Notícias | - 3:05 am


Leia a Bíblia em 1 ano – 81º dia13 min read

íŠxodo 32, João 12 e Provérbios 9

“O meu povo está sendo destruído, porque lhe falta o conhecimento…” Oséias 4.6

Conhecer a Bíblia é muito importante para todos nós, especialmente nos momentos mais difíceis de nossas vidas, pois Deus fala conosco por meio de Sua Palavra. O Espírito Santo nos conduz, nos orienta, e quando passamos por tribulações, Ele nos faz lembrar do que está escrito na Bíblia, de uma Palavra de Deus que nos conforte. Mas só nos lembraremos se tivermos conhecimento Dela.

Por isso, elaboramos um plano para que você leia a Bíblia em 1 ano. Se você ainda não começou, clique aqui e comece agora, não deixe para amanhã. Você verá o quanto isso transformará a sua vida.

Se você já está nesse propósito, acompanhe a leitura de hoje:

íŠxodo 32

1. Mas vendo o povo que Moisés tardava em descer do monte, acercou-se de Arão, e disse-lhe: Levanta-te, faze-nos deuses, que vão adiante de nós; porque quanto a este Moisés, o homem que nos tirou da terra do Egito, não sabemos o que lhe sucedeu.

2. E Arão lhes disse: Arrancai os pendentes de ouro, que estão nas orelhas de vossas mulheres, e de vossos filhos, e de vossas filhas, e trazei-mos.

3. Então todo o povo arrancou os pendentes de ouro, que estavam nas suas orelhas, e os trouxeram a Arão.

4. E ele os tomou das suas mãos, e trabalhou o ouro com um buril, e fez dele um bezerro de fundição. Então disseram: Este é teu deus, ó Israel, que te tirou da terra do Egito.

5. E Arão, vendo isto, edificou um altar diante dele; e apregoou Arão, e disse: Amanhã será festa ao Senhor.

6. E no dia seguinte madrugaram, e ofereceram holocaustos, e trouxeram ofertas pacíficas; e o povo assentou-se a comer e a beber; depois levantou-se a folgar.

7. Então disse o Senhor a Moisés: Vai, desce; porque o teu povo, que fizeste subir do Egito, se tem corrompido,

8. E depressa se tem desviado do caminho que eu lhe tinha ordenado; eles fizeram para si um bezerro de fundição, e perante ele se inclinaram, e ofereceramlhe sacrifícios, e disseram: Este é o teu deus, ó Israel, que te tirou da terra do Egito.

9. Disse mais o Senhor a Moisés: Tenho visto a este povo, e eis que é povo de dura cerviz.

10. Agora, pois, deixa-me, para que o meu furor se acenda contra ele, e o consuma; e eu farei de ti uma grande nação.

11. Moisés, porém, suplicou ao Senhor seu Deus e disse: í“ Senhor, por que se acende o teu furor contra o teu povo, que tiraste da terra do Egito com grande força e com forte mão?

12. Por que hão de falar os egípcios, dizendo: Para mal os tirou, para matálos nos montes, e para destruí-los da face da terra? Torna-te do furor da tua ira, e arrepende-te deste mal contra o teu povo.

13. Lembra-te de Abraão, de Isaque, e de Israel, os teus servos, aos quais por ti mesmo tens jurado, e lhes disseste: Multiplicarei a vossa descendência como as estrelas dos céus, e darei à vossa descendência toda esta terra, de que tenho falado, para que a possuam por herança eternamente.

14. Então o Senhor arrependeu-se do mal que dissera que havia de fazer ao seu povo.

15. E virou-se Moisés e desceu do monte com as duas tábuas do testemunho na mão, tábuas escritas de ambos os lados; de um e de outro lado estavam escritas.

16. E aquelas tábuas eram obra de Deus; também a escritura era a mesma escritura de Deus, esculpida nas tábuas.

17. E, ouvindo Josué a voz do povo que jubilava, disse a Moisés: Alarido de guerra no arraial.

18. Porém ele respondeu: Não é alarido dos vitoriosos, nem alarido dos vencidos, mas o alarido dos que cantam, eu ouço.

19. E aconteceu que, chegando Moisés ao arraial, e vendo o bezerro e as danças, acendeu-se-lhe o furor, e arremessou as tábuas das suas mãos, e quebrou-as ao pé do monte;

20. E tomou o bezerro que tinham feito, e queimou-o no fogo, moendo-o até que se tornou em pó; e o espargiu sobre as águas, e deu-o a beber aos filhos de Israel.

21. E Moisés perguntou a Arão: Que te tem feito este povo, que sobre ele trouxeste tamanho pecado?

22. Então respondeu Arão: Não se acenda a ira do meu senhor; tu sabes que este povo é inclinado ao mal;

23. E eles me disseram: Faze-nos um deus que vá adiante de nós; porque não sabemos o que sucedeu a este Moisés, a este homem que nos tirou da terra do Egito.

