Notícias | 03.24.2017 - 7:00 pm


A “Hora dos Solteiros” voltou4 min read

Saiba como foi o primeiro evento de 2017

A “Hora dos Solteiros” voltou4 min read

Ainda não eram 6 da tarde, horário marcado para começar a primeira “Hora dos Solteiros” — evento exclusivo para solteiros – de 2017, e a fila para credenciamento já era extensa na Esplanada do Templo de Salomão, na zona leste da capital paulista.

Mesmo com o tempo frio, o número de presentes foi além das expectativas. Mais de 500 solteiros, de várias idades, estavam presentes, fora aqueles que observaram de longe e não se credenciaram para ter acesso ao espaço reservado. A música ao vivo começou a ser tocada enquanto as pessoas chegavam, observando o ambiente.

Um pouco depois, o bispo Renato Cardoso e a esposa dele, Cristiane Cardoso, chegaram para dar início à reunião e ressaltaram que o mais importante naquela noite não era encontrar alguém, mas o fato de os presentes terem atendido à fé e terem ido até o evento.

Cristiane destacou que era preciso se escolher. “Às vezes você olha para o lado e pensa: ‘Eu sou mais um, tem ali uma pessoa mais interessante que eu.’ Você tem que se escolher. Quando você usa a fé você olha só para a frente. A fé pensa: ‘Deus vai me honrar.’”

Em tom de brincadeira, o bispo Renato aproveitou o assunto da fé para orientar os presentes: “Mesmo a fé só olhando para a frente, olhem para os lados. Aqui é possível.”

Se dê uma chance

Um ambiente propício para conversar com pessoas da mesma fé. é a assim que Nicole Dias (foto abaixo) vê o evento, e por isso não perde toda vez que tem. A assistente administrativa, de 25 anos, conta que já fez amizades com pessoas interessantes e diz que é desse princípio que o solteiro deve partir. “Tudo inicia de uma amizade. Então, se a gente se fecha, ou restringe muito o nosso círculo de amizade, fica difícil conhecer pessoas que possam vir a lhe apresentar alguém legal.”

Não ter tido a companhia de amigas para ir ao encontro na primeira vez gerou um pouquinho de receio, mas nada que Nicole tenha permitido que a dominasse. “Liguei para uma amiga minha e ela acabou não podendo vir. No fim, percebi que, se tivesse vindo com amigas, nós teríamos conversado sobre os mesmos assuntos entre a gente. E justamente pelo fato de estar sozinha é que tive a oportunidade de conhecer outras pessoas.”

E para os solteiros que nunca participaram do evento por timidez ou por achar que estariam se expondo, Nicole tem um conselho: “De forma alguma é uma exposição, é um ato de fé. Mostra para Deus as nossas atitudes com relação aos nossos objetivos. Existem algumas atitudes que não estão ao nosso alcance, mas essa está, então, podemos vir, conversar e, mesmo se quiser vir e ficar só observando, observa, e com o tempo faz amizade. O importante é a gente não se fechar.”

O estudante ítalo Borges, de 20 anos, e a mãe dele, Rosana Costa, também estavam presentes pela primeira vez no evento. Ir ao evento juntos acabou sendo divertido. Rosana, que ficou viúva do pai de ítalo e chegou à Terapia do Amor após o término de um relacionamento, conta o quanto têm sido valiosos os ensinamentos. “é tudo novo para mim. O relacionamento anterior era um relacionamento de brigas, de ciúmes, de falta de respeito, traições. E isso tudo a gente traz quando chega aqui. E o que a gente aprende a cada quinta-feira é se livrar de tudo isso, a se curar interiormente, a ficar bem, para depois poder encontrar alguém com a intenção de fazer essa pessoa feliz.”

Para ítalo também é tudo novo. O jovem chegou a ficar noivo aos 18 anos, mas não deu certo, porque era muito ciumento. “Eu sempre quis casar. Desde os meus 16 anos era a minha vontade ter uma família, só que eu nunca conseguia colocar isso em prática. Tinha traumas de traição, desconfiança por causa das traições, e isso foi gerando bagagens emocionais e foi me atrapalhando. Eu não consegui desenvolver um relacionamento e até um casamento. Hoje eu aprendi e, se eu soubesse disso antes, já estava casado, não teria desistido.”

Dando os passos certos

Encerrando o evento, minutos antes do início da palestra da Terapia do Amor, Renato e Cristiane deram os últimos conselhos sobre a ordem correta do relacionamento, e destacaram a importância de os solteiros desenvolverem a habilidade de se comunicar, algo tão difícil atualmente. Até mesmo uma tarefa de casa foi passada por Cristiane. “No dia a dia, puxe conversa com as pessoas com quem tiver contato. Na padaria, nos lugares que frequenta. Isso vai ajudá-lo (a) a se desenvolver”, orientou.

E fiquem atentos, porque a próxima “Hora dos Solteiros” será em breve.

Veja na galeria abaixo mais fotos do evento:


Universal.org - Portal Oficial da Igreja Universal do Reino de Deus
  • Por Núbia Onara/ Foto: Demetrio Kock 


reportar erro