de carmesim, com querubins; da obra mais esmerada as fez.

9. O comprimento de cada cortina era de vinte e oito côvados, e a largura de quatro côvados; todas as cortinas tinham uma mesma medida.

10. E ligou cinco cortinas uma com a outra; e outras cinco cortinas também ligou uma com outra.

11. Depois fez laçadas de azul na borda de uma cortina, à extremidade, na juntura; assim também fez na borda, à extremidade da juntura da segunda cortina.

12. Cinqí¼enta laçadas fez numa cortina, e cinqí¼enta laçadas fez numa extremidade da cortina, que se ligava com a segunda; estas laçadas eram contrapostas uma a outra.

13. Também fez cinqí¼enta colchetes de ouro, e com estes colchetes uniu as cortinas uma com a outra; e assim foi feito um tabernáculo.

14. Fez também cortinas de pêlos de cabras para a tenda sobre o tabernáculo; fez onze cortinas.

15. O comprimento de uma cortina era de trinta côvados, e a largura de quatro côvados; estas onze cortinas tinham uma mesma medida.

16. E uniu cinco cortinas à parte, e outras seis à parte,

17. E fez cinqí¼enta laçadas na borda da última cortina, na juntura; também fez cinqí¼enta laçadas na borda da cortina, na outra juntura.

18. Fez também cinqí¼enta colchetes de metal, para ajuntar a tenda, para que fosse um todo.

19. Fez também, para a tenda, uma coberta de peles de carneiros, tintas de vermelho; e por cima uma coberta de peles de texugos.

20. Também fez, de madeira de acácia, tábuas levantadas para o tabernáculo, que foram colocadas verticalmente.

21. O comprimento de cada tábua era de dez côvados, e a largura de um côvado e meio.

22. Cada tábua tinha duas cavilhas pregadas uma a outra; assim fez com todas as tábuas do tabernáculo.

23. Assim, pois, fez as tábuas para o tabernáculo; vinte tábuas para o lado que dá para o sul;

24. E fez quarenta bases de prata debaixo das vinte tábuas; duas bases debaixo de uma tábua, para as suas duas cavilhas, e duas debaixo de outra, para as suas duas cavilhas.

25. Também fez vinte tábuas ao outro lado do tabernáculo, do lado norte,

26. Com as suas quarenta bases de prata; duas bases debaixo de uma tábua, e duas bases debaixo de outra tábua.

27. E ao lado do tabernáculo para o ocidente fez seis tábuas.

28. Fez também duas tábuas para os cantos do tabernáculo nos dois lados,

29. As quais por baixo estavam juntas, e também se ajuntavam por cima com uma argola; assim fez com ambas nos dois cantos.

30. Assim eram oito tábuas com as suas bases de prata, a saber, dezesseis bases; duas bases debaixo de cada tábua.

31. Fez também travessas de madeira de acácia; cinco para as tábuas de um lado do tabernáculo,

32. E cinco travessas para as tábuas do outro lado do tabernáculo; e outras cinco travessas para as tábuas do tabernáculo do lado ocidental.

33. E fez que a travessa do meio passasse pelo meio das tábuas de uma extremidade até a outra.

34. E cobriu as tábuas de ouro, e as suas argolas (os lugares das travessas) fez de ouro; as travessas também cobriu de ouro.

35. Depois fez o véu de azul, e de púrpura, e de carmesim, e de linho fino torcido; de obra esmerada o fez com querubins.

36. E fez-lhe quatro colunas de madeira de acácia, e as cobriu de ouro; e seus colchetes fez de ouro, e fundiu-lhe quatro bases de prata.

37. Fez também para a porta da tenda o véu de azul, e de púrpura, e de carmesim, e de linho fino torcido, da obra do bordador,

38. Com as suas cinco colunas e os seus colchetes; e as suas cabeças e as suas molduras cobriu de ouro; e as suas cinco bases eram de cobre.

João 16

1. Tenho-vos dito estasc oisas para que vos não escandalizeis.

2. Expulsar-vos-ão das sinagogas; vem mesmo a hora em que qualquer que vos matar cuidará fazer um serviço a Deus.

3. E isto vos farão, porque não conheceram ao Pai nem a mim.

4. Mas tenho-vos dito isto, a fim de que, quando chegar aquela hora, vos lembreis de que vo-lo tinha dito. E eu não vos disse isto desde o princípio, porque estava convosco.

5. E agora vou para aquele que me enviou; e nenhum de vós me pergunta: Para onde vais?

6. Antes, porque isto vos tenho dito, o vosso coração se encheu de tristeza.

7. Todavia digo-vos a verdade, que vos convém que eu vá; porque, se eu não for, o Consolador não virá a vós; mas, quando eu for, vo-lo enviarei.

8. E, quando ele vier, convencerá o mundo do pecado, e da justiça e do juízo.

9. Do pecado, porque não crêem em mim;

10. Da justiça, porque vou para meu Pai, e não me vereis mais;

11. E do juízo, porque o príncipe deste mundo está julgado.

12. Ainda tenho muito que vos dizer, mas vós não o podeis suportar agora.

13. Mas, quando vier aquele, o Espírito de verdade, ele vos guiará em toda a verdade; porque não falará de si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido, e vos anunciará o que há de vir.

