Notícias | 02.19.2017 - 3:05 am


Chance de transformação4 min read

O Jejum de Daniel é a oportunidade para as pessoas se conectarem com Deus e serem preenchidas pelo Seu Espírito

Chance de transformação4 min read

Entre as coisas que mais podem atrapalhar a nossa comunhão com Deus estão as distrações. Elas bombardeiam a nossa mente e, por isso, nos impedem de ouvir a voz dEle.

Então, para que nosso interior esteja livre para que Deus consiga nos ensinar sobre como devemos agir, precisamos nos “limpar” de toda informação que não agrega nada à nossa vida espiritual.

O Jejum de Daniel, que começou no dia 9 de fevereiro e terminará em 1º de março, tem essa finalidade: nos incentivar a fazer uma “faxina mental” para estarmos mais conectados com o Alto.

É por meio desse propósito que muitas pessoas têm a oportunidade de fortalecer o relacionamento com Deus, renovando a fé e o Espírito Santo que já habita nelas, enquanto outras têm a chance de serem batizadas com o Seu Espírito para receberem uma nova vida.

Uma nova pessoa

Foi em uma das edições do Jejum de Daniel que Renata Kézia Melo Evangelista (foto ao lado), de 18 anos, conseguiu deixar as más atitudes para ter um novo comportamento. Desde pequena, ela frequentava a Universal. Entretanto, durante a adolescência, tornou-se muito rebelde. “Não gostava de ir à escola, sempre cabulava as aulas e ia na porta de outras escolas para brigar”, conta.

Ela era a menina mais popular da turma, mas se sentia vazia e nervosa. Como forma de camuflar seus sentimentos, passava as noites fora de casa bebendo. “Ficava bêbada e, por isso, tinha que ser cuidada por minhas amigas. Às vezes, dormia na casa delas para poder virar a madrugada, mas outras voltava cedo só para os meus pais não desconfiarem”, alega.

Aparentemente, demonstrava que era feliz ao se envolver com inúmeros rapazes. Contudo, essas atitudes eram em vão. Cada vez mais se sentia triste e sozinha.

Após uma decepção amorosa, a jovem tentou o suicídio. “Tentei me matar com uma faca quando estava sozinha em casa, mas não consegui, porque no mesmo momento tocaram a campainha.”

O sofrimento estava ficando mais forte até que Renata decidiu entregar sua vida a Deus no Jejum de Daniel, em 2013. Ela já havia participado de edições anteriores da campanha. Porém, em nenhuma delas havia se dedicado. “Nunca havia feito de todo o coração, então, daquela vez, deixei todas as amizades, festas e bebidas para sacrificar todo o meu eu.”

Para se desligar completamente do mundo, deixou de ouvir músicas seculares, assistir à televisão e navegar nas redes sociais. Como estava determinada, antes do propósito terminar, ela foi batizada com o Espírito Santo. Daquele dia em diante, sua vida mudou. “Me tornei uma pessoa feliz e com paz interior. A dor e os desejos do mundo desapareceram e minha vida mudou da água para o vinho”, comemora.

De dentro para fora

José Roberto Dutra Junior, de 26 anos, também mudou totalmente de vida após o Jejum de Daniel. Ele era um jovem com complexo de inferioridade e não conseguia se relacionar com ninguém. Por causa disso, era uma pessoa influenciável, a ponto de se envolver com más amizades. “Só me deixava levar pelos pensamentos dos outros. Não acreditava mais em mim e nos meus sonhos e não tinha perspectivas de crescimento”, comenta.

Ele se recorda que havia chegado no ápice do sofrimento quando teve um coma alcoólico em uma casa noturna. “Cheguei a desmaiar, vomitei e fui levado desacordado para fora do local. No hospital, pensei: ‘olha o ponto a que cheguei, de quase morrer’. E falei: ‘amanhã vou na Universal’.”

E foi o que ele realmente fez. Começou a frequentar as reuniões e a se envolver com atividades relacionadas a Deus. Contudo, não conseguia entregar sua vida totalmente a Ele.

Algum tempo depois, surgiu a oportunidade que lhe faltava. “Em 2011, começava o 1º Jejum de Daniel. Quando me apresentaram qual era o objetivo, entendi que teria de parar com o que alimentava minha carne para cair de cabeça no Jejum”, afirma.

José Roberto, então, deixou os programas seculares que faziam parte de sua rotina para poder renascer espiritualmente. “Deixei a televisão, em que era viciado, a internet e as conversinhas, para alimentar o meu espírito e a minha fé.”

Apesar de ter sido difícil fazer essa renúncia, ele estava convicto de que veria seu interior transformado. “Era uma luta, por causa da família. Mas eu me entregava ao extremo. Até que um dia, orando com o Bispo Macedo pela rádio, recebi o Espírito Santo”, destaca.

Com o batismo, todas as áreas de sua vida começaram a mudar, inclusive a sentimental. “Passei a ter novos pensamentos, a não ter mais complexos e a não precisar mais de baladas para preencher o vazio. Me casei e hoje tenho uma vida transformada.”

Após aquele primeiro Jejum de Daniel, ele nunca mais deixou de participar dos seguintes. “Toda vez eu me preparo para poder me dedicar em espírito como naquele primeiro e, assim, me renovar”, justifica.

Saiba mais sobre esse e outros assuntos espirituais na Noite da Salvação, que acontece todas as quartas-feiras, na Universal. Clique aqui para consultar o endereço de uma igreja mais perto de você. Ou converse agora mesmo com um Pastor Online.


Universal.org - Portal Oficial da Igreja Universal do Reino de Deus
  • Por Janaina Medeiros / Fotos: Fotolia, Mídia FJU e Demetrio Koch 


reportar erro