24. Então eu lhes disse: Quem tem ouro, arranque-o; e deram-mo, e lancei-o no fogo, e saiu este bezerro.

25. E, vendo Moisés que o povo estava despido, porque Arão o havia deixado despir-se para vergonha entre os seus inimigos,

26. Pôs-se em pé Moisés na porta do arraial e disse: Quem é do Senhor, venha a mim. Então se ajuntaram a ele todos os filhos de Levi.

27. E disse-lhes: Assim diz o Senhor Deus de Israel: Cada um ponha a sua espada sobre a sua coxa; e passai e tornai pelo arraial de porta em porta, e mate cada um a seu irmão, e cada um a seu amigo, e cada um a seu vizinho.

28. E os filhos de Levi fizeram conforme à palavra de Moisés; e caíram do povo aquele dia uns três mil homens.

29. Porquanto Moisés tinha dito: Consagrai hoje as vossas mãos ao Senhor; porquanto cada um será contra o seu filho e contra o seu irmão; e isto, para que ele vos conceda hoje uma bênção.

30. E aconteceu que no dia seguinte Moisés disse ao povo: Vós cometestes grande pecado. Agora, porém, subirei ao Senhor; porventura farei propiciação por vosso pecado.

31. Assim tornou-se Moisés ao Senhor, e disse: Ora, este povo cometeu grande pecado fazendo para si deuses de ouro.

32. Agora, pois, perdoa o seu pecado; se não, risca-me, peço-te, do teu livro, que tens escrito.

33. Então disse o Senhor a Moisés: Aquele que pecar contra mim, a este riscarei do meu livro.

34. Vai, pois, agora, conduze este povo para onde te tenho dito; eis que o meu anjo irá adiante de ti; porém no dia da minha visitação visitarei neles o seu pecado.

35. Assim feriu o Senhor o povo, por ter sido feito o bezerro que Arão tinha formado.

João 12

1. Foi, pois, Jesus seis dias antes da páscoa a Betânia, onde estava Lázaro, o que falecera, e a quem ressuscitara dentre os mortos.

2. Fizeram-lhe, pois, ali uma ceia, e Marta servia, e Lázaro era um dos que estavam à mesa com ele.

3. Então Maria, tomando um arrátel de ungí¼ento de nardo puro, de muito preço, ungiu os pés de Jesus, e enxugou-lhe os pés com os seus cabelos; e encheu-se a casa do cheiro do ungí¼ento.

4. Então, um dos seus discípulos, Judas Iscariotes, filho de Simão, o que havia de traí-lo, disse:

5. Por que não se vendeu este unguento por trezentos dinheiros e não se deu aos pobres?

6. Ora, ele disse isto, não pelo cuidado que tivesse dos pobres, mas porque era

ladrão e tinha a bolsa, e tirava o que ali se lançava.

7. Disse, pois, Jesus: Deixai-a; para o dia da minha sepultura guardou isto;

8. Porque os pobres sempre os tendes convosco, mas a mim nem sempre me tendes.

9. E muita gente dos judeus soube que ele estava ali; e foram, não só por causa de Jesus, mas também para ver a Lázaro, a quem ressuscitara dentre os mortos.

10. E os principais dos sacerdotes tomaram deliberação para matar também a Lázaro;

11. Porque muitos dos judeus, por causa dele, iam e criam em Jesus.

12. No dia seguinte, ouvindo uma grande multidão, que viera à festa, que Jesu vinha a Jerusalém,

13. Tomaram ramos de palmeiras, e saíram-lhe ao encontro, e clamavam: Hosana! Bendito o Rei de Israel que vem em nome do Senhor.

14. E achou Jesus um jumentinho, e assentou-se sobre ele, como está escrito:

15. Não temas, ó filha de Sião; eis que o teu Rei vem assentado sobre o filho de uma jumenta.

16. Os seus discípulos, porém, não entenderam isto no princípio; mas, quando Jesus foi glorificado, então se lembraram de que isto estava escrito dele, e que isto lhe fizeram.

17. A multidão, pois, que estava com ele quando Lázaro foi chamado da sepultura, testificava que ele o ressuscitara dentre os mortos.

18. Por isso a multidão lhe saiu ao encontro, porque tinham ouvido que ele fizera este sinal.

19. Disseram, pois, os fariseus entre si: Vedes que nada aproveitais? Eis que toda a gente vai após ele.

20. Ora, havia alguns gregos, entre os que tinham subido a adorar no dia da festa.

21. Estes, pois, dirigiram-se a Filipe, que era de Betsaida da Galiléia, e rogaramlhe, dizendo: Senhor, queríamos ver a Jesus.

22. Filipe foi dizê-lo a André, e então André e Filipe o disseram a Jesus.

23. E Jesus lhes respondeu, dizendo: é chegada a hora em que o Filho do homem há de ser glorificado.

24. Na verdade, na verdade vos digo que, se o grão de trigo, caindo na terra, não morrer, fica ele só; mas se morrer, dá muito fruto.

25. Quem ama a sua vida perdê-la-á, e quem neste mundo odeia a sua vida, guardá-la-á para a vida eterna.

26. Se alguém me serve, siga-me, e onde eu estiver, ali estará também o meu servo. E, se alguém me servir, meu Pai o honrará.