14. Ele me glorificará, porque há de receber do que é meu, e vo-lo há de anunciar.

15. Tudo quanto o Pai tem é meu; por isso vos disse que há de receber do que é meu e vo-lo há de anunciar.

16. Um pouco, e não me vereis; e outra vez um pouco, e ver-me-eis; porquanto vou para o Pai.

17. E nt ã o alguns dos seus discípulos disseram uns aos outros: Que é isto que nos diz? Um pouco, e não me vereis; e outra vez um pouco, e ver-me-eis; e: Porquanto vou para o Pai?

18. Diziam, pois: Que quer dizer isto: Um pouco? Não sabemos o que diz.

19. Conheceu, pois, Jesus que o queriam interrogar, e disse-lhes: Indagais entre vós acerca disto que disse: Um pouco, e não me vereis, e outra vez um pouco, e ver-me-eis?

20. Na verdade, na verdade vos digo que vós chorareis e vos lamentareis, e o mundo se alegrará, e vós estareis tristes, mas a vossa tristeza se converterá em alegria.

21. A mulher, quando está para dar à luz, sente tristeza, porque é chegada a sua hora; mas, depois de ter dado à luz a criança, já não se lembra da aflição, pelo prazer de haver nascido um homem no mundo.

22. Assim também vós agora, na verdade, tendes tristeza; mas outra vez vos verei, e o vosso coração se alegrará, e a vossa alegria ninguém vo-la tirará.

23. E naquele dia nada me perguntareis. Na verdade, na verdade vos digo que tudo quanto pedirdes a meu Pai, em meu nome, ele vo-lo há de dar.

24. Até agora nada pedistes em meu nome; pedi, e recebereis, para que o vosso gozo se cumpra.

25. Disse-vos isto por parábolas; chega, porém, a hora em que não vos falarei mais por parábolas, mas abertamente vos falarei acerca do Pai.

26. Naquele dia pedireis em meu nome, e não vos digo que eu rogarei por vós ao Pai;

27. Pois o mesmo Pai vos ama, visto como vós me amastes, e crestes que saí de Deus.

28. Saí do Pai, e vim ao mundo; outra vez deixo o mundo, e vou para o Pai.

29. Disseram-lhe os seus discípulos: Eis que agora falas abertamente, e não dizes parábola algu ma.

30. Agora conhecemos que sabes tudo, e não precisas de que alguém te interrogue. Por isso cremos que saíste de Deus.

31. Respondeu-lhes Jesus: Credes agora?

32. Eis que chega a hora, e já se aproxima, em que vós sereis dispersos cada um para sua parte, e me deixareis só; mas não estou só, porque o Pai está comigo.

33. Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo.

Provérbios 13

1. O filho sábio atende à instrução do pai; mas o escarnecedor não ouve a repreensão.

2. Do fruto da boca cada um comerá o bem, mas a alma dos prevaricadores comerá a violência.

3. O que guarda a sua boca conserva a sua alma, mas o que abre muito os seus lábios se destrói.

4. A alma do preguiçoso deseja, e coisa nenhuma alcança, mas a alma dos diligentes se farta.

5. O justo odeia a palavra de mentira, mas o ímpio faz vergonha e se confunde.

6. A justiça guarda ao que é de caminho certo, mas a impiedade transtornará o pecador.

7. Há alguns que se fazem de ricos, e não têm coisa nenhuma, e outros que se fazem de pobres e têm muitas riquezas.

8. O resgate da vida de cada um são as suas riquezas, mas o pobre não ouve ameaças.

9. A luz dos justos alegra, mas a candeia dos ímpios se apagará.

10. Da soberba só provém a contenda, mas com os que se aconselham se acha a sabedoria.

11. A riqueza de procedência vã diminuirá, mas quem a ajunta com o próprio trabalho a aumentará.

12. A esperança adiada desfalece o coração, mas o desejo atendido é árvore de vida.

13. O que despreza a palavra perecerá, mas o que teme o mandamento será galardoado.

14. A doutrina do sábio é uma fonte de vida para se desviar dos laços da morte.

15. O bom entendimento favorece, mas o caminho dos prevaricadores é áspero.

16. Todo prudente procede com conhecimento, mas o insensato espraia a sua loucura.

17. O que prega a maldade cai no mal, mas o embaixador fiel é saúde.

18. Pobreza e afronta virão ao que rejeita a instrução, mas o que guarda a repreensão será honrado.

19. O desejo que se alcança deleita a alma, mas apartar-se do mal é abominável para os insensatos.

20. O que anda com os sábios ficará sábio, mas o companheiro dos tolos será destruído.

21. O mal perseguirá os pecadores, mas os justos serão galardoados com o bem.

22. O homem de bem deixa uma herança aos filhos de seus filhos, mas a riqueza do pecador é depositada para o justo.

23. O pobre, do sulco da terra, tira mantimento em abundância; mas há os que se consomem por falta de juízo.

24. O que não faz uso da vara odeia seu filho, mas o que o ama, desde cedo o castiga.

25. O justo come até ficar satisfeito, mas o ventre dos ímpios passará necessidade.

O que você aprendeu com a leitura de hoje? Deixe o seu comentário.

E não desanime. Continue firme para ler a Bíblia em 1 ano, aqui no Universal.org.

Acompanhe a leitura do 84º dia clicando aqui.

Acompanhe a leitura do 86º dia clicando aqui.

Se você ainda não começou, clique aqui e comece agora, não deixe para amanhã.


Universal.org - Portal Oficial da Igreja Universal do Reino de Deus
  • Da Redação 


reportar erro