27. Agora a minha alma está perturbada; e que direi eu? Pai, salva-me desta hora; mas para isto vim a esta hora.

28. Pai, glorifica o teu nome. Então veio uma voz do céu que dizia: Já o tenho glorificado, e outra vez o glorificarei.

29. Ora, a multidão que ali estava, e que a ouvira, dizia que havia sido um trovão. Outros diziam: Um anjo lhe falou.

30. Respondeu Jesus, e disse: Não veio esta voz por amor de mim, mas por amor de vós.

31. Agora é o juízo deste mundo; agora será expulso o príncipe deste mundo.

32. E eu, quando for levantado da terra, todos atrairei a mim.

33. E dizia isto, significando de que morte havia de morrer.

34. Respondeu-lhe a multidão: Nós temos ouvido da lei, que o Cristo permanece para sempre; e como dizes tu que convém que o Filho do homem seja levantado? Quem é esse Filho do homem?

35. Disse-lhes, pois, Jesus: A luz ainda está convosco por um pouco de tempo. Andai enquanto tendes luz, para que as trevas não vos apanhem; pois quem anda nas trevas não sabe para onde vai.

36. Enquanto tendes luz, crede na luz, para que sejais filhos da luz. Estas coisas disse Jesus e, retirando-se, escondeu-se deles.

37. E, ainda que tinha feito tantos sinais diante deles, não criam nele;

38. Para que se cumprisse a palavra do profeta Isaías, que diz: Senhor, quem creu na nossa pregação? E a quem foi revelado o braço do Senhor?

39. Por isso não podiam crer, então Isaías disse outra vez:

40. Cegou-lhes os olhos, e endureceu-lhes o coração, A fim de que não vejam com os olhos, e compreendam no coração, E se convertam, E eu os cure.

41. Isaías disse isto quando viu a sua glória e falou dele.

42. Apesar de tudo, até muitos dos principais creram nele; mas não o confessavam por causa dos fariseus, para não serem expulsos da sinagoga.

43. Porque amavam mais a glória dos homens do que a glória de Deus.

44. E Jesus clamou, e disse: Quem crê em mim, crê, não em mim, mas aquele que me enviou.

45. E quem me vê a mim, vê aquele que me enviou.

46. Eu sou a luz que vim ao mundo, para que todo aquele que crê em mim não

permaneça nas trevas.

47. E se alguém ouvir as minhas palavras, e não crer, eu não o julgo; porque eu vim, não para julgar o mundo, mas para salvar o mundo.

48. Quem me rejeitar a mim, e não receber as minhas palavras, tem quem o julgue; a palavra que tenho pregado, essa o há de julgar no último dia.

49. Porque eu não tenho falado de mim mesmo; mas o Pai, que me enviou, ele me deu mandamento sobre o que hei de dizer e sobre o que hei de falar.

50. E sei que o seu mandamento é a vida eterna. Portanto, o que eu falo, falo-o como o Pai mo tem dito.

Provérbios 9

1. A sabedoria já edificou a sua casa, já lavrou as suas sete colunas.

2. Já abateu os seus animais e misturou o seu vinho, e já preparou a sua mesa.

3. Já ordenou às suas criadas, e está convidando desde as alturas da cidade, dizendo:

4. Quem é simples, volte-se para cá. Aos faltos de senso diz:

5. Vinde, comei do meu pão, e bebei do vinho que tenho misturado.

6. Deixai os insensatos e vivei; e andai pelo caminho do entendimento.

7. O que repreende o escarnecedor, toma afronta para si; e o que censura o ímpio recebe a sua mancha.

8. Não repreendas o escarnecedor, para que não te odeie; repreende o sábio, e ele te amará.

9. Dá instrução ao sábio, e ele se fará mais sábio; ensina o justo e ele aumentará em entendimento.

10. O temor do Senhor é o princípio da sabedoria, e o conhecimento do Santo a prudência.

11. Porque por meu intermédio se multiplicam os teus dias, e anos de vida se te aumentarão.

12. Se fores sábio, para ti serás sábio; e, se fores escarnecedor, só tu o suportarás.

13. A mulher louca é alvoroçadora; é simples e nada sabe.

14. Assenta-se à porta da sua casa numa cadeira, nas alturas da cidade,

15. E põe-se a chamar aos que vão pelo caminho, e que passam reto pelas veredas, dizendo:

16. Quem é simples, volte-se para cá. E aos faltos de entendimento ela diz:

17. As águas roubadas são doces, e o pão tomado às escondidas é agradável.

18. Mas não sabem que ali estão os mortos; os seus convidados estão nas profundezas do inferno.

O que você aprendeu com a leitura de hoje? Deixe o seu comentário.

E não desanime. Continue firme para ler a Bíblia em 1 ano, aqui no Universal.org.

Acompanhe a leitura do 80º dia clicando aqui.

Acompanhe a leitura do 82º dia clicando aqui.

Se você ainda não começou, clique aqui e comece agora, não deixe para amanhã.


Universal.org - Portal Oficial da Igreja Universal do Reino de Deus
  • Da Redação 


reportar erro